Últimas notícias

Fique informado

Iniciar a jornada para a nuvem realmente funciona

22/03/2019

Um estudo recente do Gartner estimou que 181 bilhões de dólares serão investidos na migração de sistemas para nuvem até 2020

Por Walter Sanches

Walter Sanches | CIO da Termomecanica

Seguindo esse caminho da transformação digital, em março de 2018, a Termomecanica, líder no setor de transformação de Cobre e suas ligas e, mais recentemente, também fabricante de produtos em Alumínio, iniciou a migração de 70% de sua infraestrutura de TI para a nuvem – os 30% restantes foram virtualizados.

Um ano depois, o processo foi concluído e com sucesso. Por que a empresa tomou essa decisão e o que ela fez para ser bem-sucedido?

Por muito tempo, os sistemas estavam instalados em um ambiente particular, do qual a companhia tinha total controle. As equipes sabiam onde estava e o que estava sendo feito em cada um deles.

Na nuvem, as estruturas deixam de ser responsabilidade da empresa e passam a operar de forma remota.

A administração do ambiente também passa a ser compartilhada: a equipe interna, com foco nas demandas de negócio, e a equipe do provedor de olho nas questões técnicas e com preocupação em garantir tudo que diz respeito à disponibilidade.

A jornada para a nuvem durou um ano e o projeto foi realizado fase a fase (sendo três ao total), passando pelo planejamento, em seguida por todas as etapas de desenvolvimento, até entrar em produção.

O processo consumiu cerca de duas mil horas de trabalho de funcionários das áreas de TI e de negócios. Por ser trabalhoso, a Termomecanica esperava uma migração um tanto quanto turbulenta.

No entanto, todo o procedimento ocorreu de forma tranquila, sem irregularidades, problemas de latência ou de performance.

“Para a implantação bem-sucedida, foi necessário ter muito planejamento e empenho de toda a equipe de TI, dos usuários e também do fornecedor, o que ajudou a conduzir a mudança de forma natural e certeira. Como este foi um projeto que envolveu muitas pessoas dentro da empresa foi imprescindível tratá-lo com transparência. Durante o percurso, todos os envolvidos foram sendo informados sobre os procedimentos e cada passo dado rumo à conclusão”, explica Walter Sanches, CIO da Termomecanica.

O que a jornada para a nuvem trouxe como aprendizado foi que, independentemente da área ou tamanho da empresa, a tendência é que elas adotem cada vez mais os ambientes em cloud.

São muitos os benefícios e vantagens. Flexibilidade, que permite expandir o ambiente e adequar a estrutura conforme a demanda; disponibilidade, que possibilita acessar recursos exclusivos de redundância, além de compartilhá-los no ambiente SAP por mais tempo; e a tão buscada redução de custos, já que, quanto maior é a oferta de computação e armazenamento na nuvem, mais barato fica a migração.

No caso da Termomecanica, a economia obtida foi de 35% com sistemas. Não é um trabalho fácil e nem rápido, mas também não é impossível como muitas pessoas podem achar e vale realmente a pena.