Últimas notícias

Fique informado
Safety Exp discute tendências e novidades para o monitoramento de frotas

Safety Exp discute tendências e novidades para o monitoramento de frotas

20/11/2018

Veltec apresentou durante evento tecnologia inédita de monitoramento de comportamento e segurança no trânsito

Segurança no trânsito, mobilidade e monitoramento de frota foram os principais assuntos do Safety Exp, que reuniu diversos profissionais do setor de logística, transporte e tecnologia, na última terça-feira (13), em São Paulo.

O evento, com diversas palestras e debates, foi organizado pela Veltec, empresa fornecedora líder em mobilidade de frota. Na ocasião, a empresa apresentou o Vsafe, uma tecnologia inédita que reduz os acidentes fatais nas estradas.

O sistema Vsafe monitora situações de risco por meio de um sistema on-line e processamento em tempo real. Giovani Benedetti Penha, diretor de tecnologia da Veltec, contou que a novidade emite alertas ao condutor, e também ao gestor de frota, sobre possíveis situações que o colocam em perigo, utilizando inteligência artificial embarcada.

Durante o evento, profissionais de diversos segmentos e de outras empresas debateram sobre a segurança no trânsito e as melhores práticas que impactam na redução do número de acidentes. “Queremos transformar a realidade do trânsito no Brasil, para isso estamos focados na segurança no trânsito e na redução do número de acidentes”, comenta Dalton Swain Conselvan, diretor-geral da Veltec.

Adson Lima da Silva, representante da Rota Transporte, destacou os benefícios da empresa desde que instalou as soluções de segurança da Veltec. “Reduzimos acidentes, salvamos vidas e ainda conseguimos reduzir custos”, disse. A Rota tem 234 veículos com telemetria e 112 com a tecnologia de vídeo monitoramento.

Outras soluções de segurança

Caio Rosante, da Azul Linhas Aéreas Brasileiras, apresentou a solução utilizada pela empresa para a segurança: o CRM. Trata-se de uma tecnologia embarcada que auxilia no treinamento de habilidades não técnicas, gerenciamento de risco para minimizar ameaças, atenção para os procedimentos, entre outras questões.

Segundo Rosante, de 60 a 90% das falhas ocorridas na aviação são decorrentes do fator humano. “É preciso que se tenha uma nova visão sobre erros pois o erro é um sintoma de um problema mais profundo do ser humano. É uma ação equivocada, mas que no momento em que foi cometido fazia sentido”, afirma.

José Aurélio Ramalho, CEO do Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), mostrou diversos exemplos de situações corriqueiras que colocam em risco a vida de motoristas, passageiros e pedestres. Uma delas é o hábito de não usar o cinto de segurança no banco traseiro do carro. “Uma mãe toma diversos cuidados dentro de casa e esquece de colocar o cinto no filho, acreditando que ele estará seguro na parte traseira do carro. Mas ele não está. Se o carro brecar a 30 km/h, a física continua agindo e o corpo da criança continua em movimento, ou seja, ela pode ser jogada para a frente”, exemplifica.

Outro destaque do evento foi o “Painel Acidentes: um olhar sobre o condutor”, que reuniu Angelo Lobi, diretor operacional-corporativo da Arteris; Ewerton Caburon, gerente de Logística da Raízen, José Aurélio Ramalho, CEO da ONSV e Lucas Garcia, coordenador de Logística da Gerdeu. No debate, os gestores apresentaram situações críticas das estradas brasileiras e as soluções que buscam minimizar os problemas enfrentados diariamente pelos condutores.

Tendências mundiais de mobilidade

A tendência internacional de mobilidade e tecnologia foi o tema da apresentação do gerente de Comunicação e Marketing da Instituto Mobih, Cristiano Caporici. Ele lembrou que o Brasil é um país de dimensões continentais, mas com dificuldades enormes em relação à mobilidade. “No entanto, estamos no caminho do desenvolvimento”, observou. Ele levantou uma reflexão sobre o que falta para que o País disponha de carros autônomos. A resposta, segundo Caporici, está na queda nas vendas de veículos, maior compartilhamento dos mesmos e, enfim, a integração de modais.

O futuro do transporte também foi tema da palestra de Peter Kronstrom, do Compenhagen Institute for Futures Studies. Segundo ele, a principal mudança da Indústria 4.0 certamente será no setor de transporte, com a redefinição dos padrões de desenvolvimento e a inovação no transporte de bens e pessoas, principalmente com a chegada dos veículos autônomos.

O Safety Experience foi uma realização da Veltec e teve patrocínio da Trimble e do Grupo Tecnowise, pioneiro no desenvolvimento de tecnologias para educação e segurança no trânsito.

Entenda porque a segurança no armazenamento de dados é tão importante para o segmento de saúde

O 5G no Reino Unido pode ser postergado em função da segurança da rede