Últimas notícias

Fique informado

Identidade biométrica facilitará investigações

29/03/2019

Com o objetivo de facilitar a identificação de fraudes, criminosos e agilizar processos, será instalado, no segundo semestre deste ano, a Identidade Biométrica

De acordo com a direção do Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP), será um documento seguro, feito a partir da digitalização das biometrias, incluindo fotografia feita na hora, impressões e assinaturas digitais, utilizando o Sistema Informatizado de Impressão Digital, uma moderna plataforma de identificação civil e criminal do país.

A Identidade Biométrica não substitui a carteira de identidade física, de acordo com o diretor-geral do ITEP, Marcos Brandão. A possibilidade de comparação de digitais deixaria a identidade mais segura à medida que, quando for tirar uma segunda via do documento, por exemplo, o usuário terá a digital comparada com a que está no banco de dados do ITEP.

“Hoje, a nossa identidade é insegura. Para fazer o documento, levamos a certidão de nascimento e dados que você auto declara. Atendemos muitas pessoas e acaba dificultando a identificação de certidões falsas. Com essa biometria que tem como fundamento a digitalização do nosso acervo, vamos evitar esse tipo de prática”, disse Brandão.

A tecnologia, de acordo com Brandão, será instalada em todo o Rio Grande do Norte ao mesmo tempo, sendo possibilitado por meio uma parceria com a Federação das Câmaras Municipais.

Em alguns locais, o serviço será disponibilizado nas câmaras municipais. Em todos os municípios, acontecerá um agendamento eletrônico. O ITEP está adquirindo equipamentos para enviar aos municípios.

Atualmente, está digitalizado todo o acervo do ITEP, desde o estoque de documentos civis e criminais do Instituto de Identificação até os laudos do Instituto de Criminalística e os de Medicina Legal.

Com o investimento de quase R$ 8 milhões, do Governo Cidadão e Banco Mundial, mais de 15 milhões de documentos foram digitalizados.

“Agora, esses dados virtuais podem ser integrados às demandas de diversos órgãos, universalizando o acessos, trazendo benefícios, como a preservação de documentos, promovendo o cruzamento de informações do setor de identificação do instituto e facilitando o trabalho da inteligência das polícias, com ganho de tempo e redução de custos”, pontuou o Secretário de Gestão de Projetos do Governo, Fernando Mineiro.

Marcos Brandão explicou, também, que esse trabalho é um marco e uma grande mudança na instituição, de maneira a inserir o Estado do RN em um novo momento de modernidade e tecnologia na área de identificação civil e criminal no Brasil.

“Além dos benefícios com a chegada da identidade biométrica que cruzará as informações civis e criminais do cidadão arquivadas no ITEP, como vias de documentos renovados e fichas de antecedentes criminais, com a digitalização o instituto terá maior controle na identificação de cadáveres e suspeitos por crimes, promovendo, ainda, às autoridades policiais e judiciárias, respostas mais rápidas quantos aos laudos que serão disponibilizados online”, afirmou Brandão.

Fonte: Tribuna do Norte