Últimas notícias

Fique informado

Segurança jurídica: a evolução dos cartórios no ambiente digital

3 de fevereiro de 2023

Spotlight

Entenda o Incidente de Segurança no Siafi que fez o Tesouro exigir a autenticação exclusivamente com Certificados Digitais ICP-Brasil

No Siafi os certificados ICP-Brasil vão conferir Integridade, autenticidade, conformidade, confidencialidade, disponibilidade, legalidade e irretratabilidade.

22 de abril de 2024

O Halving do Bitcoin: Entendendo o Evento que Redefine a Oferta da Criptomoeda. Por Susana Taboas

Uma visão geral do que é o halving do Bitcoin e sua importância no contexto da economia digital.

17 de abril de 2024

Bertacchini da Nethone compartilha sua visão sobre o cenário atual de fraudes digitais

Tivemos a oportunidade de conversar com Bertacchini, especialista em Desenvolvimento de Negócios Sênior na Nethone, sobre como as empresas podem se blindar contra ciberameaças.

17 de abril de 2024

Do primeiro Robô Advogado ao ChatGPT: Você sabe como as IAs podem impactar o futuro do setor jurídico?

Assista o webinar na íntegra, gratuitamente pelo canal oficial da doc9 no YouTube e obtenha insights essenciais sobre como aproveitar ao máximo as tecnologias emergentes e manter vantagem competitiva neste setor em constante evolução.

28 de março de 2024

AX4B: 64% das empresas brasileiras não possuem soluções corporativas de antivírus, apesar do aumento de 7% nos ataques cibernéticos

A AX4B acaba de divulgar os resultados de sua mais recente pesquisa sobre a situação da segurança cibernética no Brasil.

26 de março de 2024

Tabelião e vice-presidente do Colégio Notarial do Brasil, Andrey Guimarães Duarte falou sobre a digitalização dos cartórios em sua palestra no Futurecom 2022. Confira!

Andrey Guimarães Duarte

 O Congresso aprovou recentemente uma medida provisória que obriga cartórios de registro a digitalizar o próprio acervo e oferecer serviços pela internet, como registros de imóveis, certidão de nascimento, certidão de casamento e consultas unificadas nas bases de documentos de todos os cartórios. 

O texto também autoriza o uso de uma assinatura eletrônica para que as pessoas possam enviar informações na hora de realizar registros públicos pela internet.

A MP estabelece ainda que os serviços terão que ser oferecidos pela internet até 31 de janeiro de 2023, e o cronograma de implementação será estabelecido pelo CNJ. 

Serp, sistema eletrônico dos cartórios brasileiros passa a funcionar em 31 de janeiro de 2023 se

Nesta seara, o que mudará para os cidadãos e para a justiça? Além disso, como os cartórios deverão proceder em termos de infraestrutura tecnológica?

Essas foram algumas questões abordadas na palestra “A evolução dos cartórios no ambiente digital: tecnologia agregada à segurança jurídica”, apresentada por Andrey Guimarães Duarte, Tabelião e vice-presidente do Colégio Notarial do Brasil – Seção São Paulo (CNB/SP) na seção Future Jud do Futurecom 2022.

Confira neste artigo o que o especialista falou sobre o assunto!

A importância da regulamentação para a digitalização dos serviços notariais

Abrindo sua fala, Andrey falou da história dos serviços notariais, que surgiram como uma forma de registrar acordos de comércio entre as pessoas.

Nas feiras de comércio os notários começaram a servir como redatores entre as pessoas para posteriormente servir como elemento de prova. E daí surgiu também o próprio sistema jurídico”, comentou ele.

Duarte observou que os cartórios existem em 91 países, com ⅔ da população mundial utilizando seus serviços, o que equivale a 5 bilhões de pessoas.

O palestrante também apontou que 7 entre as 10 maiores economias globais utilizam os cartórios, o que representa 60% do PIB mundial registrado em serviços notariais.

Segundo ele, a tecnologia chega para somar com essa atuação dos cartórios, mas que é necessário que a legislação seja utilizada de forma segura e eficiente. Duarte explica:

Há a necessidade da introdução de regras do uso da tecnologia para que possamos produzir o maior número de efeitos positivos para o maior número de pessoas e mitigar os efeitos negativos.”

Ele prossegue: “Mas também é lógico que essa regulamentação necessita ser equilibrada, para que você não sufoque a inovação ao mesmo tempo em que prepara a sociedade para ela.

A atuação dos cartórios no ambiente digital e seus benefícios para o cidadão

Falando sobre a adoção da tecnologia por parte dos cartórios, Duarte destacou alguns dos serviços que já estão em uso e que estão auxiliando os serviços notariais a se digitalizarem, trazendo benefícios para a população. Ele detalha:

“O e-Not permite que você pratique todos os atos notariais de forma eletrônica. Você pode fazer uma escritura de compra e venda, de divórcio, de separação, de inventário, ele dá uma assinatura eletrônica para cada pessoa e ela pode se manifestar através dela, ele permite a autenticação de documentos de forma eletrônica, e isso já está em andamento.”

Duarte também citou outras ferramentas, como o Censeg, que armazena todos os dados dos cartórios de notas já inseridos no mundo digital. Ele diz que tais ações são reguladas pelo Conselho Nacional de Justiça, e que através delas é possível verificar protestos e certidões, entre outros documentos.

O especialista ressaltou dados do e-Not, que tem 467 mil atos notariais eletrônicos registrados, além de 511 mil certificações digitais notarizadas. Para ele, a Medida Provisória ajudou a acelerar algo que já estava em curso no setor.

As mudanças visadas no pela legislação na jornada digital dos cartórios brasileiros

“Essa lei trouxe algumas inovações. A primeira delas foi criar um serviço eletrônico de registro. Já existia um serviço eletrônico de registros, mas ela criou um sistema próprio, que tenta impor essa uniformização”, analisou.

Para o palestrante, a digitalização já está sendo feita nos cartórios, mas é necessário que os devidos cuidados sejam tomados de acordo com a regulamentação específica, já que o setor é responsável por grande parte das oficializações jurídicas que pautam inclusive o mundo financeiro.

Nós estamos falando de um ambiente em que há lastro para grande parte das cadeias econômicas. O registro de imóveis é o bem utilizado para impulsionar a grande maioria de empréstimos e investimentos na área privada, porque é o bem de garantia por excelência”, analisa.

Prosseguindo a palestra, Duarte comentou que a MP surgiu com o objetivo de solucionar problemas como prazos prolongados, complexidade, custo elevado e uniformização nas ações dos cartórios.

Baixe o e-book da palestra do Futurecom 2023 sobre “As tendências tecnológicas para 2023

Fonte: Futurecom

No Crypto ID você encontra as principais informações sobre tecnologia, segurança da informação e identificação digital no âmbito dos Cartórios do Brasileiros e outros países. Confira!

Somos o maior portal brasileiro sobre Criptografia e Identificação Digital.

Com uma década de existência, temos um público de cerca de 2 milhões de leitores por ano.

As empresas que nos apoiam e nossos colunistas ajudam a criar um mundo digital mais seguro, confiável e tranquilo.

Acompanhe o Crypto ID nas redes sociais!