Últimas notícias

Fique informado
O que faz o profissional de pentest e por que ele se tornou peça-chave na cibersegurança das empresas

O que faz o profissional de pentest e por que ele se tornou peça-chave na cibersegurança das empresas

25 de novembro de 2022

Spotlight

O Halving do Bitcoin: Entendendo o Evento que Redefine a Oferta da Criptomoeda. Por Susana Taboas

Uma visão geral do que é o halving do Bitcoin e sua importância no contexto da economia digital.

17 de abril de 2024

Bertacchini da Nethone compartilha sua visão sobre o cenário atual de fraudes digitais

Tivemos a oportunidade de conversar com Bertacchini, especialista em Desenvolvimento de Negócios Sênior na Nethone, sobre como as empresas podem se blindar contra ciberameaças.

17 de abril de 2024

Do primeiro Robô Advogado ao ChatGPT: Você sabe como as IAs podem impactar o futuro do setor jurídico?

Assista o webinar na íntegra, gratuitamente pelo canal oficial da doc9 no YouTube e obtenha insights essenciais sobre como aproveitar ao máximo as tecnologias emergentes e manter vantagem competitiva neste setor em constante evolução.

28 de março de 2024

AX4B: 64% das empresas brasileiras não possuem soluções corporativas de antivírus, apesar do aumento de 7% nos ataques cibernéticos

A AX4B acaba de divulgar os resultados de sua mais recente pesquisa sobre a situação da segurança cibernética no Brasil.

26 de março de 2024

Especialistas responsáveis por testes de intrusão se tornam uma camada extra de proteção contra ataques virtuais a empresas

Em meio a um contexto baseado numa forte digitalização de serviços e produtos, a área de TI é um dos setores que mais cresce na economia, atuando na contramão do mercado ao viver com altos níveis de contratação, sobretudo no que diz respeito à cibersegurança das empresas. 

Julio Cesar Fort,

Segundo a Blaze Information Security, uma das principais empresas globais especializadas em segurança ofensiva, dentre os cargos que mais se destacam nesse cenário está o de pentester.

Com nomenclatura derivada do conceito de penetration testing, ou teste de intrusão, esse profissional realiza testes para encontrar e antecipar possíveis brechas em uma rede, com o objetivo de prevenir a organização contra todos os cenários possíveis de invasões e vazamentos. 

A função do pentester é ser consultor de segurança da informação com habilidades técnicas de hacker. Ou seja, ele deve se antecipar desses criminosos a partir de simulações e testes de intrusão, na expectativa de encontrar fraquezas que possam ser solucionadas na cibersegurança das empresas”, explica Julio Cesar Fort, Sócio e Diretor de Serviços Profissionais da Blaze Information Security.

Para o executivo, o papel bem-sucedido desse especialista traz melhorias em todas as camadas protetivas de uma empresa, já que seu trabalho avalia sistemas, processos e comportamentos de todos os colaboradores. “Sendo assim, é possível dizer que a função do pentester é exercer uma camada extra de proteção para as companhias contra ataques maliciosos”, complementa. 

As habilidades do profissional de pentest

Aos 35 anos, sendo 15 deles destinados à atuação na área de segurança digital, Roberto Soares, Analista de Segurança Sênior na Blaze Information Security, iniciou o seu trabalho na função após ter buscado informações sobre o segmento por meio de fóruns e canais de discussão sobre hacking na internet. Com esse conhecimento acumulado, o profissional chegou a exercer uma função sênior da equipe de cibersegurança de uma grande fintech brasileira e hoje atua como pentests em clientes de grande porte das principais empresas globais especializadas em segurança ofensiva do mercado.

Segundo o analista, curiosidade, foco e facilidade de aprendizado são algumas das características exigidas para um bom profissional de intrusão.

No entanto, o grande diferencial da profissão passa pela paixão pela função e o estilo de vida que ela exige, sobretudo na questão da busca de novos conhecimentos, tendo em vista que essa é uma área de constantes atualizações e mudanças.

“Não basta apenas identificar essas falhas, é preciso fazer um trabalho de consultoria para que os clientes entendam os problemas e consigam corrigi-los de forma eficaz e rápida”, ressalta. “Os pentesters que vivem a cibersegurança e têm paixão pela profissão como estilo de vida são aqueles que mais vão longe na carreira”, destaca.

Diante dessas exigências e da importância do serviço desses profissionais, o mercado parece estar disposto a investir pesado com os trabalhadores dessa função. Tanto que o salário médio de um pentester de nível júnior se dá na casa dos R$ 4.500, enquanto os profissionais mais experientes chegam a embolsar R$ 20.000 ao mês. Outra comprovação da valorização desse ofício se deu também dentro do meio acadêmico, que hoje já contempla a área com uma série de cursos, treinamentos e até diplomas universitários focados na questão de cibersegurança. 

Sobre a Blaze Information Security

A Blaze Information Security é uma das principais empresas globais especializadas em segurança ofensiva com foco em pentest  (teste de intrusão) e desenvolvimento seguro contra ataques cibernéticos. por contar com hackers profissionais experientes em sua equipe, a companhia se destaca por conseguir antecipar a criatividade das estratégias dos cibercriminosos, entregando para seus clientes um planejamento sob medida, completo e seguro. A marca se tornou referência no segmento de segurança da informação por atender os principais players do setor financeiro, do petróleo, seguradoras, e-commerce e startups. Com presença global em países como Alemanha, Polônia, Portugal e Brasil, a empresa prepara expansão de atuação no mercado norte-americano e em outros países da América Latina.

Somos o maior portal brasileiro sobre Criptografia e Identificação Digital.

Com uma década de existência, temos um público de cerca de 2 milhões de leitores por ano.

As empresas que nos apoiam e nossos colunistas ajudam a criar um mundo digital mais seguro, confiável e tranquilo.

Acompanhe o Crypto ID nas redes sociais!