Últimas notícias

Fique informado

As 5 tendências tecnológicas que afetarão o setor de segurança em 2024

14 de janeiro de 2024

Spotlight

O Halving do Bitcoin: Entendendo o Evento que Redefine a Oferta da Criptomoeda. Por Susana Taboas

Uma visão geral do que é o halving do Bitcoin e sua importância no contexto da economia digital.

17 de abril de 2024

Bertacchini da Nethone compartilha sua visão sobre o cenário atual de fraudes digitais

Tivemos a oportunidade de conversar com Bertacchini, especialista em Desenvolvimento de Negócios Sênior na Nethone, sobre como as empresas podem se blindar contra ciberameaças.

17 de abril de 2024

Do primeiro Robô Advogado ao ChatGPT: Você sabe como as IAs podem impactar o futuro do setor jurídico?

Assista o webinar na íntegra, gratuitamente pelo canal oficial da doc9 no YouTube e obtenha insights essenciais sobre como aproveitar ao máximo as tecnologias emergentes e manter vantagem competitiva neste setor em constante evolução.

28 de março de 2024

AX4B: 64% das empresas brasileiras não possuem soluções corporativas de antivírus, apesar do aumento de 7% nos ataques cibernéticos

A AX4B acaba de divulgar os resultados de sua mais recente pesquisa sobre a situação da segurança cibernética no Brasil.

26 de março de 2024

Posicionamento da Abranet sobre a proposta da Política Nacional de Cibersegurança (PNCiber)

A Abranet destaca a importância de alinhar a Política Nacional de Segurança Cibernética com os órgãos e normas já existentes

17 de julho de 2023

Consultoria lista os três maiores desafios dos gestores de cibersegurança e como superá-los

Sofisticação contínua dos ciberataques, conscientização e engajamento de líderes e usuários são desafios dos gestores de cibersegurança

13 de julho de 2023

Em meio ao aumento de ameaças cibernéticas e da conscientização em cibersegurança no Brasil, Lumu projeta crescimento de 150% no país

De acordo com German Patiño, vice-presidente de vendas da empresa, tendência é que a demanda local siga movimentando o mercado do setor

6 de julho de 2023

Thales aponta tendências da cibersegurança na AL

Para a Thales, estes números indicam que, embora a região continue a apresentar taxas de violação mais altas que as médias, os aumentos não são significativos

5 de julho de 2023

Cibersegurança, uma carreira com várias oportunidades

Isso fez com que a cibersegurança se tornasse uma necessidade fundamental para empresas de todos os tipos e também governos

28 de junho de 2023

Setor de cibersegurança no mundo todo paga bem e demanda mais de 3 milhões profissionais no mundo todo

O mercado de cibersegurança é um setor repleto de oportunidades profissionais, não apenas pela demanda, mas também pelos altos salários

13 de junho de 2023

Blockbit anuncia novidades em sua plataforma de cibersegurança

Plataforma passar a contar com DNS Content Filtering e Suporte Wireless Modo AP para ampliar a segurança cibernética dos negócios

13 de junho de 2023

Conhecido como “sommelier da cibersegurança”, Anchises Moraes passa a integrar o time da Apura

Anchises Moraes, Cyber Threat Intelligence Lead na Apura. Parceria visa novas formas de aprimorar as soluções oferecidas pela empresa.

22 de maio de 2023

Cibersegurança: Conflito Ucrânia X Rússia registra 170 mil tentativas de exploração de vulnerabilidade

Números da guerra cibernética levantados pela Apura impressionam: 2,1 mil incidentes, fora outras 170 mil tentativas

18 de maio de 2023

ABFintechs promove evento sobre cibersegurança em meios de pagamento

O evento acontecerá no dia 16 de maio e terá como foco o PIX e os tipos de negócios que podem surgir por meio da cibersegurança

15 de maio de 2023

Como fortalecer a cibersegurança do varejo durante as vendas de fim de ano

Entrevistados do setor de varejo do Relatório Thales de listaram o malware, com destaque para o ransomware, como as maiores ameaças

24 de novembro de 2022

5 dicas de cibersegurança para o seu dia a dia

Confira algumas dicas de cibersegurança que separamos e que são essenciais para proteger seus dispositivos de invasões maliciosas

10 de novembro de 2022

Cibersegurança: como navegar em um mundo sem cookies de terceiros

Em algum momento você já deve ter se deparado com uma mensagem na linha de “Clique para aceitar nossos cookies” durante a visita em algum site.

7 de novembro de 2022

Acompanhar o ritmo das mudanças e suas implicações – para fornecedores, clientes e órgãos reguladores – exige foco, energia e diligência

Por Johan Paulsson

Johan Paulsson, CTO da Axis Communications

Mesmo para aqueles de nós que trabalham no setor de tecnologia há décadas, o ritmo das mudanças nos últimos 12 meses foi extraordinário.

Mais uma vez, não temos dúvidas de que as inovações tecnológicas estão trazendo tanto grandes oportunidades quanto desafios mais complexos do que já enfrentamos antes. E elas não mostram sinais de desaceleração.

Acompanhar o ritmo das mudanças e suas implicações – para fornecedores, clientes e órgãos reguladores – exige foco, energia e diligência.

As principais tendências tecnológicas que, em nossa opinião, afetarão o setor de segurança em 2024 refletem esse ambiente em rápida evolução.

Como sempre, elas são uma mistura de oportunidades positivas a serem aproveitadas, juntamente com os desafios que precisam ser enfrentados.

1 – O potencial da IA generativa no setor de segurança

Publicações anteriores sobre tendências tecnológicas destacaram o potencial da IA e da aprendizagem profunda no setor de segurança, com foco especial em análises avançadas na ponta da rede, ou seja, nas próprias câmeras.

Essa proliferação da aprendizagem profunda na ponta está se acelerando. Praticamente todas as novas câmeras de rede que são lançadas apresentam recursos de aprendizagem profunda, que melhoram muito a precisão da análise.

Esses recursos são a base para a criação de soluções de nuvem dimensionáveis, pois eliminam os requisitos pesados de largura de banda, reduzem o processamento e tornam o sistema mais confiável.

No entanto, em termos de IA, 2023 foi o ano em que os modelos de linguagem grande (LLMs), como base para a IA generativa, forçaram sua entrada na consciência pública.

Essa forma de IA apoia a criação de novos conteúdos – palavras, imagens e até mesmo vídeos – com base em solicitações de linguagem natural e perguntas dos usuários.

Todas as empresas estão analisando o possível uso da IA generativa, algo que também acontece no setor de segurança. Em 2024, veremos aplicativos voltados para a segurança surgirem com base no uso de LLMs e IA generativa.

Eles provavelmente incluirão assistentes para operadores, ajudando-os a interpretar com mais precisão e eficiência o que está acontecendo em uma cena e como suporte interativo, fornecendo respostas mais úteis e acionáveis às consultas dos clientes.

Além disso, a IA generativa já provou seu valor no desenvolvimento de software, e esse será um benefício visto em todo o setor de segurança.

É claro que precisamos estar cientes dos riscos e das possíveis armadilhas da IA generativa. Haverá debates sobre quais modelos empregar e principalmente sobre o uso de modelos de código aberto versus modelos proprietários, mas o maior risco será ignorá-la.

2 – Eficiências no gerenciamento de soluções que impulsionam a arquitetura híbrida

As arquiteturas de soluções híbridas, ou seja, aquelas que empregam as vantagens das tecnologias locais, de nuvem e de borda, agora são estabelecidas como o novo padrão em muitas soluções de segurança.

As funcionalidades são implementadas onde é mais eficiente, utilizando o melhor de cada instância em um sistema, adicionando um nível maior de flexibilidade.

Em última análise, as arquiteturas de sistema devem atender às necessidades do cliente, e não à estrutura preferida do fornecedor.

Em grande parte, trata-se de uma questão de acessibilidade. Quanto mais uma solução existir em ambientes facilmente acessíveis tanto para fornecedores quanto para clientes, maior será a capacidade dos fornecedores de gerenciar elementos do sistema, assumindo uma responsabilidade maior e reduzindo a carga sobre os clientes.

As arquiteturas híbridas também suportam os casos de uso futuros para suporte e automação de IA no gerenciamento e na operação da solução; o aumento da acessibilidade do sistema é valioso tanto para o suporte humano quanto para o suporte de IA, aproveitando os pontos fortes de cada instância diferente.

3 – Segurança sempre, mas proteção também

A segurança e a proteção sempre foram relacionadas como um único assunto. Cada vez mais, elas estão sendo reconhecidas como casos de uso separados: a segurança está relacionada à prevenção de atos intencionais – arrombamentos, vandalismo, agressão a pessoas etc. – e a proteção está relacionada aos perigos e incidentes não intencionais que podem causar danos às pessoas, à propriedade e ao meio ambiente.

Por vários motivos, o uso da vigilância por vídeo e da análise em casos de uso de segurança está crescendo rapidamente e continuará a crescer.

Um dos motivos, infelizmente, é a mudança climática. Com condições climáticas extremas causando enchentes, incêndios florestais, deslizamentos de terra, avalanches e outros desastres, a vigilância por vídeo, os sensores ambientais e a análise serão cada vez mais usados pelas autoridades para alertar antecipadamente sobre possíveis desastres e dar suporte à resposta mais rápida e eficaz.

O gerenciamento de riscos, a conformidade com as diretrizes de saúde e segurança e os requisitos regulatórios são outro motivo importante para o crescimento contínuo dos casos de uso relacionados à segurança.

A vigilância por vídeo será amplamente usada nas organizações para garantir a adesão às políticas de saúde e segurança e às práticas de trabalho seguras, como o uso do equipamento de proteção individual (EPI) necessário.

Quando ocorrerem incidentes, a vigilância por vídeo será uma ferramenta cada vez mais útil e importante nas investigações.

A segurança como um caso de uso para a vigilância está bem estabelecida. A proteção continuará a evoluir.

4 – Regulamentação e conformidade impulsionando a tecnologia

Falando em conformidade, o ambiente regulatório global está tendo um impacto cada vez maior no desenvolvimento da tecnologia, na sua aplicação e no seu uso.

A conformidade com essas normas é algo de que os fornecedores e usuários finais precisam estar cientes e devem procurar trabalhar em estreita parceria para garantir.

IA, segurança cibernética, sustentabilidade, governança corporativa – todas essas áreas estão sendo submetidas a um maior escrutínio regulatório.

Os fornecedores precisam desenvolver suas próprias tecnologias e operar seus próprios negócios para atender aos requisitos de conformidade de seus clientes.

Cada vez mais, o cenário regulatório abrange mais do que o desenvolvimento específico e o uso da tecnologia em si.

A geopolítica e as relações comerciais entre as nações exigem transparência e também estão levando as regulamentações a um alto nível para que os fornecedores mantenham suas licenças para operar nos principais mercados internacionais.

Trata-se de uma área em constante evolução e mudança, que exige diligência, desenvolvimento e transparência constantes em toda a cadeia de valor.

Para os usuários de tecnologia de segurança, é uma questão de confiança. Como eles podem ter certeza de que todos os elos da cadeia de suprimentos estão operando de forma a apoiar sua própria conformidade regulamentar?

5 – Adotando a perspectiva do “sistema total”

O impacto de todos os aspectos de uma solução de segurança estará sob maior escrutínio, com fornecedores e clientes precisando monitorar, medir e, cada vez mais, relatar uma ampla gama de fatores. Será essencial adotar uma perspectiva de sistema total.

O consumo de energia é um bom exemplo. Uma câmera de vídeo consome uma quantidade relativamente pequena de energia.

Mas se considerarmos também os servidores, switches, hubs e roteadores pelos quais os dados são transferidos, localizados em grandes data centers que precisam de refrigeração, o quadro muda.

Essa perspectiva do sistema total é útil e deve ser bem recebida pelo setor. Ela levará a inovações em novas tecnologias e câmeras que trazem benefícios para todo o sistema, e não isoladamente.

As câmeras que reduzem a taxa de bits, o armazenamento e a carga do servidor com a intenção de reduzir os requisitos de resfriamento do servidor são um bom exemplo.

O transporte mais eficiente de produtos, as embalagens sustentáveis e o uso de componentes padrão também podem desempenhar um papel importante. Visibilidade e maior controle em toda a cadeia de suprimentos são essenciais.

Todos nós aceitamos que o custo total de propriedade (TCO) é uma medida importante, mas os fornecedores de segurança precisarão cada vez mais considerar (e ser transparentes sobre) o impacto total da propriedade, levando em conta aspectos não financeiros, inclusive ambientais e sociais.

Não será mais possível que os fornecedores operem isoladamente em suas próprias cadeias de valor e nas de seus clientes.

Não temos dúvidas de que em 2024 haverá mais avanços na tecnologia e, com isso, mais desafios para todos nós. Como sempre, estamos ansiosos para trabalhar com nossos parceiros e clientes para garantir resultados positivos para todos, dentro e fora do setor.

Sobre Axis Communications 

A Axis possibilita um mundo mais inteligente e seguro, criando soluções para melhorar a segurança e o desempenho dos negócios. Como uma empresa de tecnologia de rede e líder do setor, a Axis oferece soluções em vigilância por vídeo, controle de acesso, intercomunicação e sistemas de áudio. Elas são aprimoradas com aplicativos de análise inteligente e apoiadas por treinamento de alta qualidade. A Axis tem cerca de 4.500 funcionários dedicados em mais de 50 países e colabora com parceiros de integração de sistemas e tecnologia em todo o mundo para fornecer soluções aos clientes.

Tendências de Segurança da Informação que vão dominar a América Latina em 2024

As batalhas de segurança cibernética em 2024: IA, Veículos Elétricos, IoT e mais

Crimes cibernéticos impulsionados por IA são desafios em Cibersegurança para 2024

Somos o maior portal brasileiro sobre Criptografia e Identificação Digital.

Com uma década de existência, temos um público de cerca de 2 milhões de leitores por ano.

As empresas que nos apoiam e nossos colunistas ajudam a criar um mundo digital mais seguro, confiável e tranquilo.

Acompanhe o Crypto ID nas redes sociais!