Últimas notícias

Fique informado

DREX vai aumentar eficiência das operações e coibir fraudes

16 de agosto de 2023

Spotlight

O Halving do Bitcoin: Entendendo o Evento que Redefine a Oferta da Criptomoeda. Por Susana Taboas

Uma visão geral do que é o halving do Bitcoin e sua importância no contexto da economia digital.

17 de abril de 2024

Bertacchini da Nethone compartilha sua visão sobre o cenário atual de fraudes digitais

Tivemos a oportunidade de conversar com Bertacchini, especialista em Desenvolvimento de Negócios Sênior na Nethone, sobre como as empresas podem se blindar contra ciberameaças.

17 de abril de 2024

Do primeiro Robô Advogado ao ChatGPT: Você sabe como as IAs podem impactar o futuro do setor jurídico?

Assista o webinar na íntegra, gratuitamente pelo canal oficial da doc9 no YouTube e obtenha insights essenciais sobre como aproveitar ao máximo as tecnologias emergentes e manter vantagem competitiva neste setor em constante evolução.

28 de março de 2024

AX4B: 64% das empresas brasileiras não possuem soluções corporativas de antivírus, apesar do aumento de 7% nos ataques cibernéticos

A AX4B acaba de divulgar os resultados de sua mais recente pesquisa sobre a situação da segurança cibernética no Brasil.

26 de março de 2024

Entrevista com Marco Zanini, CEO da Dinamo, sobre o Real Digital

O Crypto ID conversou sobre o Real Digital com o Guru para assuntos financeiros que é o Marco Zanini, CEO Dinamo Networks

6 de junho de 2023

Compartilhamento de informações é passo importante para combate a fraudes e golpes

A norma que determina o compartilhamento de dados e informações sobre fraudes é resultado de uma agenda de medidas propostas pela Febraban

25 de maio de 2023

Bancos deverão compartilhar dados para prevenção de golpes e fraudes determina BC

As instituições financeiras autorizadas pelo BC deverão compartilhar entre si dados e informações sobre fraudes e golpes no SFN e no SPB.

24 de maio de 2023

Vazamento de dados custa dinheiro e reputação do negócio, alertam especialistas

No mundo, vazamentos de dados por conte de crimes cibernéticos geram perdas que ultrapassam US$ 10,5 trilhões

16 de março de 2023

8 práticas para proteger sua empresa de vazamento de dados

Especialista em cibersegurança dá dicas para proteger empresas de eventuais vulnerabilidades dos dados no mundo digital

14 de março de 2023

Tentativas de fraudes e golpes mais comuns com o Pix: conheça quais são e saiba como evitá-los

Bandidos usam manipulação psicológica para enganar clientes e até aplicativos criminosos para forjar recibos de Pix em transações comerciais

7 de março de 2023

Vazamento de dados: PayPal sofre incidente de segurança expondo informações de usuários

A ESET analisa o caso em que terceiros não autorizados tiveram acesso a milhares de contas de usuários do PayPal 

24 de janeiro de 2023

Shows e eventos esportivos: saiba como não cair em golpes ao comprar ingressos 

Nos últimos dias, golpistas aproveitaram Grand Prix de São Paulo, da Fórmula 1, para atrair vítimas com falsas ofertas de ingressos

30 de novembro de 2022

Combate a fraudes: 5 estratégias para o e-commerce gerar autoridade e segurança

Diante deste cenário, os consumidores se tornaram cada vez mais atentos a aspectos relacionados à confiabilidade do e-commerce

23 de novembro de 2022

Cuidado com os golpes na internet durante a Copa

Faltam poucos dias para o início da Copa do Catar e, de acordo com a Meta Foresight, cerca de 85% dos brasileiros irão acompanhar o evento

17 de novembro de 2022

Em meio a essas expectativas geradas no mercado, o Banco Central inicia, em setembro deste ano, a fase de testes simulados do DREX

Nova moeda virtual brasileira que começa a ser testada em setembro também deve facilitar a criação de um PIX internacional, avaliam especialistas.

Garantir mais segurança nas transações financeiras, aumentar a eficiência e, ao mesmo tempo, diminuir os custos das operações de pagamento digitais.

Em meio a essas expectativas geradas no mercado, o Banco Central inicia, em setembro deste ano, a fase de testes simulados do DREX.

Além dos avanços esperados, a moeda digital brasileira trará ainda a possibilidade de coibir algumas fraudes nas transferências e até mesmo facilitar a criação de um PIX internacional, na avaliação de especialistas atuantes no segmento.

O nome oficial concedido ao Real Digital foi anunciado no início de agosto e representou mais um passo importante na implementação da versão virtual da moeda brasileira.

A etapa de testes terá a participação de 16 consórcios selecionados para o projeto piloto, responsáveis pela construção dos sistemas na tecnologia blockchain.

A oferta ao consumidor, no entanto, só deverá ocorrer no fim de 2024 ou início de 2025. Até agora, sabe-se que haverá uma paridade, pois, cada DREX terá o valor de R$ 1.

DREX
Mariana Prado Lisboa, advogada especializada em Regulatório e Meios de Pagamento e sócia do escritório Barcellos Tucunduva (BTLAW).

Para a advogada especializada em Regulatório e Meios de Pagamento e sócia do escritório Barcellos Tucunduva (BTLAW), Mariana Prado Lisboa, a ideia é de que o DREX realize transferências desses ativos financeiros de forma imediata, com maior segurança nas transações. Na opinião dela, isso será possível porque a versão digital do Real acompanha a evolução tecnológica.

Para comprar determinado bem tokenizado, o usuário pagará o valor com o uso da moeda digital por meio do blockchain. As negociações estarão facilitadas em ambientes totalmente digitais e mais seguros. Ao comprar um carro, por exemplo, instantaneamente, o DREX será transferido ao vendedor e o documento do veículo chegará ao comprador devidamente digitalizado com menos burocracia, de forma mais segura e menos custo”, analisa a especialista.

Novos modelos de negócios

Mariana destaca ainda que, sem dúvida, o DREX contribuirá para o surgimento de novos modelos de negócios e inovações tecnológicas.

Ainda de acordo com a advogada, o BC espera uma ampla diversidade na oferta dos produtos já existentes capaz de direcionar de forma mais precisa conforme as necessidades individuais.

“Isso se alinhará com a visão do Open Finance, facilitando o acesso a uma gama de serviços adicionais a preços mais acessíveis. Os usuários poderão selecionar entre várias opções de poupança e escolher aquelas que melhor são adequadas e, assim, ultrapassar as alternativas atualmente disponíveis nos aplicativos”, completa.

Mitigação de fraudes

DREX
Marcelo Godke, advogado especializado em Direito Bancário e professor da FAAP e CEU Law School,

O advogado especializado em Direito Bancário e professor da FAAP e CEU Law School, Marcelo Goodke, ressalta que a chegada do DREX também traz a possibilidade de mitigar algumas fraudes e transferências indevidas de recursos.  Segundo ele, isso será possível porque haverá um registro público previsto na tecnologia blockchain.

“Ou seja, terá uma rastreabilidade maior, que traz mais segurança. Haverá uma facilidade de buscar os recursos transferidos indevidamente. Na prática, será mais fácil localizar esse dinheiro”, esclarece.

Passo para o PIX internacional

Godke vai mais além e acredita que a implantação do DREX via blockchain poderá facilitar a criação de um PIX internacional com a participação de outros países com moedas eletrônicas. A viabilização desse mecanismo está prevista na agenda do BC, dentro da missão de facilitar as transações financeiras.

“A moeda digital pode ser um facilitador nessa implantação porque essa tecnologia usada é adequada para envolver operações de câmbio entre os países”, analisa Godke.

Diferenças com o PIX

Em relação ao PIX, os dois especialistas são unânimes em afirmar que o DREX tem diferenças significativas se comparado com o sistema de transferência instantânea criado em 2020, também pelo BC. Mariana detalha que o primeiro é essencialmente um arranjo de pagamento de definido pela autoridade monetária capaz de viabilizar as transações de forma virtual. 

Enquanto o PIX é uma estrutura que aprimora a transferência eletrônica de valores, o DREX é a própria moeda digitalizada, uma evolução significativa do real convencional e opera como uma forma digital de moeda que pode ser usada para uma variedade de serviços financeiros, não se limitando apenas a transferências”, pondera.

Apesar de já ser uma movimentação totalmente digital, o PIX se baseia apenas em lançamentos contábeis, complementa Godke.

“Na prática, o sistema credita numa conta e debita de outra. O DREX vai se basear na transferência com registro público, conforme previsto no blockchain com maior rastreabilidade”, afirma.

Sobre as fontes

Mariana Prado Lisboa é advogada, sócia na área de Meios de Pagamento e Fintechs do escritório Barcellos Tucunduva, com ampla experiência na área regulatória. Possui extensão em Arbitragem na Fundação Getúlio Vargas e é especialista em Direito Empresarial pela Escola Paulista de Direito (EPD).

Marcelo Godke, especialista em Direito Bancário, Mercado de Capitais, Direito Empresarial, Integridade Corporativa, Governança, M&A, Societário, Project Finance, Contratos Domésticos e Internacionais. Bacharel em Direito pela Universidade Católica de Santos, especialista em Direito dos Contratos pelo CEU Law School.

Professor do Insper, da Faap e do CEU Law School, mestre em Direito pela Columbia University School of Law e sócio do escritório Godke Advogados. Doutor em Direito pela USP (Brasil) e Doutorando pela Universiteit Tilburg (Holanda).

Entrevista com Marco Zanini, CEO da Dinamo, sobre o Real Digital

Fraudes por biometria facial: Kaspersky explica “golpe da cara falsa”

InterID comenta a reportagem do Fantástico – TV GLOBO sobre as fraudes na Previdência Social

Bancos são responsáveis por fraudes contra clientes?

Temos excelentes artigos sobre o Mercado Financeiro relacionado à segurança da informação, soluções antifraude, autenticação forte, moedas digitais, CDCD, estudos e recomendações FIDO e muitos outros artigos sobre os meios de pagamentos no Brasil e no Mundo. Conheça e acompanhe nossa coluna aqui! Também você pode se interessar por Criptoativos.

25jun(jun 25)18:1527(jun 27)18:15Febraban Tech 2024 - 25 a 27 de junhoO evento acontecerá nos dias 25 a 27 de junho de 2024 e falará sobre inteligência artificial generativa, internet 5G e 6G e outros assuntos18:15 - 18:15 (27) gmt Transamerica Expo Center - São Paulo, Avenida Doutor Mário Vilas Boas Rodrigues, 387, Santo Amaro – São Paulo/SP

Você quer acompanhar nosso conteúdo? Então siga nossa página no LinkedIn!