Últimas notícias

Fique informado

Entrevista com a presidente do Colégio Notarial do Brasil, Dra. Giselle Barros sobre o e-Notariado

11 de junho de 2020

Spotlight

O Halving do Bitcoin: Entendendo o Evento que Redefine a Oferta da Criptomoeda. Por Susana Taboas

Uma visão geral do que é o halving do Bitcoin e sua importância no contexto da economia digital.

17 de abril de 2024

Bertacchini da Nethone compartilha sua visão sobre o cenário atual de fraudes digitais

Tivemos a oportunidade de conversar com Bertacchini, especialista em Desenvolvimento de Negócios Sênior na Nethone, sobre como as empresas podem se blindar contra ciberameaças.

17 de abril de 2024

Do primeiro Robô Advogado ao ChatGPT: Você sabe como as IAs podem impactar o futuro do setor jurídico?

Assista o webinar na íntegra, gratuitamente pelo canal oficial da doc9 no YouTube e obtenha insights essenciais sobre como aproveitar ao máximo as tecnologias emergentes e manter vantagem competitiva neste setor em constante evolução.

28 de março de 2024

AX4B: 64% das empresas brasileiras não possuem soluções corporativas de antivírus, apesar do aumento de 7% nos ataques cibernéticos

A AX4B acaba de divulgar os resultados de sua mais recente pesquisa sobre a situação da segurança cibernética no Brasil.

26 de março de 2024

CNJ analisará autenticação digital feita por cartórios

A decisão do CNJ será importante porque a autenticação de documentos é o serviço mais procurado nos cartórios de notas, segundo o CNB.

4 de junho de 2021

e-Notariado: 1 ano de atos notariais online e suas marcas históricas

Atos notariais eletrônicos feitos na pela plataforma e-Notariado comemoram um ano desde a regulamentação do Provimento nº 100/2020.

1 de junho de 2021

CNB firma parceria com o SERPRO para validação do Certificação Digital e-Notariado

Na plataforma e-Notariado, o cidadão também adquire Validações de Firma Digital para assinar documentos particulares e solicitar a emissão de Atas Notariais assinadas digitalmente pelo notário.

29 de maio de 2019

A entrevista com a Dra. Giselle Oliveira de Barros, 23ª Tabeliã de Notas de São Paulo e presidente do Conselho Federal do Colégio Notarial do Brasil, eleita em dezembro de 2019 pelos presidentes das Seccionais do CNB, primeira mulher a presidir a entidade, fundada em 1954 tem o foco no projeto e-Notariado

O projeto e-Notariado teve início em maio de 2019, após um longo tempo de planejamento e discussões. Está é uma nova plataforma criada com o objetivo de modernizar os serviços notariais do Brasil e vem sendo cada vez mais utilizada diante do atual contexto.

Dra. Giselle Barros – Presidente do Colégio Notarial do Brasil

Para saber um pouco mais sobre essa tecnologia que faz parte da transformação digital que o país vem passando, o Crypto ID conversou com a presidente do Colégio Notarial do Brasil, a Dra. Giselle Barros. Confira a entrevista completa!

Crypto ID: Dra. Giselle, qual foi a grande motivação para a criação da plataforma e-notariado e como ela ajudará diretamente os cidadãos brasileiros?

Giselle Barros: O e-notariado é uma plataforma para dar o devido tratamento ao ato notarial eletrônico. Possibilitará ao brasileiro poder usar de sua casa 24/7 esta plataforma usando os serviços tradicionais do notariado, com agilidade e segurança.

Crypto ID: A plataforma unirá todos os cartórios de notas do Brasil. A adesão dos cartórios é opcional ou eles precisarão aderir  a alguma obrigatoriamente por provimento do CNJ?

Giselle Barros: O ato notarial eletrônico é opcional. Em outras palavras: o notariado poderá usar os serviços da forma tradicional se assim o desejar. Mas se optar por este novo canal de relacionamento, o mundo digital, terá que ser no e-notariado como determinou o Provimento 100/CNJ.

Crypto ID: Essa adesão terá algum custo para os cartórios? Perguntamos isso por que muitos cartórios do interior do País precisam ter suas despesas muito bem controladas para subsistirem.

Giselle Barros: Provimento 100 no artigo 8º (§ 3º) foi bem claro ao afirmar que para a  manutenção e aprimoramento contínuo do e-notariado, o que é inevitável para uma plataforma complexa como esta, o Conselho Federal do CNB “poderá ser ressarcido dos custos pelos delegatários, interinos e interventores aderentes à plataforma eletrônica na proporção dos serviços utilizados”. Este processo será refletido com muita parcimônia, e irá considerar todos os elementos em jogo numa comunidade heterogênea como o notariado.

Crypto ID: Um dos recursos fundamentais da plataforma e-notariado é a identificação digital dos cidadãos e dos tabeliães. Entendemos que os certificados digitais e-notariado será um certificado digital válido para a assinatura dos atos pelas partes válida no âmbito dos cartórios de notas e para o documento ter validade fora desse ambiente terá que ser assinado digitalmente pelo tabelião com um certificado digital ICP-Brasil. Entendemos corretamente?

Giselle Barros: Sim corretamente. Um dos requisitos definidos pelo Provimento supracitado é o certificado digital ICP-Brasil, ou seja, o ato notarial na sua forma eletrônica requer um CD do sistema nacional de certificação digital.

Crypto ID: A Autoridade e-Notariado não é vinculada a uma Autoridade Certificadora da ICP-Brasil, sendo assim, os certificados emitidos pela Autoridade e-Notariado tem a mesma segurança jurídica dos certificados digitais ICP-Brasil com base do artigo 10 parágrafo segundo da Medida provisória 2200-02?

Giselle Barros: O e-notariado é agnóstico quanto a tecnologia da assinatura digital: tanto pode usar um como outro, e, como já vimos, o artigo 3º faz uso da ICP-Brasil de forma mandatória. Deve se ressaltar, que esta credencial digital produzida no e-notariado é para uso endógeno na plataforma. Aliás, hoje a maior parte dos atos gerados no e-notariado, – claro isto é uma fotografia de um sistema que começa a funcionar -, são assinados com CDs de ACs da ICP-Brasil… Note-se ainda que o Provimento criou no artigo 30 o que chama de “documento híbrido”, isto é, o ato pode ser assinado de forma manuscrita pelas partes, digitalizado, carregado no e-notariado e assinado digitalmente pelo tabelião.

Crypto ID: Os certificados digitais emitidos pelos cartórios da hierarquia do e-notariado não consta da tabela de emolumentos. Será sempre gratuito ao cidadão ou em algum momento poderá ser cobrado?

Giselle Barros: Ainda uma vez, temos que recorrer ao provimento que deu a base normativa a este esforço tecnológico do CNB: a identidade digital do e-notariado é forçosamente gratuita (artigo 9º, §4º). O e-notariado é uma plataforma orientada a serviços, voltada para as aplicações, não se destina a algo como “venda de CDs”. Na verdade, deve se ver esta identidade digital como uma credencial ou um token para identificar pessoas.

Crypto ID: O certificado e-notariado tem validade por quanto tempo? Após sua expiração, o cidadão poderá fazer a renovação gratuitamente? Poderá fazer por videoconferência? Isso está previsto?

Giselle Barros: 3 anos. Como foi dito, nada será cobrado por esta credencial como determina o CNJ. A videoconferência autorizada pelo CNJ no Provimento, e presente no e-notariado, é para verificação da livre manifestação da vontade no ato lavrado eletronicamente.

Crypto ID: O certificado digital e-notariado é armazenado em nuvem e em outros dispositivos?

Giselle Barros: A primeira versão foi pensada sendo gerada e armazenada num app (android ou iphone).

Crypto ID: Hoje o cidadão para a emissão gratuita deverá comparecer pessoalmente a um cartório, sendo que no momento apenas estão habilitados cerca de 400 cartórios em todo o Brasil. A doutora tem uma estimativa de em quanto tempo a plataforma estará operacional em todo o Brasil?

Giselle Barros: Para se ter uma ideia, com menos de uma semana de publicação do Provimento 100, que foi o nosso marco 0, já temos mais de 400 serventias credenciadas no e-notariado. Esperamos ao longo do segundo semestre um crescimento escalar, mas como se trata de uma experiência totalmente nova, estamos aprendendo e corrigindo o percurso.

Crypto ID: Já existem duas Autoridades Certificadoras de Cartório na hierarquia da ICP-Brasil – AC BR e AC Notarial – que  ao longo dos anos se empenharam, sem muito sucesso, para que os cartórios de todo o Brasil se interessassem em ser uma IT – Instalação Técnica para a validação dos certificados digitais ICP-Brasil. Como você explica que haverá a adesão ao e-Notariado?

Giselle Barros: São experiências totalmente distintas! Como disse anteriormente, o e-notariado é uma plataforma de serviços e não uma AC para se vender certificados.

Crypto ID: Quanto aos custos relacionados ao agendamento, validação e principalmente suporte, que sabemos que tem um percentual alto em relação aos certificados emitidos, quem absorverá essas despesas?

Giselle Barros: O processo de identificação e qualificação do cliente sempre fez parte da rotina do Tabelionato. Sem dúvida, mudam algumas exigências técnicas. Mas em síntese, o que se cuida aqui é identificar pessoas.

Crypto ID: E quanto aos cartórios menores e do interior, terão capacidade para atender mais essa entrega gratuitamente?

Giselle Barros: A meu ver, as serventias menores e do interior serão os grandes beneficiários de uma plataforma deste tipo, pelo volume de investimento que iria requerer. Eles terão os seus emolumentos pela prestação do serviço eletrônico no e-notariado.

Crypto ID: Toda Infraestrutura de Chaves Públicas (Public key infrastructure) – Hierarquia de Certificação – possui uma Política de Certificação que serve para descrever as práticas e políticas correspondentes ao processo relacionado ao ciclo de vida dos certificados que atende a RFC 3647. Onde estão publicados esses documentos da Autoridade e-Notarial? E está prevista auditorias externas nos processos de emissão desses certificados?

Giselle Barros: Quem tiver interesse neste tópico mais tecnológico deve visitar a página. Ali encontrará a DPC , OIDs usados, etc.

Crypto ID: Quais os serviços já disponibilizados no e-notariado? Conforme publicamos recentemente um dos serviços dos cartórios que antes precisava ser feito por autenticidade, ou seja, assinado pessoalmente no cartório, que é a autorização de viagens de menores já pode ser feito pelo e-notariado. O que tem mais por vir? Transferência de veículos?

Giselle Barros: Nosso foco inicialmente são as escrituras públicas. Procurações, autenticação, ata notarial etc., irão acontecer aos poucos. Assim como o recente Provimento 103 para a autorização eletrônica de viagem nacional e internacional de crianças e adolescentes irá exigir um grande esforço do notariado brasileiro, por ser usado no ambiente fora do cartório. Mas a arquitetura já está pronta, algumas regras específicas que terão que ser ajustadas. O que virá mais? Simplesmente toda e qualquer aplicação que ocorre no Tabelionato e que a sociedade demandar.

Se você quiser ter mais informações, acesse o site do e-notariado.

CNB firma parceria com o SERPRO para validação do Certificação Digital e-Notariado

Congresso Notarial Brasileiro debate o projeto e-Notariado

Provimento do CNJ estabelece a prática de atos notariais eletrônicos em todos os tabelionatos de notas do País

Confira mais entrevistas exclusivas em nossa coluna e no canal do YouTube!

  Explore outros artigos!