Últimas notícias

Fique informado

Implementação de fatores de segurança deve ser prioridade de PMEs

31 de maio de 2023

Spotlight

O Halving do Bitcoin: Entendendo o Evento que Redefine a Oferta da Criptomoeda. Por Susana Taboas

Uma visão geral do que é o halving do Bitcoin e sua importância no contexto da economia digital.

17 de abril de 2024

Bertacchini da Nethone compartilha sua visão sobre o cenário atual de fraudes digitais

Tivemos a oportunidade de conversar com Bertacchini, especialista em Desenvolvimento de Negócios Sênior na Nethone, sobre como as empresas podem se blindar contra ciberameaças.

17 de abril de 2024

Do primeiro Robô Advogado ao ChatGPT: Você sabe como as IAs podem impactar o futuro do setor jurídico?

Assista o webinar na íntegra, gratuitamente pelo canal oficial da doc9 no YouTube e obtenha insights essenciais sobre como aproveitar ao máximo as tecnologias emergentes e manter vantagem competitiva neste setor em constante evolução.

28 de março de 2024

AX4B: 64% das empresas brasileiras não possuem soluções corporativas de antivírus, apesar do aumento de 7% nos ataques cibernéticos

A AX4B acaba de divulgar os resultados de sua mais recente pesquisa sobre a situação da segurança cibernética no Brasil.

26 de março de 2024

25% de profissionais de cibersegurança são mulheres, aponta BCG

Pesquisa mostra disparidade de mulheres entre profissionais de tecnologia, o que pode ser uma oportunidade para setor de cibersegurança.

15 de dezembro de 2022

Seu orçamento de 2023 contempla treinamento para cibersegurança e jornada digital?

Entre os itens que os gestores tem atenção no orçamento para o próximo ano estão a adequação de headcount e investimentos

15 de dezembro de 2022

Os benefícios da terceirização da cibersegurança

A organização evita que falhas apareçam tanto nas suas ações habituais, como em momentos difíceis, a exemplo dos incidentes de cibersegurança

13 de dezembro de 2022

Cresce necessidade de cibersegurança e tecnologia na saúde

As empresas e instituições de saúde precisam se preparar para lidar com ciberataques e tecnologias Zero Trust.

9 de dezembro de 2022

Com o avanço das tecnologias nas empresas, os líderes precisam considerar a segurança digital de seus sistemas e colaboradores

Por Sebastian Stranieri

segurança
Sebastian Stranieri, fundador e CEO da VU, especialista em cibersegurança

Li recentemente uma pesquisa que revelou que 94% das organizações experienciaram alguma forma de ciberataque no ano passado.

Um negócio nunca é muito pequeno ou desinteressante para golpistas, por isso os proprietários de PMEs devem estar atentos para tentativas de ataques – só em 2022, as ameaças a pequenos e médios empreendimentos cresceram mais de 40%.

Subestimar o interesse dos cibercriminosos é um dos maiores erros entre os empreendedores, isso porque ao não investirem em medidas de segurança, facilitam o acesso a dados sensíveis de seus fornecedores, clientes e da sua empresa.

Dispositivos endpoint, como notebooks e celulares, são as principais portas de entrada para agentes maliciosos.

Ter uma postura reativa não é suficiente. Isso porque, no âmbito da cibersegurança, é melhor prevenir do que remediar. Acredito que o maior fator de risco nas organizações é a própria equipe, somos suscetíveis a enganos e golpes.

Seja por e-mail, phishing, golpes de autenticação, ou até mesmo ao clicar em anúncios in-apps, estamos rodeados de chances de nos tornarmos a próxima vítima de campanhas de malware, por isso a educação sobre segurança digital deve fazer parte da estratégia de proteção das companhias.

Em ambientes corporativos menores, as equipes são mais enxutas e, muitas vezes, acabam acumulando funções, o que pode fazer com que a área de TI seja subestimada.

Nesse sentido, recomendo que os líderes implementem medidas simples, mas que fazem a diferença na prevenção contra os ataques, mesmo sem ter um time de segurança.

Ações que fazem a diferença

A cibersegurança pode parecer difícil, mas atos simples são cruciais para garantir a privacidade e impedir cibercriminosos de agir.

Adquirir um antivírus confiável e manter a atualização de softwares e dos dispositivos em dia, por exemplo, são medidas básicas e essenciais para o bom funcionamento e segurança dos aparelhos endpoint de qualquer empresa, assim como a utilização da Autenticação de Duplo Fator.

As senhas digitais não são suficientes para proteger informações confidenciais, portanto, é importante adotar a autenticação de duplo ou múltiplo fator para fortalecer a proteção de acessos e dados.

Esse tipo de verificação consiste no fornecimento de informações adicionais, além da senha para autenticar o acesso a um sistema, mas também é possível adotar soluções acessíveis e personalizáveis para qualquer tamanho de negócio.

A segurança cibernética deve fazer parte do dia a dia dos funcionários de uma empresa, especialmente em uma PME.

É preciso garantir que os colaboradores tenham consciência de que as informações que trocam dentro do ambiente corporativo podem ser sigilosas e afetarem diretamente o andamento dos negócios da empresa se caírem em mãos erradas.

Por isso, treinar, promover cursos e webinars são algumas medidas que auxiliam a garantir que eles entendam a necessidade e importância dessas políticas.

Não existe fórmula mágica quando o assunto é cibersegurança – o que funciona para uma empresa, não necessariamente, funciona para outra.

O importante, no entanto, é encontrar o método que pode garantir a educação e prevenção de seus colaboradores, dados e sistemas. Com uma estratégia de segurança cibernética bem definida é possível tirar as PMEs do alvo dos cibercriminosos.

Sobre a VU

Com foco no novo conceito de Online Persona, a VU é uma empresa global que fornece métodos robustos de verificação de identidade para seus usuários, possibilitando um paradigma de autenticação mais holístico.

Ao combinar os controles tradicionais de cibersegurança com geolocalização, biometria e análise de comportamento do usuário baseada em machine learning, a VU permite um processo de autenticação contínuo no qual o usuário é visto como um todo, em vez de um conjunto de credenciais.

Hoje, a VU oferece experiências digitais seguras e sem fricção para mais de 350 milhões de pessoas em todo o mundo. Possui mais de 170 clientes em 27 países da América e Europa.

Cibersegurança: Conflito Ucrânia X Rússia registra 170 mil tentativas de exploração de vulnerabilidade

Crimes digitais e cibersegurança: o que todos deveriam fazer

Cibersegurança no monitoramento de processos em Petróleo e Gás

Você quer acompanhar nosso conteúdo? Então siga nossa página no LinkedIn!