Últimas notícias

Fique informado

Open Finance revolucionará a demanda por data centers terceirizados em todo o mundo

11 de outubro de 2022

Spotlight

Entenda o que mudou na assinatura eletrônica em documentos a partir do Decreto nº 68306

Qual o impacto do Decreto nº 68.306 na assinatura eletrônica, simplificação de processos e nos avanços da digitalização dos serviços públicos?

24 de abril de 2024

AX4B impulsiona a resiliência cibernética de Pequenas e Médias Empresas

Conheça como a AX4B está revolucionando a Segurança Cibernética para PMEs.

24 de abril de 2024

O Halving do Bitcoin: Entendendo o Evento que Redefine a Oferta da Criptomoeda. Por Susana Taboas

Uma visão geral do que é o halving do Bitcoin e sua importância no contexto da economia digital.

17 de abril de 2024

Do primeiro Robô Advogado ao ChatGPT: Você sabe como as IAs podem impactar o futuro do setor jurídico?

Assista o webinar na íntegra, gratuitamente pelo canal oficial da doc9 no YouTube e obtenha insights essenciais sobre como aproveitar ao máximo as tecnologias emergentes e manter vantagem competitiva neste setor em constante evolução.

28 de março de 2024

AX4B: 64% das empresas brasileiras não possuem soluções corporativas de antivírus, apesar do aumento de 7% nos ataques cibernéticos

A AX4B acaba de divulgar os resultados de sua mais recente pesquisa sobre a situação da segurança cibernética no Brasil.

26 de março de 2024

O setor financeiro está passando por mais uma grande revolução: a ampliação do Open Banking para o Open Finance

Mudança no Open Banking ampliará o volume de transações financeiras, demandando cada vez mais infraestrutura de dados e tornando os data centers peças estratégicas, afirma especialista da ODATA

O setor financeiro está passando por mais uma grande revolução: a ampliação do Open Banking para o Open Finance.

Essa transformação promete revolucionar não apenas o setor financeiro, mas também o de data centers, dado que com o aumento de demanda por transações financeiras e por infraestrutura de armazenagem da dados para clientes e não clientes, a necessidade de grandes data centers é uma realidade inevitável.

“A melhor solução para essa mudança histórica, em termos de investimentos e viabilidade técnica, acabou se tornando o uso de Colocation Data Centers, não só como infraestrutura obrigatória, mas como peças estratégicas de negócios, a fim de terceirizar um investimento crucial, garantindo o apoio de especialistas e soluções com altos padrões de segurança de dados, por exemplo”, afirma Victor Sellmer, Diretor Comercial e Marketing da ODATA.

Para contextualizar, o Open Banking permite que haja todo um ecossistema de informações bancárias acessíveis a diversas instituições, com a permissão dos donos dos dados (os clientes), a fim de que os clientes realizem operações bancárias em instituições nas quais não são correntistas.

Com o Open Finance, essa troca de dados se amplia para instituições que não são bancos, mas que lidam com informações financeiras, como seguradoras, corretoras e diversos tipos de fintechs, por exemplo.

No final do ano passado, a PwC apontou dados que estimavam que até o fim de 2022 a receita do Open Finance, em escala global, atingirá US$ 9,87 bilhões.

O Instituto Locomotiva afirmou, também, que 21% da população brasileira tem acesso precário ao sistema bancário, e especula-se que milhões de brasileiros sem contas bancárias sejam incluídos no sistema graças ao Open Finance.

“Serão milhões de pessoas usufruindo de sistemas diferentes, graças ao uso de APIs (Application Programming Interfaces), empresas compartilhando bilhões de dados e isso demanda investimento em uma maior capacidade de operação por parte dos data centers, pois as transações precisam ser instantâneas e garantir que cada correntista possua controle total de seus dados financeiros”, completa Sellmer.

O especialista da ODATA ainda ressalta que seria financeiramente muito custoso que cada instituição financeira investisse em data centers físicos próprios que tivessem capacidade de armazenamento de dados de tantas pessoas, ainda mantendo capacidade de investimento que garantisse baixa latência (demandando várias unidades de data centers), velocidade e segurança.

“A chave está no compartilhamento dessa responsabilidade com empresas como a ODATA, que oferecem a infraestrutura, garantem redundância, segurança de dados e se previnem contra danos físicos, deixando com as instituições financeiras o papel de oferecerem um serviço de qualidade para seus clientes”.

Outro fator importante do uso de data centers terceirizados é que as instituições mais tradicionais tendem a ter infraestruturas privadas e legadas.

Usar Colocation Data Centers é algo que permite soluções personalizadas e expansíveis, sob demanda, e isso ajudará, inclusive, grandes instituições, com maior tempo de existência, escalar operações sem investimentos tão altos, algo que já vemos em muitas fintechs como um diferencial competitivo. A proposta é que as empresas de data centers sejam parceiras estratégicas importantes para a criação de um setor financeiro mais robusto e aberto a possibilidades do futuro”, finaliza Sellmer.

Sobre a ODATA

Fundada em 2015, a ODATA é uma provedora brasileira de serviços de data center, que fornece infraestrutura de TI escalável, confiável e flexível na América Latina.

Focada em Colocation, a ODATA atende à crescente demanda por energia, espaço e confiabilidade de organizações de diversos setores, sendo completamente qualificada para oferecer soluções de enterprise/retail (desde meio rack, racks inteiros e cages) até projetos built to suit (constrói e opera data centers novos, para um único cliente, na região escolhida).

A ODATA busca a criação da mais moderna e eficiente rede de data centers da América Latina. Atualmente, a empresa possui três data centers operando no Brasil, um na Colômbia e outro no México, além de já ter iniciado a sua expansão também no Chile.

A empresa traz a experiência, solidez e competência do Pátria Investimentos e tendo uma atuação global através da parceria estratégica com a CyrusOne, um dos maiores player do mercado de Data Center do mundo.

Mais informações em https://odatacolocation.com/.

Segurança cibernética, Inteligência Artificial e Open Finance são prioridades para os bancos em 2022

Crefisa utiliza Microsoft Azure para criar uma plataforma inovadora de Open Finance e colaboração interna

Segurança digital e modernização financeira: entenda o Open Finance

O impacto do Open Banking para o mercado financeiro