Últimas notícias

Fique informado

Pesquisa mostra que Brasil é o segundo país mais entusiasmado com benefícios potenciais da Inteligência Artificial

23 de abril de 2024

Spotlight

Nuvens Tempestuosas: Navegando pelo Panorama Complexo da Cibersegurança na Nuvem

Enquanto as organizações migram cada vez mais dados e serviços para a nuvem, a complexidade e a magnitude das ameaças cibernéticas também crescem.

15 de maio de 2024

Cancelamento de hipotecas – Assinatura avançada versus qualificada – Parte II

Essa segunda parte discute os padrões e requisitos para o processamento eletrônico de documentos no registro de imóveis no Brasil.

15 de maio de 2024

Cancelamento de hipotecas – Assinatura avançada versus qualificada – Parte I

Questão das assinaturas eletrônicas no Registro de Imóveis é incerta, mesclando aspectos tecnológicos e jurídicos.

14 de maio de 2024

Por que é tão complexo se proteger de ataques cibernéticos? Por Rodrigo Fragola

“A meta agora não é alcançar segurança absoluta, mas sim segurança relativa no mercado em que se atua.” Fragola

13 de maio de 2024

Edmar Araujo, o novo diretor-executivo da ANCD concede sua 1ª entrevista ao Crypto ID

Edmar Araujo diretor-executivo da Associação Nacional de Certificação Digital e fala com exclusividade ao Crypto ID.

13 de maio de 2024

Confira 7 dicas para a redução do uso de papel nas empresas

São sete dicas essenciais para ajudar as empresas a reduzirem o uso de papel e promoverem práticas mais sustentáveis.

9 de maio de 2024

Parceria Topaz e Woopi inclui acesso a serviços financeiros via aplicativo de mensagens

A Topaz amplia sua plataforma de Onbording Digital e inclui o acesso via aplicativo de mensagens por meio do chatbot

16 de março de 2022

Instituições financeiras investem em inteligência artificial para combater riscos de crimes financeiros

Para 58% das instituições entrevistadas investir mais em inteligência artificial e automação é prioridade nos próximos anos para aumentar a eficiência dos programas de combate ao crime financeiro

14 de julho de 2021

A necessidade das empresas adotarem a Inteligência Artificial na estratégia de negócios é preciso ultrapassar algumas barreiras

De acordo com a pesquisa “IA Generativa: o que os consumidores desejam”, realizada pela consultoria Thoughtworks com 10 mil pessoas em 10 países, o Brasil é o segundo país mais entusiasmado com os potenciais benefícios que a Inteligência Artificial pode trazer. As razões para isso são muitas, e têm a ver com eficiência operacional e mais rentabilidade aos negócios.

A consultoria McKinsey, por exemplo, estimou que a Inteligência Artificial generativa pode adicionar entre US$ 2,6 a US$ 4,4 trilhões em valor anual às empresas, e o relatório “Estado da IA na organização”, conduzido em 2022 pela consultoria Deloitte com mais de 2.600 líderes, constatou que 94% deles “concordam que a inteligência artificial transformará seu setor nos próximos cinco anos“.

A tecnologia está aqui, é poderosa e estamos cada vez mais identificando novos casos de uso”, diz Edgar Garcia, vice-presidente da UiPath para a América Latina. A UiPath é uma empresa líder em software de automação empresarial. 

No entanto, apesar do consenso, é verdade também que muitas empresas ainda lutam para progredir em suas agendas de automação e inteligência artificial. O relatório da Deloitte estima que 74% das lideranças consultadas ainda não conseguem capturar retorno, ou valor suficiente, das ações em IA já implementadas.

É importante identificar o que tem causado essa espécie de subaproveitamento da IA, ou seja, o que pode estar errado no plano de ação. Do contrário, corremos o risco de aumentarmos a distância entre quem já vivencia os benefícios com mais plenitude e quem ainda está se esforçando para isso”, diz Edgar.

Embora existam muitas barreiras à adoção eficaz e estratégica da Inteligência Artificial a UiPath lista abaixo três principais entraves, de acordo com sua experiência global no atendimento a mais de 10 mil clientes de diferentes setores, em todo o mundo. Para a UiPath, a automação é o músculo que permite operacionalizar o cérebro da IA com mais eficácia. “Unir as duas coisas é o caminho para a obtenção de mais valor com o uso da tecnologia”, diz Edgar. 

Ausência de um mapa, ou roteiro, das melhores oportunidades para a IA 

Adotar a IA considerando questões de escala tem sido um dos principais obstáculos da obtenção de valor tangível com a tecnologia. Para isso, um primeiro passo crítico é identificar os casos de uso de IA mais valiosos e transformadores para a empresa, nos quais é mais estratégico se concentrar.  Ocorre que, segundo a experiência da UiPath, muitas empresas não conhecem com clareza suficiente as dinâmicas e fluxos de tarefas de processos a ponto de  quantificar os potenciais benefícios da inserção da IA nessa engrenagem. 

Mas há uma maneira de contornar esse obstáculo. Em vez de examinar manualmente os fluxos, que normalmente são muitos, o uso de recursos de automação, como a mineração de processos, de tarefas e comunicações, e a descoberta contínua, podem ajudar na identificação mais rápida das oportunidades mais atraentes”, diz Edgar.  

 A mineração de processos analisa as pegadas digitais deixadas por softwares para entender com precisão os caminhos percorridos do início ao fim. A ideia é criar um mapa processual detalhado para, depois, identificar as partes do fluxo de trabalho em que a IA certamente agregará mais valor. A mineração de tarefas, por sua vez, se debruça sobre as atividades de trabalho dos colaboradores e enxerga onde melhorias contínuas podem ser empregadas; e a de comunicações faz uso da inteligência artificial para vasculhar e compreender dados não estruturados que trafegam em e-mails, na transcrição de chamadas de clientes, entre outras plataformas. 

Habilidades e conhecimentos limitados 

A falta de experiência e conhecimento sobre a tecnologia deixa muitos executivos apreensivos e inseguros para o ganho de escala no uso da IA.  Esta foi justamente a barreira mais citada no Índice Global de Adoção de IA da IBM 2023. “Mas, felizmente, a maioria das organizações não precisa de talentos especializados para gerar mais valor a partir da tecnologia. Atualmente, as ferramentas de código baixo e sem código permitem que colaboradores, mesmo aqueles que não são de TI, usem, treinem e ajustem a IA às demandas processuais das tarefas e do negócio”, diz Edgar.

Uma destas ferramentas é o Processamento de Documentos Inteligentes (IDP), que vem se destacando por conta da sua popularidade e impacto positivo. Em indústrias, como a de seguros, por exemplo, que gerenciam milhões de documentos não estruturados, o IDP permite a extração de informações úteis em menos tempo e com mais segurança, o que é um grande avanço.

Para a UiPath, os modelos de IA construídos com aprendizado ativo podem ser treinados mais rapidamente, e por meio de menos exemplos, sem comprometer a precisão ou o desempenho. As ferramentas de aprendizado ativo e sem código permitem que as organizações iniciem a operacionalização da IA rapidamente, mesmo sem haver experiência interna e especializada para isso. 

Preocupações sobre confiança, privacidade e segurança

Desde que o lançamento do ChatGPT abriu os olhos das empresas para o poder da IA, muitos líderes corporativos têm expressado preocupações quanto ao gerenciamento de dados confidenciais. O e-book da UiPath sobre tendências de automação para 2024 relata que, embora lideranças reconheçam o valor potencial da IA, há também a consciência clara de seus riscos potenciais.

A governança da IA tem sido foco de iniciativas inovadoras na UiPath, como a inserção de camadas de segurança na plataforma UiPath AI, que, por meio de criptografia avançada, salva informações de identificação pessoal (PII) em repouso e em trânsito. A filtragem de dados sensíveis impede o acesso e o uso não autorizados. 

O recurso também oferece controles robustos, garantindo que os modelos sejam desenvolvidos e usados em conformidade com padrões éticos e políticas da empresa, assegurando mais transparência, permitindo que as organizações protejam dados proprietários e, portanto, promovendo confiança e integridade operacional. 

Sobre a UiPath

A UiPath (NYSE: PATH) tem a missão de aprimorar a geração de valor para que mais pessoas possam trabalhar de forma mais criativa, colaborativa e estratégica. A UiPath Business Automation Platform, com a tecnologia de IA, combina a solução líder de automação robótica de processos (RPA), com um conjunto completo de recursos para entender, automatizar e operar processos de ponta a ponta, oferecendo uma relação exclusiva de criação de valor. Para organizações que precisam evoluir para sobreviver e prosperar em tempos de grandes mudanças, a UiPath é The Foundation of Innovation™. Para maiores informações acesse www.uipath.com.

IA generativa: como desbloquear o poder dessa tecnologia no setor financeiro

“O Problema dos Três Corpos”: explorando computação quântica e IA na série da Netflix

Frameworks tradicionais de ROI falham ao capturar o valor integral dos Assistentes de Código com IA, segundo Gartner

Acompanhe o melhor conteúdo sobre Inteligência Artificial publicado no Brasil.

CATEGORIAS

Destaques IA Notícias