Últimas notícias

Fique informado

Propagação de IA e IAG demandam cautela das empresas

28 de abril de 2023

Spotlight

Entenda o Incidente de Segurança no Siafi que fez o Tesouro exigir a autenticação exclusivamente com Certificados Digitais ICP-Brasil

No Siafi os certificados ICP-Brasil vão conferir Integridade, autenticidade, conformidade, confidencialidade, disponibilidade, legalidade e irretratabilidade.

22 de abril de 2024

O Halving do Bitcoin: Entendendo o Evento que Redefine a Oferta da Criptomoeda. Por Susana Taboas

Uma visão geral do que é o halving do Bitcoin e sua importância no contexto da economia digital.

17 de abril de 2024

Bertacchini da Nethone compartilha sua visão sobre o cenário atual de fraudes digitais

Tivemos a oportunidade de conversar com Bertacchini, especialista em Desenvolvimento de Negócios Sênior na Nethone, sobre como as empresas podem se blindar contra ciberameaças.

17 de abril de 2024

Do primeiro Robô Advogado ao ChatGPT: Você sabe como as IAs podem impactar o futuro do setor jurídico?

Assista o webinar na íntegra, gratuitamente pelo canal oficial da doc9 no YouTube e obtenha insights essenciais sobre como aproveitar ao máximo as tecnologias emergentes e manter vantagem competitiva neste setor em constante evolução.

28 de março de 2024

AX4B: 64% das empresas brasileiras não possuem soluções corporativas de antivírus, apesar do aumento de 7% nos ataques cibernéticos

A AX4B acaba de divulgar os resultados de sua mais recente pesquisa sobre a situação da segurança cibernética no Brasil.

26 de março de 2024

O que é Inteligência Artificial?

Muito além de filmes futurísticos: entenda de uma vez o termo, as classificações e até onde a Inteligência Artificial pode chegar

18 de janeiro de 2023

O que esperar da Inteligência Artificial em 2023?

Não temos como negar que a hype tecnológica que encerra o ano é a Inteligência Artificial, que chegou ao dia a dia das pessoas

28 de dezembro de 2022

Plataforma de Inteligência Artificial já economizou mais de 300 mil horas de trabalho de professores com correções de textos

Gomining desenvolveu uma solução com Inteligência Artificial que permite que os professores passem mais tempo focados nas estratégias pedagógicas ao invés de passar horas corrigindo provas discursivas

20 de dezembro de 2022

Inteligência Artificial melhora a competitividade, mas, sem cuidados, o negócio pode ter reputação da marca atingida negativamente

“Oi, Alexa!”… Apesar de muita gente vincular a inteligência artificial (IA) a obras de ficção, tal tecnologia está bem presente no dia a dia. Prova disso está na locomoção, afinal, não há nada melhor que o Google Maps ou o Waze para uma melhor experiência no trânsito.

Outro exemplo é a possibilidade de desbloquear o smartphone com o rosto, garantindo segurança às operações, certo? Ademais, o que dizer dos teclados inteligentes que têm capacidade para detectar erros de linguagem e efetuar sugestões de correção?

Que a IA veio para dar maior comodidade e otimizar os processos todo mundo já sabe. O que muitos ainda não sabem é sobre a, digamos, “sua irmã” IAG, ou Inteligência Artificial Generativa.

A diferença entre as duas é a seguinte: enquanto a primeira permite a construção de máquinas habilidosas aptas a realizar trabalhos sem nenhuma intervenção humana, a caçula aprende a partir de materiais já vigentes, concebendo novas peças realistas que espelham as particularidades de seus dados de preparo, mas sem os repetir.

Quem explica melhor é Filipe Bento, CEO da Br24, a maior parceira da plataforma Bitrix24 da América Latina, que diz que o termo IAG vem ganhando expressividade graças ao ChatGPT, que é uma ferramenta de IAG.

low-Code
Filipe Bento, CEO da BR24

“Aqui estamos falando de imaginação e criatividade! Com a inteligência artificial generativa, temos algoritmos que cedem espaço para a elaboração de conteúdos novos e originais, como áudio, texto, imagens, vídeos e códigos. Para o desenvolvimento, essas máquinas usam o que aprenderam com base em dados já existentes e no entrosamento com usuários. Na prática, ela se distingue das funções habituais de IA por causa da sua capacidade de criar algo novo. Por isso ela é generativa”.

Agora, se a IA já vem fazendo a diferença nas organizações de todos os portes e segmentos, imagine só a IAG com seu poder cocriador.

Para se ter uma ideia, na área da saúde, um estudo realizado pela Universidade de Stanford mostrou que a inteligência das máquinas é capaz de diagnosticar um câncer de pulmão com maior precisão do que os médicos humanos.

Além disso, uma pesquisa da Mayo Clinic mostrou que a IA é capaz de prever o risco de morte por insuficiência cardíaca com 88% de precisão.

Por sua vez, na agricultura, a empresa Blue River Technology desenvolveu um sistema de IA capaz de identificar ervas daninhas em tempo real e pulverizá-las com precisão, reduzindo o uso de pesticidas em até 90%.

A produtividade no campo também está no radar da IA, sendo que um levantamento da Universidade de Cambridge mostrou que há soluções com capacidade de prever a safra com 90% de acerto.

Outro exemplo está nos transportes, uma vez que os carros autônomos podem reduzir a quantidade de acidentes nas estradas em até 90%, de acordo com a Universidade de Michigan.

Na visão de Filipe Bento, esses dados chamam atenção porque o futuro das empresas está na IA e na IAG, que vão passar a interferir nos processos de todos os setores.

“A inteligência artificial está se propagando, isso é fato, e trazendo melhora no relacionamento com os clientes, redução de falhas, aumento de produção e, por consequência, mais chances de obter lucros”.

Por fim, mesmo com tanta popularidade, tanto a IA quanto a IAG demandam atenção de pessoas físicas e jurídicas, principalmente no quesito responsabilidade e ética.

Propagação de conteúdo ilícito, plágio; deep fake para fraudes; tendências discriminatórias com o potencial de prejudicar indivíduos ao fortalecer – ao invés de combater – discriminações e preconceitos; programação de códigos maliciosos; violação de direitos autorais, marcas e de personalidade; e falta de explicações e transparência nas informações são problemas que podem ser corriqueiros, caso não seja dada a devida atenção à utilização das soluções tecnológicas.

“Então, recomendamos às empresas que chequem, com profundidade, seus próprios entraves, uma vez que a omissão e a falta de ética na adoção de IAG podem, ao invés de trazer benefícios, provocar o efeito contrário, e acabar causando problemas regulatórios e de reputação da marca”.

Sozinha, inteligência artificial não é o bastante

Logístico 4.0 e Inteligência Artificial: entenda as novas tendências e as inovações no setor

Inteligências Artificiais: quais são as implicações éticas?

Acompanhe os principais conteúdos sobre Inteligência Artificial!

Somos o maior portal brasileiro sobre Criptografia e Identificação Digital.

Com uma década de existência, temos um público de cerca de 2 milhões de leitores por ano.

As empresas que nos apoiam e nossos colunistas ajudam a criar um mundo digital mais seguro, confiável e tranquilo.

Acompanhe o Crypto ID nas redes sociais!

CATEGORIAS

IA Mercado Notícias