Últimas notícias

Fique informado

Com o uso de blockchain, Bom Valor Judicial promete acelerar e popularizar as vendas de ativos em leilões judiciais

13 de outubro de 2021

Spotlight

Facebook fala sobre o incidente de 4 de outubro

“Agora que nossas plataformas estão funcionando normalmente após a interrupção de 4 de outubro achei que valeria a pena compartilhar,”Santosh Janardhan.

6 de outubro de 2021

Em nova plataforma, os bens serão oferecidos por múltiplos leiloeiros – em formato de igualdade – beneficiando compradores, leiloeiros e Judiciário

Criado a partir da aquisição da HASTANET – pioneira na realização de leilões judiciais eletrônicos do Brasil e referência no segmento desde 2009 – pela rede Bom Valor, empresa de tecnologia que cria e desenvolve produtos, serviços e soluções digitais para compradores e vendedores, inclusive no segmento de leilões, sendo a única na América Latina a utilizar a tecnologia Blockchain no mercado de leilões online, a Bom Valor Judicial é a primeira rede colaborativa de leilões do Brasil voltada para a compra e venda de bens em processos judiciais.

A nova plataforma oferece ao mercado um canal de distribuição de ativos, onde os bens são oferecidos por múltiplos leiloeiros localizados em diferentes regiões do país de forma não exclusiva, simultânea e em tempo real.

Unimos nossas forças pela necessidade de mudança e de inovação no setor de leilões judiciais, o que viabilizou a criação da nossa primeira rede de negócios. Vivemos em um mundo cada vez mais conectado e descentralizado, que apresenta novas oportunidades tanto para a inovação nos negócios, como para a autonomia e satisfação dos clientes no uso de serviços. Com a criação da Bom Valor Judicial, os leiloeiros do Brasil inteiro poderão negociar ativos de todos os Estados“, explica Ronaldo Santoro, Co-CEO da Rede Bom Valor e um dos principais nomes do segmento de leilão online do Brasil.

O principal objetivo da Bom Valor Judicial é acelerar as vendas de ativos em leilões judiciais em eventos descentralizados, ou seja, não exclusivos, e garantir, assim, imparcialidade e transparência no processo de compra e venda por meio de registros autênticos através do ‘Cartório Comprova’ da Bom Valor com tecnologia Blockchain.

Segundo Andrea Meirelles Santoro,Chief Commercial Officer (CCO) da Bom Valor Judicial, a novidade pretende transformar o formato atual desse segmento. “Queremos revolucionar o mercado de leilões judiciais no Brasil, tornando-o mais eficiente, seguro, confiável, rápido e transparente. Acreditamos fielmente que o modelo de rede colaborativa gera uma cadeia de oportunidades a todos os envolvidos, impactando de maneira positiva todos os sujeitos do processo e a sociedade como um todo. Criamos um modelo de transação de vendas em pool, sem exclusividade, com alcance nacional, aumentando o poder do comprador, com maior transparência no acesso a informações e melhoria no atendimento“, destacou.

Andrea, que foi Co-Fundadora da primeira plataforma de leilões eletrônicos judiciais no Brasil e atua neste mercado desde 2006, acredita que a descentralização dos leilões através de eventos não exclusivos vai beneficiar o segmento e democratizar os processos. “Por meio da distribuição das oportunidades para todos os leiloeiros de nossa rede, oferecidas de maneira muito mais amplificada, conseguimos potencializar e educar o mercado comprador“, completa a executiva.

Vantagens para todos os envolvidos

A Bom Valor Judicial pretende beneficiar compradores, Leiloeiros e Judiciário.

Diferente do que existe atualmente no mercado, os compradores agora têm acesso ao estoque de leilões judiciais de múltiplos leiloeiros em um único ambiente e, principalmente, terão a garantia de integridade e rastreabilidade de todos os registros e dados de ativos e transações totalmente seguro e confiável garantido pela tecnologia Blockchain.

Com a identidade digital bviD (chave privada e única para uma conta de acesso), o comprador domina os seus dados e navega de forma segura e confiável na plataforma. Outro benefício para quem utilizar a plataforma da Bom Valor Judicial e arrematar um bem é a melhoria na qualidade do atendimento pré e pós-venda.

A novidade também oferece excelentes vantagens aos leiloeiros, que passam a ter acesso aos leilões disponibilizados pela Justiça de forma não exclusiva e a contar com o aumento e distribuição do estoque de vendas por meio de uma plataforma totalmente confiável e segura. Os leiloeiros também têm garantia de integridade e rastreabilidade de todos os registros e dados de ativos e transações. “O leiloeiro também terá a possibilidade de criar uma cultura e relacionamento por confiança dos compradores e potenciais novos investidores, além de estar inserido em um ambiente propício para aumento da relevância e notoriedade através da rede de perfis autênticos ‘Os Leiloeiros’“, explica Andrea Meirelles Santoro.

O benefício ao Judiciário envolve agilidade, otimização, segurança e resultado nos processos judiciais.

Vale destacar que a plataforma está disponível para adesão de todos os leiloeiros oficiais que pretendam participar em modelo de pool, salvo por algum impedimento do juízo ou do próprio Tribunal. A tecnologia utilizada está totalmente de acordo com a LGPD, Lei nº 13.709/18; com o Provimento nº 100/20 do CNJ, e com a Portaria nº 9908/20 do TJSP, que regulamenta a política de privacidade e proteção de dados pessoais no Poder Judiciário paulista.

Com ampla publicidade dos leilões e ganho de tempo com avaliações já realizadas, o Judiciário terá maximização dos resultados das arrematações e significativo aumento de resoluções de processos em um sistema 100% auditável, seguro e confiável, podendo ser considerado como uma extensão eletrônica do Cartório da Vara no registro das transações de ativos.

Com a criação de um “banco de penhora” de bens, possibilidade de integração com outros tribunais na troca de informações sobre ativos em leilão e respectivas avaliações, o Judiciário também passa a ter garantia de integridade e rastreabilidade de todos os registros e dados de ativos e transações.

Para Daniel Zibordi Camargo, Chief Legal Officer (CLO) da Bom Valor Judicial e advogado da área do direito imobiliário com mais de 20 anos de experiência no segmento – sendo os últimos 12 em consultoria jurídica na área dos leilões judiciais eletrônicos -, as vantagens se estendem a outros profissionais da justiça. “Serventuários, advogados, avaliadores, administradores Judiciais e empresas de fusões e aquisições serão beneficiadas com a Bom Valor Judicial. Todos terão acesso a um dashboard de gestão de processos e acompanhamento na desmobilização de ativos. A plataforma também possibilita assinaturas de procedimentos e documentos via ICP-Brasil e a criação de identidade digital e autenticação com assinatura avançada“, revela.

Tudo isso garantido pelo ‘Cartório Comprova’ com a tecnologia Blockchain, reforçando ainda mais a segurança e autenticidade das negociações através da identidade digital bviD, da Plataforma Leilão Comprova – plataforma e ambiente digital onde ocorre a pré-venda, venda e pós-venda de produtos, ativos e bens – e da rede de perfis autênticos Os Leiloeiros – a primeira plataforma de perfis autênticos e certificados de profissionais liberais em Blockchain.

Sistema de Leilão Eletrônico impulsiona arrecadação no país

Acompanhe aqui no Crypto ID como o Blockchain pode adicionar confiança, rastreabilidade e a temporalidade aos documentos eletrônicos. Acesse aqui!

Legislação brasileira sobre Identificação Digital e Documentos Eletrônicos

No Brasil a validade de documentos eletrônicos está fundamentada na Medida Provisória 2.200-02 /2001 de agosto de 2001. 

Recentemente complementada pela Lei 14.063 de 23 de setembro de 2020 e pelo Decreto nº 10.543, de 13 de novembro de 2020.