Últimas notícias

Fique informado

Política Nacional de Cibersegurança (PNCiber) é instituída pelo Decreto 11.856/2023

27 de dezembro de 2023

Spotlight

O Halving do Bitcoin: Entendendo o Evento que Redefine a Oferta da Criptomoeda. Por Susana Taboas

Uma visão geral do que é o halving do Bitcoin e sua importância no contexto da economia digital.

17 de abril de 2024

Bertacchini da Nethone compartilha sua visão sobre o cenário atual de fraudes digitais

Tivemos a oportunidade de conversar com Bertacchini, especialista em Desenvolvimento de Negócios Sênior na Nethone, sobre como as empresas podem se blindar contra ciberameaças.

17 de abril de 2024

Do primeiro Robô Advogado ao ChatGPT: Você sabe como as IAs podem impactar o futuro do setor jurídico?

Assista o webinar na íntegra, gratuitamente pelo canal oficial da doc9 no YouTube e obtenha insights essenciais sobre como aproveitar ao máximo as tecnologias emergentes e manter vantagem competitiva neste setor em constante evolução.

28 de março de 2024

AX4B: 64% das empresas brasileiras não possuem soluções corporativas de antivírus, apesar do aumento de 7% nos ataques cibernéticos

A AX4B acaba de divulgar os resultados de sua mais recente pesquisa sobre a situação da segurança cibernética no Brasil.

26 de março de 2024

CNCiber marca a nova era da Segurança Cibernética no Brasil. Confira a nomeação dos integrantes

O Ministro Amaro nomeia representantes do Comitê CNCiber. O Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República presidirá o Comitê.

15 de fevereiro de 2024

Política Nacional de Cibersegurança: um passo importante para a proteção do Brasil no ciberespaço

O presidente da República assinou nesta terça-feira o decreto 11.856/2023, que institui a Política Nacional de Cibersegurança (PNCiber), proposta pelo Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI/PR)

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou nesta terça-feira, 27 de dezembro de 2023, o decreto 11.856/2023, que institui a Política Nacional de Cibersegurança (PNCiber). A política é um marco importante para a proteção do Brasil no ciberespaço, que vem se tornando cada vez mais um ambiente hostil e perigoso.

A PNCiber tem como objetivo promover a cibersegurança no Brasil, fortalecendo a atuação diligente no ciberespaço e contribuindo para o combate aos crimes cibernéticos e às demais ações maliciosas nesse ambiente. Para isso, a política estabelece um conjunto de princípios, objetivos, diretrizes e instrumentos que orientarão as ações de governo e sociedade na área da cibersegurança.

Entre os princípios da PNCiber estão a centralidade do ser humano, a colaboração e a integração, a sustentabilidade, a inovação e a responsabilidade. Os objetivos da política são:

  • Promover a segurança e a resiliência cibernéticas nacionais;
  • Desenvolver mecanismos de regulação, fiscalização e controle para aprimorar a cibersegurança;
  • Promover o desenvolvimento de produtos, serviços e tecnologias de caráter nacional, destinados à cibersegurança;
  • Contribuir para o combate aos crimes cibernéticos;
  • Contribuir para a cooperação internacional em segurança cibernética.

Para atingir esses objetivos, a PNCiber estabelece uma série de diretrizes, como:

  • A adoção de medidas de segurança cibernética de forma integrada e coordenada;
  • O fortalecimento da capacidade de resposta a incidentes cibernéticos;
  • A promoção da conscientização e da educação para a cibersegurança;
  • O desenvolvimento da pesquisa e da inovação em segurança cibernética;
  • A participação do setor privado nas ações de cibersegurança.

GSI/PR será o órgão responsável pela coordenação e execução da PNCiber

A PNCiber também cria o Comitê Nacional de Cibersegurança (CNCiber), que será composto por representantes do governo, da sociedade civil, de instituições científicas e de entidades do setor empresarial. O CNCiber terá a função de propor atualizações para a PNCiber, a Estratégia Nacional de Cibersegurança e o Plano Nacional de Cibersegurança, além de sugerir estratégias de colaboração para o desenvolvimento da cooperação técnica internacional em segurança cibernética.

O Comitê Nacional de Cibersegurança (CNCiber) será formado pelos seguintes membros

I – um do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, que o presidirá;
II – um da Casa Civil da Presidência da República;
III – um da Controladoria-Geral da União;
IV – um do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação;
V – um do Ministério das Comunicações;
VI – um do Ministério da Defesa;
VII – um do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços;
VIII – um do Ministério da Educação;
IX – um do Ministério da Fazenda;
X – um do Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos;
XI – um do Ministério da Justiça e Segurança Pública;
XII – um do Ministério de Minas e Energia;
XIII – um do Ministério das Relações Exteriores;
XIV – um do Banco Central do Brasil;
XV – um da Agência Nacional de Telecomunicações – Anatel;
XVI – um do Comitê Gestor da Internet no Brasil;
XVII – três de entidades da sociedade civil com atuação relacionada à segurança cibernética u à garantia de direitos fundamentais no ambiente digital;
XVIII – três de instituições científicas, tecnológicas e de inovação relacionadas à área de segurança cibernética; e
XIX – três de entidades representativas do setor empresarial relacionado à área de segurança cibernética.

A PNCiber é um passo importante para a proteção do Brasil no ciberespaço. A política estabelece um marco normativo e institucional que orientará as ações de governo e sociedade na área da cibersegurança. Com a PNCiber, o Brasil está mais preparado para enfrentar as ameaças cibernéticas que se intensificam a cada dia.

A PNCiber é resultado de um amplo processo de consulta e participação da sociedade civil, que foi realizado pelo GSI/PR. A política é baseada nas melhores práticas internacionais em segurança cibernética.

Impactos esperados da PNCiber

  • Redução do número de incidentes cibernéticos no Brasil;
  • Aumento da segurança das informações e sistemas críticos;
  • Melhoria da capacidade de resposta a incidentes cibernéticos;
  • Fortalecimento da cooperação internacional em segurança cibernética.

Principais atribuições da ANCiber e convergências com agências de outras Nações

Posicionamento da Abranet sobre a proposta da Política Nacional de Cibersegurança (PNCiber)

ACOMPANHE OS PRINCIPAIS ARTIGOS, MATÉRIAS E CASES SOBRE CIBERSEGURANÇA AQUI!

GOVERNO E TECNOLOGIA

Aqui no Crypto ID você acompanha as principais ações do Governo Brasileiro e de outros Países relacionadas a privacidade, proteção de dados, serviços eletrônicos, formas de autenticação e identificação digital e Cibersegurança.

Acesse agora e conheça nossa coluna GovTech!

Somos o maior portal brasileiro sobre Criptografia e Identificação Digital.

Com uma década de existência, temos um público de cerca de 2 milhões de leitores por ano.

As empresas que nos apoiam e nossos colunistas ajudam a criar um mundo digital mais seguro, confiável e tranquilo.

Acompanhe o Crypto ID nas redes sociais!