Últimas notícias

Fique informado

Área da tecnologia ganha presença de mulheres nos últimos anos

4 de março de 2021

Spotlight

O Halving do Bitcoin: Entendendo o Evento que Redefine a Oferta da Criptomoeda. Por Susana Taboas

Uma visão geral do que é o halving do Bitcoin e sua importância no contexto da economia digital.

17 de abril de 2024

Bertacchini da Nethone compartilha sua visão sobre o cenário atual de fraudes digitais

Tivemos a oportunidade de conversar com Bertacchini, especialista em Desenvolvimento de Negócios Sênior na Nethone, sobre como as empresas podem se blindar contra ciberameaças.

17 de abril de 2024

Do primeiro Robô Advogado ao ChatGPT: Você sabe como as IAs podem impactar o futuro do setor jurídico?

Assista o webinar na íntegra, gratuitamente pelo canal oficial da doc9 no YouTube e obtenha insights essenciais sobre como aproveitar ao máximo as tecnologias emergentes e manter vantagem competitiva neste setor em constante evolução.

28 de março de 2024

AX4B: 64% das empresas brasileiras não possuem soluções corporativas de antivírus, apesar do aumento de 7% nos ataques cibernéticos

A AX4B acaba de divulgar os resultados de sua mais recente pesquisa sobre a situação da segurança cibernética no Brasil.

26 de março de 2024

Muitas mulheres ganharam relevância nesse campo da tecnologia, seja programando, desenvolvendo produtos ou criando inovações

A área da tecnologia foi por muitos anos um ambiente predominantemente masculino, mas com a evolução das lutas feministas que provam que o lugar de mulher é onde ela quiser.

Gabriela Jacottet – Departamento de tecnologia da Reserva

Gabriela Jacottet é um exemplo de destaque nesse campo. Com mais de 10 anos de atuação no departamento de tecnologia da Reserva, marca de roupas masculinas, atualmente ela é que lidera o time de desenvolvedores, trazendo novos projetos e acompanhando os projetos em andamento que envolvem tecnologia.

Além disso, é o time da Gabriela que garante que todos os sistemas B2B, Intranet, Workflow, Linx e separação de mercadorias do E-commerce, estejam em perfeito funcionamento e integrados para garantir o funcionamento da empresa que atua tanto no meio digital, como offline.

Gabriela conta que crescer nessa área de tecnologia foi natural. “Estar em um ambiente dominado por homens nunca me intimidou. Sou uma pessoa que gosta muito de aprender e de compartilhar meus conhecimentos, sempre com muita paciência. Acredito que isso tenha ajudado bastante a ganhar a confiança de todos à minha volta”.

Muitas vezes, o interesse para ingressar nessa área começa a partir de um jogo, como aconteceu com Mariana Nassar. Após despertar a curiosidade por programação e criação de rotina de um determinado jogo, ela ingressou na faculdade com foco no mercado de tecnologia.

Desde então, entendeu que enfrentaria desafios ao fazer parte de uma área que era predominada por homens. Nos primeiros períodos da faculdade havia duas meninas em sua sala, no final era só ela.

Mariana reconhece que ser uma líder dentro dessa área é ainda mais desafiador.

Mariana Dutra – Líder de TI da Positiv.a

“Em toda minha trajetória de líder técnica sempre encontrei desafios e uma necessidade muito maior do que de um homem de provar meu conhecimento para ganhar o respeito de uma equipe masculina. Me considero vitoriosa por ter chegado até aqui, e busco sempre realizar a inclusão de mulheres na programação”, finaliza Mariana.

Bacharel em sistema de informação e com MBAs em administração da TI e em engenharia de software, Mariana é, atualmente, Líder de Tecnologia da Informação da Positiv.a, empresa B que cria soluções para cuidar da casa, do corpo e da natureza.

Para incentivar outras mulheres na profissão, ela oferece aulas gratuitas de desenvolvimento web PHP. “Acho muito importante que as mulheres se sintam parte disso, e sempre fui inspirada por outras mulheres dentro da área. Espero que um dia possa ser inspiração para essa nova geração”, finaliza.

O desejo de se tornar uma profissional que desenvolve novos produtos com tecnologia foi o que fez Juliana Carrati trocar de área de atuação. Ela começou a trabalhar com TI em 2017, porém, não estava satisfeita com o que fazia.

Em janeiro de 2020, ela resolveu voltar aos estudos para atuar com desenvolvimento de apps, que sempre foi seu sonho. Hoje, cursa Ciências da Computação pela Universidade Veiga de Almeida e está trabalhando na área de desenvolvimento Android na Mobills, startup de gestão de finanças pessoais.

Julliana Carrati – Área de desenvolvimento Android na Mobills

“Eu estou muito animada por estar aprendendo e me desenvolvendo na área que sempre foi meu sonho de atuação e se eu puder dar um conselho para as mulheres é: continue atrás dos seus sonhos, estude, que nós todas somos capazes de atuar com o que nos faz feliz”.

Participação de mulheres e meninas na ciência é tema de evento da EY

Mulheres na tecnologia: como vencer a síndrome do impostor

Futurecom LiveCast promove webinar ‘Mulheres na Tecnologia’

Cadastre-se para receber o IDNews e acompanhe o melhor conteúdo do Brasil sobre Identificação Digital! Aqui!