Últimas notícias

Fique informado

Screening de Sanções: Adotando uma Abordagem Mais Holística para a Eficácia do Programa

10 de outubro de 2023

Spotlight

O Halving do Bitcoin: Entendendo o Evento que Redefine a Oferta da Criptomoeda. Por Susana Taboas

Uma visão geral do que é o halving do Bitcoin e sua importância no contexto da economia digital.

17 de abril de 2024

Bertacchini da Nethone compartilha sua visão sobre o cenário atual de fraudes digitais

Tivemos a oportunidade de conversar com Bertacchini, especialista em Desenvolvimento de Negócios Sênior na Nethone, sobre como as empresas podem se blindar contra ciberameaças.

17 de abril de 2024

Do primeiro Robô Advogado ao ChatGPT: Você sabe como as IAs podem impactar o futuro do setor jurídico?

Assista o webinar na íntegra, gratuitamente pelo canal oficial da doc9 no YouTube e obtenha insights essenciais sobre como aproveitar ao máximo as tecnologias emergentes e manter vantagem competitiva neste setor em constante evolução.

28 de março de 2024

AX4B: 64% das empresas brasileiras não possuem soluções corporativas de antivírus, apesar do aumento de 7% nos ataques cibernéticos

A AX4B acaba de divulgar os resultados de sua mais recente pesquisa sobre a situação da segurança cibernética no Brasil.

26 de março de 2024

As organizações precisam de um forte programa de screening de sanções, que alcance um equilíbrio saudável entre dados e compliance

Por Eloise Faria

Eloise Faria, gerente de estratégia de compliance de crimes financeiros LATAM, LexisNexis Risk Solutions

O screening de sanções e a eficácia do programa de combate à lavagem de dinheiro (PLD) enfrentaram recentemente um estresse extremo.

A crescente dependência da tecnologia digital, a guerra na Ucrânia, um aumento recorde nas sanções, maior escrutínio regulatório e o atual ambiente econômico colocam uma enorme pressão sobre as equipes de compliance já sobrecarregadas.

O cenário em evolução das finanças digitais e da dinâmica geopolítica significa que as organizações precisam se adaptar e melhorar continuamente os programas de screening de sanções e medidas de combate à lavagem de dinheiro para otimizar o bem-estar dos programas de compliance e manter sua eficácia e integridade – tornando o gerenciamento de risco de sanções mais complexo do que nunca.

Para lidar com essa pressão e garantir o compliance, as organizações precisam de um forte programa de screening de sanções – um que alcance um equilíbrio saudável entre demandas de dados, postura de compliance e equilíbrio operacional.

Evitando a desnutrição de dados

O acesso a dados precisos e de alta qualidade é essencial para um programa de screening saudável. A eficácia do screening pode ser comprometida ao lidar com dados incompletos ou imprecisos, resultando em um grande número de alertas e falsos positivos e aumentando o risco de ignorar falsos negativos.

As equipes de compliance precisam examinar clientes e transações em uma infinidade de listas de sanções em constante mudança que são atualizadas frequentemente com novas sanções, as existentes sendo modificadas e algumas sendo removidas.

Os dados de screening precisam incluir tanto as sanções quanto os dados do cliente, que são a espinha dorsal de qualquer programa de screening saudável.

Esses conjuntos de dados perspicazes permitem que as empresas façam um screening preciso de seus clientes (tanto existentes quanto novos) e transações em relação às listas de sanções mais recentes e evitem o envolvimento inadvertido com as partes sancionadas.

Além disso, há uma infinidade de órgãos sancionadores, incluindo Estados soberanos, sindicatos regionais e organizações internacionais, como o Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros (OFAC na sigla em inglês), que impõem suas próprias sanções – e essas listas nem sempre estão alinhadas.

Cada órgão sancionador tem sua forma única de organizar e disseminar os dados, o que pode criar complexidades na integração e comparação das informações.

Navegar por uma variedade de formatos e tamanhos de listas de sanções, acompanhar atualizações frequentes e garantir screening em tempo real requer esforço e recursos contínuos.

Isso significa que as organizações devem usar informações de risco global amplamente pesquisadas e atualizadas que incluam as listas mais recentes de Pessoas Expostas Politicamente (PEP) e sanções, bem como mídia adversa e registros de execução de todos os cantos do mundo.

Mesmo assim, a força dos dados externos por si só não é suficiente. A qualidade dos dados de seus clientes é igualmente importante. Simplificar os processos de aquisição de dados e enriquecer os dados do cliente e de terceiros é uma obrigação.

As organizações devem investir tempo à frente de seus processos de screening para limpar e preparar seus dados. A realização de uma avaliação interna da qualidade dos dados melhorará muito a eficiência do processo, economizando tempo em correções desnecessárias.

O mercado global de alto risco de hoje significa que as organizações precisam ter uma compreensão clara de seus clientes em potencial e avaliar proativamente os riscos que eles podem trazer para seus negócios. No entanto, não são apenas os clientes que podem apresentar risco de sanções.

Um programa de screening abrangente envolve uma lista de várias entidades conectadas às operações da organização, incluindo associados, beneficiários efetivos e a cadeia de suprimentos estendida.

Revisar e atualizar regularmente seus dados internos e externos é crucial para as empresas, pois os órgãos reguladores em todo o mundo atualizam constantemente suas regras e restrições para lidar com tensões geopolíticas, crimes financeiros e preocupações com a segurança global.

Fortalecimento da Postura de Compliance

O acesso a dados mais precisos e de alta qualidade é fundamental para um screening produtivo. No entanto, embora grandes quantidades de dados possam fornecer insights valiosos, o grande volume pode causar problemas para organizações que buscam identificar atividades suspeitas que possam constituir um risco de compliance.

É aqui que a automação tecnológica tem muito a oferecer. A aplicação de técnicas poderosas de análise e machine learning a programas de screening ajuda a registrar com precisão, fazer referência cruzada e analisar quantidades significativamente grandes de dados e variáveis.

Isso traz benefícios distintos quando se trata de screening de clientes, fornecedores e terceiros, pois essa atividade requer a agregação de fontes de dados diferentes, incluindo sistemas internos e fontes externas.

O cenário regulatório em rápida evolução do mundo está aumentando a demanda para que as organizações gerenciem proativamente os riscos diariamente e, às vezes, de hora em hora.

À medida que os desafios continuam a crescer, torna-se imperativo que as ferramentas e estratégias evoluam de acordo.

Ao aproveitar o poder de coletar, gerenciar e analisar dados externos e internos, as organizações podem obter vantagens estratégicas no gerenciamento de riscos.

A adoção das tecnologias mais recentes permite que elas identifiquem, gerenciem, mitiguem e evitem riscos de maneira proativa.

As organizações podem usar esse recurso aprimorado para interrogar seus registros e identificar problemas de screening mais cedo, para que possam passar de uma postura de compliance reativa para proativa e prevenir ou neutralizar ameaças antes que se tornem um problema.

Automatizar processos antes manuais e demorados ajuda a reduzir custos, melhorar a eficiência do compliance e liberar recursos humanos para tarefas que exigem inteligência emocional.

Impulsionando o Metabolismo Operacional

Um dos maiores desafios que as organizações enfrentam quando se trata de screening de sanções é o gerenciamento de alertas frequentes e falsos positivos.

Isso é particularmente verdadeiro para sistemas legados que dependem de correspondência difusa e screening baseado em regras, pois esses métodos têm limitações que os tornam menos eficazes ao lidar com a complexidade das sanções e inúmeras alterações nas listas de observação.

Para enfrentar esses desafios e reduzir o número de falsos positivos, as empresas devem recorrer a tecnologias mais avançadas, como machine learning e análise de big data.

Modernizar a tecnologia legada é um primeiro passo crítico, idealmente seguido por uma análise completa da qualidade dos dados que as organizações mantêm, pois lacunas e imprecisões de dados podem comprometer a eficácia do screening.

Por fim, as organizações devem evitar tratar todos os falsos positivos como iguais, sem considerar a probabilidade de correspondência e os vários níveis de risco. O uso de ferramentas de resolução de entidade pode conseguir isso.

A implantação de ferramentas de resolução de entidade para avaliar as pontuações de relevância para alertas ajuda as organizações a fazerem a transição de uma perspectiva de quantidade para uma focada na qualidade.

Essas ferramentas ajudam a consolidar e vincular registros que se referem à mesma entidade do mundo real, mesmo que os pontos de dados tenham pequenas variações ou discrepâncias, aprimorando o processo de screening com maior relevância e precisão de correspondência para lidar com falsos positivos.

Em vez de depender de um método baseado em regras para aceitar ou rejeitar correspondências, a resolução de entidades emprega análises sofisticadas e vinculação precisa de entidades para combinar pontos de dados e avaliar a probabilidade de que dois registros de banco de dados representem o mesmo indivíduo, empresa ou entidade do mundo real.

Esse processo elimina dados irrelevantes, permitindo identificar correspondências com eficácia e revelar riscos de relacionamento ocultos.

Essa abordagem fornece uma avaliação quantitativa do risco do cliente, avaliando a força da correspondência entre uma conta de cliente e uma entidade de lista de observação.

Ela se concentra na identificação de correspondências que merecem atenção imediata, garantindo um processo de gerenciamento de riscos mais direcionado e eficiente.

Como o bem-estar dos programas de screening enfrenta pressões contínuas e ameaças emergentes, são necessárias abordagens inovadoras e mais holísticas para o screening.

Ao aproveitar a tecnologia mais recente e envolver uma organização de dados global, dinâmica e de alta qualidade, é possível aprimorar a precisão de correspondência e a classificação de risco priorizada, resultando em um processo de screening mais preciso e eficaz.

As organizações com visão de futuro obterão um controle mais forte sobre falsos positivos e serão capazes de alcançar o equilíbrio necessário entre forte postura de compliance e eficiência operacional.

Os bancos brasileiros estão preparados para um mercado financeiro sem fronteiras? 

Consultoria de tecnologia contribui com mercado financeiro com solução inovadora e segura para registro de ativos

Opus Software e InterSystems se unem para impulsionar o Open Finance no mercado financeiro

Temos excelentes artigos sobre o Mercado Financeiro relacionado à segurança da informação, soluções antifraude, autenticação forte, moedas digitais, CDCD, estudos e recomendações FIDO e muitos outros artigos sobre os meios de pagamentos no Brasil e no Mundo. Conheça e acompanhe nossa coluna aqui! Também você pode se interessar por Criptoativos.

25jun(jun 25)18:1527(jun 27)18:15Febraban Tech 2024 - 25 a 27 de junhoO evento acontecerá nos dias 25 a 27 de junho de 2024 e falará sobre inteligência artificial generativa, internet 5G e 6G e outros assuntos18:15 - 18:15 (27) gmt Transamerica Expo Center - São Paulo, Avenida Doutor Mário Vilas Boas Rodrigues, 387, Santo Amaro – São Paulo/SP