Últimas notícias

Fique informado

Os formatos de cibercrime?

24 de janeiro de 2023

Spotlight

O Halving do Bitcoin: Entendendo o Evento que Redefine a Oferta da Criptomoeda. Por Susana Taboas

Uma visão geral do que é o halving do Bitcoin e sua importância no contexto da economia digital.

17 de abril de 2024

Bertacchini da Nethone compartilha sua visão sobre o cenário atual de fraudes digitais

Tivemos a oportunidade de conversar com Bertacchini, especialista em Desenvolvimento de Negócios Sênior na Nethone, sobre como as empresas podem se blindar contra ciberameaças.

17 de abril de 2024

Do primeiro Robô Advogado ao ChatGPT: Você sabe como as IAs podem impactar o futuro do setor jurídico?

Assista o webinar na íntegra, gratuitamente pelo canal oficial da doc9 no YouTube e obtenha insights essenciais sobre como aproveitar ao máximo as tecnologias emergentes e manter vantagem competitiva neste setor em constante evolução.

28 de março de 2024

AX4B: 64% das empresas brasileiras não possuem soluções corporativas de antivírus, apesar do aumento de 7% nos ataques cibernéticos

A AX4B acaba de divulgar os resultados de sua mais recente pesquisa sobre a situação da segurança cibernética no Brasil.

26 de março de 2024

Quais são os tipos de computação em nuvem?

Existem basicamente três tipos de computação em nuvem, que são de extrema importância para o seu conhecimento

23 de janeiro de 2023

O que é um Malware

Criminosos digitais do mundo inteiro , constantemente, inovam nas formas de ataque virtuais por meio da criação de novos malwares

19 de janeiro de 2023

O que é Inteligência Artificial?

Muito além de filmes futurísticos: entenda de uma vez o termo, as classificações e até onde a Inteligência Artificial pode chegar

18 de janeiro de 2023

Com as informações referentes a pessoas, empresas e nações, hackers do mundo inteiro buscam sofisticar suas estratégias de cibercrime

Por Victor Asano Nishida – Equipe de Redação

Numa sociedade hiper-conectada e hiper-complexa como a atual, as informações pessoais, antes administradas e registradas em cadernos e planilhas físicas, agora são armazenadas em computadores na forma de dados.

Com esse amontoado de informações referentes a pessoas, empresas e decisões de chefes de Estado, hackers do mundo inteiro buscam sofisticar no desenvolvimento de distintas estratégias, com o intuito de invadir e acessar esses bancos de dados.

Como uma forma de prevenir e conscientizar a sociedade sobre a ação desses cibercriminosos, o Instituto Universitário de Lisboa reuniu por meio do cruzamento de informações da Europol(Agência da União Europeia para a Cooperação Policial), a empresa especializada em cibersegurança Broadcom e o pesquisador norte-americano Bailey as razões e os motivos dos ciberataques. Confira a lista abaixo:     

1) Motivações financeiras: crimes com vista à obtenção de vantagens financeiras são, habitualmente, dirigidos a alvos específicos, ou identificados em ações massificadas, para recolher informações e acessos pessoais através de endereços de internet e informações falsas, tentado fazer-se passar por entidades reais (phishing).

Para além da ação de criminosos de forma isolada, têm surgido dados que indiciam a existência de redes organizadas para perpetrar este tipo de crimes. Frequentemente visam a fraude, roubo ou extorsão.

2) Hacktivismo: considera-se “hacktivistas” aqueles que encetam ataques através do ciberespaço com motivações políticas, sociais, ambientais, etc., sendo os alvos preferenciais organizações públicas e privadas.

Estes ataques podem implicar a negação de serviços ou a alteração da imagem das organizações visadas, bem como o roubo de dados. Não é comum identificarem-se motivações financeiras associadas a este tipo de iniciativas.

3) Religioso ou nacionalista: são identificados indivíduos e organizações que se intitulam de “ciberguerreiros” tendo por base razões religiosas ou ideologias normalmente associadas ao patriotismo ou nacionalismo extremos.

4) Terrorismo: à semelhança da categoria anterior, com a intenção de provocar medo e ataques de dimensão considerável, encontram-se indivíduos e organizações, normalmente de forma coordenada, com múltiplas motivações, entre as quais a religião ou o nacionalismo. Em alguns casos, estas ações incluem motivações financeiras.

5) Desafio: a tentativa de desafiar ou de superar sistemas de proteção e segurança são razões que levam indivíduos, habitualmente de forma isolada, a efetuar ataques de diversas naturezas no ciberespaço contra organizações.

6) Notoriedade: muitas vezes associado ao desafio e à superação dos sistemas de proteção e segurança está, também, o desejo de ser conhecido.

A tentativa de conquistar um grau de respeito dentro das comunidades hackers ou das comunidades da cibersegurança costuma estar, igualmente, associados a estes ataques.

7) Vingança: a vingança contra pessoas ou organizações é uma das razões de ataques ou roubo de informação que, algumas vezes, quando se trata de organizações ou empresas, podem ser perpetrados por pessoas internas, isto é, que, por alguma razão, por forma a se vingarem, obtêm indevidamente, expõem ou danificam informação ou infraestruturas das organizações a que pertencem ou pertenciam.

8) Espionagem: a exploração de vulnerabilidades motivada por espionagem pode ocorrer de diversas formas (phishing, malware, agentes internos, entre muitas outras) e, não descartando organizações sem fins lucrativos ou de caráter social, é essencialmente dirigida a organizações dos setores público e privado.

Estados e empresas são alvos frequentes desses autores, dadas as vantagens políticas, estratégicas, concorrenciais e financeiras que poderão advir da informação obtida por via de ataques cibernéticos ou exploração de vulnerabilidades. 

Espero que neste ID Flash, sobre o tema dos formatos de cibercrime, tenha despertado certo interesse ou curiosidade sobre este tema tão relevante.

Caso tenha dúvidas ou surjam certas perguntas sobre essa pauta, não deixe de conferir em nosso portal dicas de distintos âmbitos da segurança e identificação digital, universo da criptografia.

O que é cibercrime ?

O que é Cibersegurança?

Tipos de Phishing

O que é ID Flash?

Metaverso

ID Flash é a coluna do Crypto ID dedicada a pessoas curiosas sobre o que está rolando no mundo digital nesse momento por meio de artigos rápidos e diretos.

No ID Flash falamos sobre: Criptografia, Identificação Digital, Certificação Digital, PKI, Biometria, Metaverso, Criptomoedas, Criptoativos, NFT, Blockchain, Tokenização, Inteligência Artificial, Internet das Coisas e muito, muito mais.

Inscreva-se para receber nossa Newsletter, nos acompanhe sempre e compartilhe com seus amigos!

Somos o maior portal brasileiro sobre Criptografia e Identificação Digital.

Com uma década de existência, temos um público de cerca de 2 milhões de leitores por ano.

As empresas que nos apoiam e nossos colunistas ajudam a criar um mundo digital mais seguro, confiável e tranquilo.

Acompanhe o Crypto ID nas redes sociais!