Últimas notícias

Fique informado

CFF e SBIS soltam nota conjunta sobre prescrições médicas digitais

04/04/2020

Spotlight

Como confirmar a validade das assinaturas digitais ICP-Brasil?

Com o isolamento social a tecnologia da certificação digital vem possibilitando com que pessoas e empresas resolvam alguns procedimentos por meio de documentos eletrônicos, mas como ter segurança?

21/05/2020

Multi-cloud é o novo normal, mas é um desafio maior à segurança de dados

A preocupação com o controle de identidades digitais nos ambientes corporativos se intensifica entre os CIOs do mundo todo na mesma proporção em que surgem as aplicações em Nuvem.

18/05/2020

NOTA DE POSICIONAMENTO SOBRE RECEITAS E ATESTADOS MÉDICOS
DIGITAIS NO PERÍODO DA EPIDEMIA DO COVID-19

Entidades alertam que as normativas já publicadas e outras em tramitação apresentam graves falhas, favorecendo fraudes

Em decorrência das diversas iniciativas legislativas e regulamentadoras que vêm sendo discutidas, avaliadas e aprovadas acerca da emissão e do trâmite de documentos digitais nos processos assistenciais e de cuidado à saúde, no atual período de pandemia do COVID-19, a Sociedade Brasileira de Informática em Saúde (SBIS) e o Conselho Federal de Farmácia (CFF) vêm declarar sua grande preocupação com o tema e suas orientações para o uso minimamente adequado e seguro dos documentos e assinaturas digitais no âmbito da saúde.

Bem antes da presente epidemia, a legislação brasileira já previa normas para a emissão de documentos e assinaturas digitais, especialmente disciplinadas pela MP nº 2.200-2/2001, Lei nº 12.682/2012 e, adicionalmente para a área da saúde, a Lei nº13.787/2018 e a Resolução CFM nº 1.821/2007.

Com a pandemia de COVID-19, surgiram e continuam surgindo legislações e regulamentações emergenciais para permitir e/ou flexibilizar o uso da tecnologia na saúde durante esse período de emergência.

Ainda que repletos de boas intenções, vários destes instrumentos apresentam
graves falhas técnicas e procedimentais quanto ao uso de documentos e assinaturas digitais, o que pode resultar em severos riscos aos profissionais e às instituições de saúde, especialmente aos médicos e aos farmacêuticos, e a toda a população.

Entre os instrumentos citados na nota do CFF e SBIS estão:

a) a Portaria MS nº 467/2020, em vigor desde 20/03/2020, que dispõe, em caráter
excepcional e temporário, sobre as ações de telemedicina, com o objetivo de
regulamentar e operacionalizar as medidas de enfrentamento da emergência decorrente da epidemia de COVID-19;

b) o Projeto de Lei nº 696/2020, já aprovado pelo Senado Federal e submetido à sanção presidencial em 01/04/2020, que dispõe sobre o uso da telemedicina durante a crise
causada pelo coronavírus;

c) o Projeto de Lei nº 1077/2020, em tramitação na Câmara dos Deputados, que dispõe
sobre a validade e a emissão eletrônica da prescrição de medicamentos e correlatos.

Vários destes instrumentos apresentam graves falhas, que podem resultar em severos riscos de fraudes, expondo médicos, farmacêuticos, cidadãos em geral e a saúde pública. O alerta é da Sociedade Brasileira de Informática em Saúde (SBIS) e do Conselho Federal de Farmácia (CFF).

Em nota, as duas entidades pedem a revisão de normativas já publicadas e em tramitação no Congresso Nacional, e orientam o uso minimamente adequado e seguro dos documentos e assinaturas digitais no âmbito da saúde.

  ACESSE A NOTA DO CFF E SBIS NA ÍNTEGRA

A MV disponibiliza aplicativo para monitoramento de casos de coronavírus

Pague Menos passa a aceitar prescrições médicas digitais da Memed

Senado aprova uso da telemedicina durante pandemia de covid-19, mas erra na alteração do texto

Farmácia Digital do CFF debate prescrição eletrônica com Anvisa

Telemedicina é liberada pelo Ministério da Saúde pela portaria 467 e inclui o uso do certificado digital ICP-Brasil

A advogada Sandra Franco fala sobre a atrasada liberação da Telemedicina no Brasil

Congresso mobiliza 4 mil executivos para debater a transformação digital das farmácias

Pontos importantes da Resolução CFM nº 2.227/2018 – Ouça