Últimas notícias

Fique informado

Avanços da IA e Impactos na Proteção de Dados Pessoais

2 de fevereiro de 2024

Spotlight

A Transformação Digital do Mercado Imobiliário: Blockchain, Moedas digitais, Cartórios e o Futuro

A tecnologia blockchain tem despertado interesse devido ao seu potencial disruptivo em vários setores, incluindo o setor imobiliário.

8 de abril de 2024

Empresa de Israel traz tecnologia de ponta em cibersegurança para o mercado brasileiro

Com o potencial de crescimento do mercado brasileiro e sua consequente inserção no ambiente digital, os fundadores da Cysfera decidiram trazer as inovações de ponta israelenses ao cenário nacional.

3 de abril de 2024

Do primeiro Robô Advogado ao ChatGPT: Você sabe como as IAs podem impactar o futuro do setor jurídico?

Assista o webinar na íntegra, gratuitamente pelo canal oficial da doc9 no YouTube e obtenha insights essenciais sobre como aproveitar ao máximo as tecnologias emergentes e manter vantagem competitiva neste setor em constante evolução.

28 de março de 2024

AX4B: 64% das empresas brasileiras não possuem soluções corporativas de antivírus, apesar do aumento de 7% nos ataques cibernéticos

A AX4B acaba de divulgar os resultados de sua mais recente pesquisa sobre a situação da segurança cibernética no Brasil.

26 de março de 2024

Compartilhamento de informações é passo importante para combate a fraudes e golpes

A norma que determina o compartilhamento de dados e informações sobre fraudes é resultado de uma agenda de medidas propostas pela Febraban

25 de maio de 2023

Bancos deverão compartilhar dados para prevenção de golpes e fraudes determina BC

As instituições financeiras autorizadas pelo BC deverão compartilhar entre si dados e informações sobre fraudes e golpes no SFN e no SPB.

24 de maio de 2023

Golpes e Fraudes: a necessidade da educação financeira para formação de redes de proteção

Com o aumento de golpes e fraudes no país, algumas empresas estão adotando novas estratégias de comunicação com seus clientes, propondo a formação de redes de proteção.

6 de outubro de 2022

Os titulares de dados devem ter sua privacidade respeitada e permanecer atentos à forma que suas informações são coletadas e tratadas

Por Paulo Pagliusi

Paulo Pagliusi, Ph.D. in Information Security

Um estudo realizado pelo Instituto dos Engenheiros Eletrônicos e Eletricistas (IEEE) destacou que a IA será reconhecida como a área mais importante da tecnologia em 2024. O levantamento mostrou que 65% dos entrevistados acreditam que a IA generativa continuará dominando a tecnologia ao longo deste ano.

E que, entre as principais aplicações da IA em 2024, encontram-se a identificação e prevenção de vulnerabilidades de cibersegurança (54%).

O avanço acelerado da IA generativa em 2023, que passou a ser utilizada com mais frequência por empresas e pela sociedade civil, impulsionou o debate sobre a criação de um regulamento próprio, que oferecesse a todos regras bem definidas sobre o uso correto da tecnologia. O Projeto de Lei (PL) n° 2338, que dispõe sobre o uso da IA e destaca pontos específicos sobre a utilização ética e responsável da ferramenta, se encontra em tramitação.

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) estabelece regras para a coleta, armazenamento e uso de dados pessoais. Os titulares de dados devem ter sua privacidade respeitada e permanecer atentos à forma que suas informações são coletadas, tratadas e compartilhadas. O consentimento é uma das bases legais a serem colocadas em prática. Tais bases oferecem ao titular a chance de entender os cuidados tomados por quem trata suas informações pessoais.

Assim, a LGPD pode afetar o uso da Inteligência Artificial (IA) porque a IA é alimentada por dados. Quando esta alimentação envolve dados pessoais, tais regras se aplicam diretamente ao uso da IA.

Portanto, é fundamental a garantia da privacidade e do consentimento informado dos indivíduos, bem como a criação mecanismos robustos de segurança, para prevenir o acesso indevido ou o uso inadequado das informações pessoais pela IA.

Por conseguinte, caso as empresas optem pela utilização da IA – seja em chatbot conversacionais ou para auxílio na estruturação de conteúdos -, devem primeiro se preocupar com a devida conformidade às normas vigentes, a fim de amenizar os impactos. Vale lembrar que, no Brasil muitos setores como saúde, finanças e governo têm regulamentações estritas para proteger os dados dos seus clientes.

A Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) publicou duas análises para oferecer contribuições ao PL, a fim de que alguns pontos sejam ajustados. Ao longo de 2024, é válido esperar que o debate sobre a IA seja potencializado, com a ANPD exigindo novas mudanças e atuando diretamente na criação deste novo regulamento.

Como resultado, é possível prever as seguintes tendências envolvendo a IA em 2024:

– Aprimoramento das ferramentas de IA existentes, como o ChatGPT;

– Automatização das tarefas ser cada vez mais recorrente;

– Profissionais almejando especialização no assunto, para se manterem no mercado;

– Mais cuidados éticos e morais a partir da publicação da lei, caso aprovada em 2024; e

– Uso da IA para garantia da cibersegurança, incluindo a proteção de dados pessoais.

Por fim, vale citar as melhores práticas para se proteger dados pessoais em um ambiente com IA:

– A coleta de dados deve ser feita de forma ética e em conformidade com a LGPD;

– Certifique-se de coletar somente os dados pessoais realmente necessários;

– Utilize técnicas de anonimização e criptografia para proteger os dados pessoais;

– Revise e avalie os riscos regularmente;

– Tome decisões rapidamente para reduzir riscos identificados pela IA;

– Promova a conscientização sobre os riscos de segurança e privacidade de dados. 

Sobre Paulo Pagliusi

Paulo Pagliusi

Paulo Pagliusi é Sócio Executivo da Pagliusi Inteligência em Cibersegurança. Ph.D. in Information Security pela Royal Holloway, University of London, Mestre em Ciência da Computação pela UNICAMP e pós-graduado em Análises de Sistemas pela PUC – Rio. Capitão-de-Mar-e-Guerra da reserva remunerada da Marinha, possui certificação internacional CISM (Certified Information Security Manager).  

Atualmente, exerce também os cargos de Diretor da ISACA Rio de Janeiro Chapter e de Pesquisador Sênior de TIC – Segurança Cibernética – Futuro da Defesa, no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval, tendo sido ao longo da carreira CIO da Apex-Brasil, Sócio de Technology Risk da KPMG e Diretor de Cyber Risk da Deloitte. É considerado um dos consultores mais renomados do País em gestão estratégica de TI e riscos tecnológicos, área em que atua há mais de 30 anos, ajudando clientes globais a avaliar, gerenciar e superar riscos emergentes em seus negócios.

Com experiência acadêmica como professor de graduação e pós-graduação, em instituições como IBMEC, PUC-Rio, Marinha do Brasil e Universidade Damásio, é articulista ativo e autor de livro sobre autenticação criptográfica na Internet. É um dos palestrantes mais requisitados atualmente, tendo se apresentado em mais de 200 eventos no Brasil e no exterior, e concedido mais de 100 entrevistas a mídias nacionais e internacionais.

Acompanhe a Coluna de Paulo Pagliusi aqui no Crypto ID!

[paulo@pagliusi.com.br | www.pagliusi.com.br]

10 Riscos Cibernéticos Nunca Comentados

Engenharia Social com Superpoderes da IA

O Mundo Depois de Nós – Visão de um Cibercombatente

Internet das Coisas: um Plano de Ação para o Brasil – Aspectos de Segurança