Últimas notícias

Fique informado

Cibersegurança: ataques crescem e indicam a necessidade de tornar tema estratégico nas empresas

14 de março de 2023

Spotlight

Doc9 lança Guia Prático de Prompts para ChatGPT no Jurídico: Como Maximizar a Eficiência com a Inteligência Artificial

Para obter os melhores resultados com o ChatGPT no contexto jurídico, siga as dicas importantes do Guia Prático de Prompts da doc9.

28 de maio de 2024

Governo Federal apoia Rio Grande do Sul na emissão 2ª via da Carteira de Identidade Nacional

O mutirão coordenado pelo Governo do RS começou nos abrigos de Porto Alegre. Expedição da segunda via será imediata

20 de maio de 2024

Com 750 instituições plugadas em sua rede, a RTM, adota cultura de cibersegurança que envolve tecnologia, mas tem como centro as pessoas 

A cibersegurança deve se tornar cada vez mais um ponto integrante da estratégia das empresas e presente em todos os setores.

Segundo o relatório da Check Point Software, os ataques cibernéticos aumentaram 38% em 2022 em comparação com o ano anterior, com registros de que, em média, uma organização foi atacada 1.168 vezes por semana.

Não é à toa que o IDC Predictions 2023 prevê que o crescimento nos investimentos de cibersegurança no Brasil deve aumentar 13% este ano, atingindo US$ 1,3 bilhão em 2023. 

Um dos setores mais sensíveis a estes ataques é o mercado financeiro, que, segundo Renan Barcelos, gerente de Segurança da Informação da RTM, precisa ter uma cultura voltada para a segurança em todas as áreas. 

“Cibersecutity não é mais um elemento possível de resolver tendo uma ferramenta ou algumas soluções tecnológicas, por mais que estas sejam arrojadas. É necessário que haja o envolvimento da alta direção das empresas voltado para inserir esse ponto na estratégia. O impacto na segurança traz prejuízos imensos, seja financeiros, de imagem da empresa, além de consequências seríssimas para os clientes, então, a proporção que um ataque pode tomar é muito alta”, enfatiza o especialista. 

A RTM, empresa da Anbima e da B3, é o maior hub integrador do mercado financeiro e tem hoje cerca de 750 instituições conectadas em sua rede. Logo, a cibersegurança precisa estar em todos os níveis da empresa. 

“O elo mais importante são as pessoas, fazer um aculturamento de cada funcionário para a segurança. Claro que é preciso buscar inovações em ferramentas e soluções que fortaleçam esse ponto, mas não adianta gastar milhões em tecnologia se as pessoas não estiverem preparadas para reduzir riscos e também para dar respostas rápidas em caso de ataques. A cultura de que cada um tem seu papel e todo mundo é responsável pela segurança tem que existir”, aponta Renan. 

Para tornar possível isso, o gerente de Segurança da Informação aponta a importância da repetição desse valor, através de treinamentos, campanhas, reciclagens e outras ações dentro das empresas. 

“Eu gosto bastante do uso de atividades lúdicas, então pode ser usada a gamificação, com desafios para colaboradores técnicos ou não, o que geralmente tem um bom engajamento. Além de cartilhas, materiais com dicas, enfim, é preciso que esse trabalho de aculturamento seja constante. Também é essencial que testes para avaliar a evolução e a maturidade das equipes em cibersegurança sejam realizados de forma periódica, para identificar se as ações estão no rumo correto e pontos de melhoria”, dia Renan. 

Mudanças e vulnerabilidades

Se a velocidade do surgimento de soluções e tecnologias para aumentar a segurança é grande, a verdade é que também é veloz a forma como as pessoas atuam para encontrar brechas.

E existem fatores externos que podem aumentar a vulnerabilidade nas empresas, como as mudanças nos modelos de trabalho. 

Renan destaca que, se antes cabia à empresa proteger a sua rede, dentro de seu espaço, hoje as barreiras foram quebradas pelo trabalho remoto e a possibilidade de uso de redes domésticas ou até mesmo públicas para as atividades laborais de locais fora da empresa. 

“Algo que tem sido muito debatido nesse sentido é a gestão de identidade e de acesso. O controle sobre o que está sendo acessado, precisa ser feito com muitas camadas, e isso não é engessar os acessos, mas garantir que é aquela pessoa. Isso é um desafio. O conceito de “zero trust”, que é a confiança zero, tem se disseminado, no sentido de que a identidade da pessoa não é validada apenas quando ela entra na rede, mas são diversas validações feitas ao longo do tempo em que ela está lá dentro”, comenta Renan. 

Respostas rápidas

Outro fator que o especialista aponta é que não se trata apenas de evitar os ataques, mas também de ter respostas rápidas a eles.

“Temos um grupo multidisciplinar, que vem trabalhando em melhorias constantes de segurança e mecanismos eficientes para responder incidentes”, completa Renan. 

Sobre a RTM

A RTM é o principal hub integrador do mercado financeiro no país, oferecendo soluções de telecomunicações, TI, softwares, segurança e pagamento.

Fornece também estrutura de gerenciamento da Rede do Sistema Financeiro Nacional e plataforma para comunicação da indústria de fundos de investimento.

Uma empresa da ANBIMA e da B3, está presente em quase todo território nacional, conectando cerca de 750 instituições e provedores de informações e serviços.

Como abordar a lacuna da diversidade em cibersegurança

Como o ChatGPT pode afetar a cibersegurança das empresas?

Cibersegurança é a maior preocupação de empresas que investem no metaverso

22mai09:0018:00The Tech Summit 20241ª edição no dia 22 de maio no Palácio Tangará, em São Paulo. 09:00 - 18:00 PALÁCIO TANGARÁ, R. Dep. Laércio Corte, 1501 - São Paulo, SP

28mai09:0012:00Webinar: O que você precisa conhecer da evolução da Criptografia Junte-se aos principais especialistas em cibersegurança do Brasil e explore soluções criptográficas inovadoras para os negócios.09:00 - 12:00

Crypto ID trilhou um caminho incrível!

Em novembro de 2024 completaremos uma Década De Sucesso!

Desde o seu início, temos sido acompanhados por uma comunidade apaixonada e engajada, que cresce a cada ano. Com dois milhões de seguidores por ano, nossa jornada é marcada por conquistas, inovação e colaboração.

As empresas mantenedoras têm sido pilar fundamental para o nosso crescimento contínuo. Seu apoio nos permite manter a qualidade e a relevância das informações que compartilhamos. Agradecemos a cada uma delas por acreditar na nossa missão e nos ajudar a construir uma comunidade forte e informada. Contamos com a colaboração de um excepcional time de colunistas! São eles que trazem insights, análises e opiniões valiosas para os nossos leitores. Com suas vozes únicas, eles enriquecem o conteúdo do Crypto ID e nos ajudam a manter a excelência. E não podemos esquecer de parcerias incríveis que temos com as Assessorias de Imprensa que nos fornecem informações detalhadas e atualizadas sobre as empresas que atendem.

À medida que nos aproximamos de mais um aniversário, renovamos nosso compromisso com a segurança digital, a privacidade e a tecnologia. Obrigado a todos que fazem parte dessa incrível jornada!

Juntos trabalhamos por um mundo digital com mais sigilo, identificação, segurança e gestão gerando confiança para que empresas, máquinas e pessoas possam confiar umas nas outras.