Últimas notícias

Fique informado

Regulamentação da Inteligência Artificial: por que é tão importante?

3 de agosto de 2023

Spotlight

O Halving do Bitcoin: Entendendo o Evento que Redefine a Oferta da Criptomoeda. Por Susana Taboas

Uma visão geral do que é o halving do Bitcoin e sua importância no contexto da economia digital.

17 de abril de 2024

Bertacchini da Nethone compartilha sua visão sobre o cenário atual de fraudes digitais

Tivemos a oportunidade de conversar com Bertacchini, especialista em Desenvolvimento de Negócios Sênior na Nethone, sobre como as empresas podem se blindar contra ciberameaças.

17 de abril de 2024

Do primeiro Robô Advogado ao ChatGPT: Você sabe como as IAs podem impactar o futuro do setor jurídico?

Assista o webinar na íntegra, gratuitamente pelo canal oficial da doc9 no YouTube e obtenha insights essenciais sobre como aproveitar ao máximo as tecnologias emergentes e manter vantagem competitiva neste setor em constante evolução.

28 de março de 2024

AX4B: 64% das empresas brasileiras não possuem soluções corporativas de antivírus, apesar do aumento de 7% nos ataques cibernéticos

A AX4B acaba de divulgar os resultados de sua mais recente pesquisa sobre a situação da segurança cibernética no Brasil.

26 de março de 2024

A IA necessita de um estatuto e a lei vem para proteger os usuários e delimitar o potencial que a inteligência artificial pode atingir

De acordo com o estudo “Avanços na cultura organizacional baseada em dados, analytics e IA”, do SAS, feito pelo IDC, o Brasil é o país que mais utiliza inteligência artificial (IA) na América Latina.

Por conta do crescimento extremo do uso no mundo todo, devido ao seu potencial ilimitado, a União Europeia aprovou recentemente um projeto pioneiro que regulamenta o uso de inteligência artificial. Mas qual é a importância da aplicação dessas regras?

Segundo Michelle Hanne, Professora da área de TI e Engenheira do Centro Universitário Newton Paiva, a IA já está sendo empregada em diversos setores. No entanto, tem potencial para a ampliação, dependendo apenas da imaginação e capacidade humana e, por isso, necessita de um estatuto.

“A preocupação envolve a atribuição de responsabilidades – auditorias e design de sistemas – e não necessariamente na limitação de suas aplicações”, explica Michelle. Um exemplo é o uso de carros sem motoristas nos Estados Unidos, que podem se envolver em acidentes.

“Alguns questionamentos estão relacionados à segurança desses veículos e as vulnerabilidades sobre ataques intencionais”, adiciona.

Outro assunto polêmico é o reconhecimento facial, que pode auxiliar as forças de segurança na identificação de criminosos.

“Porém, também pode gerar falsos alertas, envolver discriminação e preconceitos, podendo ser utilizada como vigilância por governos”, explica Michelle. Além disso, as fake news se tornaram muito populares nos últimos anos por conta da IA.

“É possível manipular imagens, áudios e vídeos de forma que não somos capazes de identificar se é ou não falso. Isso pode impactar situações como eleições, propagação de epidemias, entre outros”, continua a professora.

A Regulamentação deve ser realizada por meio de Leis que tenham âmbito nacional, ou seja, aplicadas uniformemente a todo o país.

A peça central no projeto da União Europeia é um processo de certificação de IA para fabricantes e operadores.

“Além disso, uma vez que os impactos e o potencial dessa tecnologia são desconhecidos, a legislação deve ser baseada em princípios. Assim, deve ser preservada a dignidade humana, garantidos empregos, inviolabilidade da honra, dentre outros”, comenta Michelle.

O podcast da Newton Paiva discutiu como surgiu a Fake News e o quão prejudicial pode ser: confira.

Os riscos e benefícios da Inteligência Artificial

A IA possui lados positivos e negativos bastante extenso, por isso a regulamentação torna-se tão importante. Essa tecnologia pode melhorar significativamente a qualidade de vida dos seres humanos, bem como ampliar exponencialmente seus conhecimentos.

“Uma boa analogia é sobre como um trabalho escolar era realizado antigamente, quando o aluno tinha que ir a uma biblioteca, procurar livros, fazer uma leitura e busca demorada e tirar xerox das páginas necessárias. Hoje, todo esse conhecimento está nas palmas das mãos.”, explica Michelle.

Em outros ramos, com algoritmos preditivos e testes automatizados, pode-se diminuir consideravelmente gastos, tempo e mão de obra, permitindo a entrega de produtos industrializados mais modernos e baratos, ou, na agropecuária, permitir uma safra perene e produtiva durante todo o ano.

” É tarefa difícil pormenorizar os benefícios que a IA irá nos trazer, portanto, cabe ao ser humano apenas fazer bom uso dessa ferramenta”, aconselha a engenheira.

Em contrapartida, os riscos do uso da inteligência artificial são muito preocupantes. O desemprego e a dependência tecnológica geral são apenas alguns.

“Sistemas interligados com IA, como o setor aéreo, podem sofrer ataques e com isso gerar uma falha geral, ocasionando pânico e caos”, adverte Michelle.

O governo também pode intervir na sociedade para ter o controle por meio de câmeras e aplicativos, assim como impor restrições para impedir avanços tecnológicos.

“Outro problema é a possibilidade das novas tecnologias serem utilizadas para guerras e conflitos”, finaliza Michelle.

Sobre o Centro Universitário Newton Paiva

Com 50 anos de história, o Centro Universitário Newton Paiva possui dois modernos complexos em Belo Horizonte: o campus da saúde, na Av. Silva Lobo, e o campus da Avenida Carlos Luz, que passou por uma grande obra de ampliação e modernização e abriga os cursos de exatas, direito e gestão.

A instituição conta com corpo docente formado por mestres e doutores e está entre as principais instituições de ensino superior de Minas Gerais.

Como parte de seu compromisso de promover a reflexão e incentivar uma mudança de atitude com relação ao desenvolvimento sustentável, à consciência ambiental e ao consumo consciente, a Newton apoia e promove os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), uma agenda firmada em 2015 por 193 países junto à ONU, para acabar com a pobreza, lutar contra as desigualdades e a injustiça e combater as mudanças climáticas até 2030.

Inteligência artificial aplicada no processo de adequação à LGPD

Inteligência Artificial “ressuscitando” os mortos: isso é permitido? 

Especialista explica como a inteligência artificial e a tecnologia podem ser aliados das empresas na adaptação ao ESG

Acompanhe os principais conteúdos sobre Inteligência Artificial!

Somos o maior portal brasileiro sobre Criptografia e Identificação Digital.

Com uma década de existência, temos um público de cerca de 2 milhões de leitores por ano.

As empresas que nos apoiam e nossos colunistas ajudam a criar um mundo digital mais seguro, confiável e tranquilo.

Acompanhe o Crypto ID nas redes sociais!

CATEGORIAS

IA Notícias segurança