Últimas notícias

Fique informado

Uso de diploma digital gera economia, segurança e agilidade para universidades e estudantes

21 de setembro de 2020

Spotlight

O Halving do Bitcoin: Entendendo o Evento que Redefine a Oferta da Criptomoeda. Por Susana Taboas

Uma visão geral do que é o halving do Bitcoin e sua importância no contexto da economia digital.

17 de abril de 2024

Bertacchini da Nethone compartilha sua visão sobre o cenário atual de fraudes digitais

Tivemos a oportunidade de conversar com Bertacchini, especialista em Desenvolvimento de Negócios Sênior na Nethone, sobre como as empresas podem se blindar contra ciberameaças.

17 de abril de 2024

Do primeiro Robô Advogado ao ChatGPT: Você sabe como as IAs podem impactar o futuro do setor jurídico?

Assista o webinar na íntegra, gratuitamente pelo canal oficial da doc9 no YouTube e obtenha insights essenciais sobre como aproveitar ao máximo as tecnologias emergentes e manter vantagem competitiva neste setor em constante evolução.

28 de março de 2024

AX4B: 64% das empresas brasileiras não possuem soluções corporativas de antivírus, apesar do aumento de 7% nos ataques cibernéticos

A AX4B acaba de divulgar os resultados de sua mais recente pesquisa sobre a situação da segurança cibernética no Brasil.

26 de março de 2024

Diploma digital vai reduzir prazo de emissão e baratear custo – Ouça

Com o uso da certificação digital a emissão dos diplomas terá veracidade assegurada pelo governo e redução das possibilidades de fraude. Certificado Digital ICP-Brasil.

12 de dezembro de 2019

Diploma Digital assinado com Certificado ICP-Brasi é lançado hoje -10/12 pelo MEC

O Diploma Digital, foi lançado pelo MEC nesta terça-feira, 10 de dezembro, traz a certificação digital que deverá ser implementada em instituições de ensino superior, públicas e privadas, até o fim de 2021.

10 de dezembro de 2019

O documento digital, que deve ser adotado por todas as instituições de ensino superior até 2022, evita fraudes e permite economia de mais R$ 300 por certificado

A pandemia de Covid-19 expôs a urgência de colocar a transformação digital em prática em diversos setores, entre eles, a educação. Algumas ações iniciadas pré-pandemia se tornaram ainda mais necessárias nesse contexto. Uma delas é o projeto de Diploma Digital iniciado pelo Ministério da Educação (MEC) no final de 2018. 

O objetivo da iniciativa é fazer com que todas as instituições de ensino superior do país acabem com o certificado em papel e adotem a versão digital. 

O diploma é documento fundamental para que estudantes ingressem no mercado de trabalho na área escolhida. No entanto, com o modelo em papel, esse processo pode levar até 120 dias e exige que o graduando se desloque à instituição de ensino para buscar o documento.

Durante o período de distanciamento social, essa burocracia, além de gasto de tempo, representa um risco à saúde dos alunos, que precisam se expor ao vírus para ter acesso ao diploma.

Com a versão digital, a solicitação do diploma pode ser feita pelo próprio estudante por meio de smartphone ou computador, e é possível receber o documento sem sair de casa em tempo consideravelmente menor. De acordo com estimativas do MEC, a redução é de cerca de 120 para 15 dias.

A Universidade Federal de Santa Catarina, pioneira na emissão do documento digital, usa tecnologia de certificação digital desde 2019 para garantir a autenticidade do documento e a agilidade na emissão. 

De acordo com Sérgio Roberto de Lima e Silva Filho, consultor comercial da BRy Tecnologia, empresa que em parceira com o Laboratório de Segurança em Computação (Labsec) ajudou a implementar o projeto na UFSC, dois recursos criptográficos tornam possíveis a digitalização dos diplomas.

Sérgio Roberto de Lima e Silva Filho – Consultor comercial da BRy Tecnologia

“O carimbo do tempo, tecnologia que comprova data e hora em que o documento foi emitido, e o certificado digital, que garante a autenticidade do diploma” explica.

O carimbo do tempo é vinculado a fontes confiáveis conforme determina a Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil), que reúne normas técnicas de segurança usadas na certificação digital. É essa a garantia de que o documento terá validade jurídica a longo prazo, ou seja, poderá ser acessado muitos anos após a emissão.

Outra vantagem é a prevenção a fraudes, pois a criptografia tem mecanismos de segurança avançados e não é manipulada manualmente. Com a tecnologia, os diplomas devem ser emitidos por qualquer instituição do sistema de ensino federal.  

A digitalização do diploma também traz benefícios para o meio ambiente, pois elimina o uso do papel. “É um ganho para o meio ambiente e para desburocratização da universidade”, afirma Sérgio.

O consultor também explica que a tecnologia é uma medida de combate à falsificação de diplomas, que pode acontecer com o modelo em papel. O diploma digital é armazenado no banco de dados da universidade e facilmente acessado sempre que necessário, inclusive para checar sua validade.

Outra vantagem é que os certificados podem ser armazenados com segurança em nuvem, o que permite que o acesso seja feito pelo computador, celular ou tablet. 

Economia com Diploma Digital de R$ 48 milhões ao ano

Desde o início do uso do diploma digital, a UFSC economiza R$ 305,11 por diploma (a versão física custa R$ 390,26 enquanto a digital R$ 85,15). O MEC estima que, quando todas as universidades federais aderirem ao sistema, a economia deve ser de R$ 48 milhões/ano.

“A transformação digital contribui de diferentes formas, principalmente pela agilidade e por garantir mais segurança. Sem falar que os recursos podem ser investidos de uma melhor forma. As mesmas tecnologias utilizadas para emissão do diploma digital também podem apoiar a digitalização de outros processos nas instituições de ensino”, finaliza Sérgio.

Primeira reunião aberta online sobre Diploma Digital da UFSC. Assista aqui se você perdeu.

Como funciona a tecnologia por trás do diploma digital lançado pelo MEC

Sobre a BRy Tecnologia

Há 19 anos no mercado, a BRy Tecnologia atua na aplicação de protocolos criptográficos para tornar operações e negociações digitais mais seguras. Apostando constantemente em parcerias e no desenvolvimento de tecnologia, é referência em soluções para carimbo do tempo, assinatura e certificação digital, infraestrutura de chaves públicas e biometria.

Com sua tecnologia, abre caminho para a transformação digital, o aumento da produtividade de empresas e a otimização do tempo. Os serviços oferecidos pela BRy atendem as necessidades de grandes, pequenas empresas e startups, além de organizações públicas, que processam altos volumes de dados e documentos.

A empresa se destaca por ser fabricante de um Framework de Serviços Criptográficos para assinatura digital, do Sistema de Carimbo do Tempo homologado pela ICP-Brasil e por ser credenciada como Prestador de Serviço de Confiança (PSC) da ICP-Brasil para armazenamento de certificados digitais na nuvem.  

A BRy apresentou crescimento de receita medido pela CAGR (taxa de crescimento anual composta) de 24% entre 2013 e 2018. Hoje, são mais de 20 mil clientes atendidos, 2 bilhões de assinaturas digitais realizadas em suas aplicações e mais de 100 milhões de carimbos do tempo emitidos.

Dia do Estudante: como a tecnologia está transformando a emissão de diplomas

O Crypto ID reúne o maior conteúdo sobre Diploma Digital. Confira!

Diploma Digital assinado com Certificado ICP-Brasil é lançado hoje -10/12 pelo MEC

Primeira reunião aberta online sobre Diploma Digital da UFSC. Assista aqui se você perdeu.

UFSC realiza reunião aberta online para esclarecer dúvidas sobre diploma digital

Como funciona a tecnologia por trás do diploma digital lançado pelo MEC

Diploma digital vai reduzir prazo de emissão e baratear custo – Ouça

E-diploma: saiba o que é e quais suas vantagens

Diploma digital passa a ter validade jurídica reconhecida – Ouça

Conheça o diploma digital para instituições de ensino – Ouça

Combate a falsificação de diplomas pela UFPB combina as tecnologias de blockchain, certificação digital e preservação digital

Diploma Digital é a onda do momento