Últimas notícias

Fique informado

10 medidas cruciais para manter empresas e clientes seguros segundo especialista em segurança da informação

30 de março de 2020

Spotlight

Reconhecimento facial sem prova de vida está com os dias contados, afirma CEO de uma das principais plataformas brasileiras de biometria facial

Conversamos com José Luis Volpini, CEO da CredDefense, uma das pioneiras e mais conceituadas plataformas de biometria facial do mercado brasileiro.

6 de janeiro de 2021

Carimbo do Tempo dá início ao fim da era dos protocolos proprietários na ICP-Brasil. Ouça

Segundo Dr. Roberto Gallo, o fim da era dos protocolos proprietários na ICP-Brasil tem data marcada e deve beneficiar fabricantes, prestadores de serviços e clientes finais.

28 de dezembro de 2020

Em tempo de mobilidade extrema e home office, como controlar o perímetro de segurança da empresa? Ouça

Conversamos com Jan Rochat da AET Europe, sobre a eficiência das tecnologias que protegem as informações das empresas, especialmente nesse momento de extrema necessidade de mobilidade das pessoas em “home office.

8 de dezembro de 2020

Identificar, confiar e conectar. Quantas vezes por dia nos autenticamos?

Controlar credencias de acesso nas organizações é tão difícil quanto

2 de dezembro de 2020

Doutor Fabiano Menke Concede Entrevista Sobre a Evolução das Assinaturas Eletrônicas

Nesta entrevista Dr. Fabiano Menke fala sobre a Lei 14.063 de setembro de 2020 e sobre o Decreto 14.543 de novembro de 2020 sobre os tipos de assinaturas eletrônicas

25 de novembro de 2020

Dez dicas da Forcepoint para potencializar o home office sem riscos à cibersegurança

Forcepoint alerta para riscos que companhias correm ao adotar o trabalho remoto sem a estrutura de segurança necessária, leia mais sobre.

18 de março de 2020

Stefanini e Kaspersky anunciam parceria estratégica em cibersegurança

Acordo fortalece portfólio de soluções e serviços, além de agregar toda a inteligência e tecnologias da Kaspersky em projetos da Stefanini.

17 de março de 2020

Especialista em segurança da informação aponta quais cuidados essenciais devem ser checados para que as companhias enfrentem a rápida adoção do home office sem prejuízos

Por Denis Riviello

Denis Riviello – Especialista em segurança da informação da Compugraf

A rápida disseminação da pandemia de COVID-19 obrigou empresas dos mais variados setores a se adaptar, tão rápido quanto, a uma nova realidade de trabalho.

A migração para o home office, com o suporte necessário, geralmente leva alguns meses para ser implementada, mas a realidade atual obriga que isso seja feito em questão de dias.

É possível, no entanto, fazer um checklist básico, porém crucial, para garantir que o trabalho siga normalmente, garantindo altos níveis de segurança para os negócios e para os clientes.

É importante salientar que, em momentos de crise, os cibercriminosos aproveitam a avalanche de informações para fisgar os usuários mais desatentos e curiosos, utilizando a “guarda baixa” por estarem em casa para invadir sistemas corporativos.

Abaixo reúno as principais dicas para as empresas não correrem risco nesse período:

1. Verifique a capacidade dos dispositivos de TI

Faça uma avaliação, mesmo que pequena, e levante a capacidade dos recursos de TI. Quando muitos colaboradores trabalham remotamente, os sistemas podem ser sobrecarregados e desestabilizar o ambiente da empresa.

2. Disponibilize uma rede com segurança

Verifique se a empresa disponibiliza acessos seguros, como VPN (Virtual Private Network) para os colaboradores. Eles garantem que o tráfego seja controlado, criptografado, principalmente se conectado a uma rede Wi-Fi não confiável.

3. Faça uma vistoria nos dispositivos móveis

Cheque se os dispositivos móveis (notebook, celular, tablets, etc) dos colaboradores possuem softwares de segurança e se estão ativos e atualizados com novas versões e antivírus necessários.

4. Criptografe os dados sensíveis

Certos tipos de informações são consideradas sensíveis e devem ser criptografadas, como registros pessoais, médicos ou financeiros. Essa medida é de extrema importância e evita que dados sejam vazados por cibercriminosos.

5. Gerencie dispositivos e aplicativos móveis

Faça o gerenciamento de dispositivos e aplicativos móveis através de recursos endpoint e mobile. Por esses meios, a organização e os responsáveis da área de TI poderão implementar remotamente medidas de segurança que julgarem necessários, ajudar em possíveis problemas, fazer criptografia de dados, varreduras de malware e limpeza de dados em dispositivos roubados.

6. Implemente uma autenticação forte

Adote a autenticação de dois fatores ou multifator, ou seja, invista em softwares que, além da senha convencional, envie uma confirmação de segurança extra, como códigos ou token via SMS, onde só o responsável pelo aparelho terá acesso. Esses recursos acrescentam uma camada adicional de segurança durante o processo de login em dispositivos móveis e softwares da empresa.

7. Desabilite sistemas da empresa em Wi-Fi público

Com os escritórios fechados, os colaboradores podem trabalhar remotamente utilizando redes de WI-FI vulneráveis e sem as devidas proteções. Com isso, os sistemas de informações das empresas devem ser desabilitados enquanto estiverem logados em Wi-FI público.

8. Faça uma gestão de acesso às Informações corporativas

Realize um levantamento e confira os tipos de informações que os colaboradores têm permissão de acesso, principalmente em relação às informações comerciais, segredos de empresa e informações sensíveis de clientes e funcionários.

9. Não grave dados da empresa em dispositivos pessoais

Informações da empresa nunca devem ser baixadas ou salvas em dispositivos pessoais, principalmente em computadores que não possuem antivírus e cuidados diários do setor de TI da empresa, pendrives particulares ou serviços em nuvem como Google, iCloud e Dropbox.

10. Conscientize os colaboradores sobre Engenharia Social

Conscientize os colaboradores sobre como prevenir e detectar possíveis ataques de phishing e outras formas de engenharia social envolvendo dispositivos remotos e acesso aos ambientes virtuais da empresa. Assim, caso ocorra algum imprevisto, eles terão conhecimento para agir nos primeiros momentos.

Sobre a Compugraf 

A Compugraf é a provedora de soluções de segurança da informação e privacidade de dados das principais empresas brasileiras. Responsável pelo desenvolvimento e operacionalização de sistemas completos de segurança digital, da tecnologia ao comportamento humano, a empresa é a principal parceira brasileira de gigantes globais do mercado, como: Check Point, F5, Fortinet, OneTrust, Algosec, Senha Segura, IBM, entre outros.

Com mais de 35 anos de mercado e 100% brasileira, a Compugraf reúne um time de mais de 100 colaboradores qualificados e certificados que proporcionam operações mais seguras para mais de 300 clientes ativos em nível nacional.

Dicas do Crypto ID: certificado digital para trabalho remoto com Fabiano Leite da Serasa Experian

A mobilidade para o trabalho remoto exige cuidados especiais com a segurança da informação

Serviços eletrônicos proporcionam mobilidade, mas estão seguros?

Aqui você encontra artigos dos melhores profissionais em segurança digital!

  Explore outros artigos! segurança