Últimas notícias

Fique informado

Banese aposta em modelo de ambiente multicloud para infraestrutura de banco digital

25 de agosto de 2023

Spotlight

O Halving do Bitcoin: Entendendo o Evento que Redefine a Oferta da Criptomoeda. Por Susana Taboas

Uma visão geral do que é o halving do Bitcoin e sua importância no contexto da economia digital.

17 de abril de 2024

Bertacchini da Nethone compartilha sua visão sobre o cenário atual de fraudes digitais

Tivemos a oportunidade de conversar com Bertacchini, especialista em Desenvolvimento de Negócios Sênior na Nethone, sobre como as empresas podem se blindar contra ciberameaças.

17 de abril de 2024

Do primeiro Robô Advogado ao ChatGPT: Você sabe como as IAs podem impactar o futuro do setor jurídico?

Assista o webinar na íntegra, gratuitamente pelo canal oficial da doc9 no YouTube e obtenha insights essenciais sobre como aproveitar ao máximo as tecnologias emergentes e manter vantagem competitiva neste setor em constante evolução.

28 de março de 2024

AX4B: 64% das empresas brasileiras não possuem soluções corporativas de antivírus, apesar do aumento de 7% nos ataques cibernéticos

A AX4B acaba de divulgar os resultados de sua mais recente pesquisa sobre a situação da segurança cibernética no Brasil.

26 de março de 2024

Com o projeto, Lanlink e Banese se tornam um dos pioneiros na interconexão nativa e utilização efetiva deduas nuvens

De acordo com um estudo feito pela Akamai Technologies em parceria com a Cantarino Brasileiro, 70% dos entrevistados possuem conta tanto em banco tradicional quanto em banco digital.

A mudança de comportamento financeiro do brasileiro amplia as possibilidades de negócios para os bancos tradicionais lançarem as suas próprias plataformas bancárias digitais.

É o caso do Banco do Estado de Sergipe S/A (Banese) que lançou em abril deste ano o próprio banco digital, Desty, tornando-se o primeiro banco público de Sergipe a oferecer esse tipo de plataforma.

Para a construção dessa arquitetura, o Banese já começou inovando e se apoiando em uma infraestrutura que garante maior economia e escalabilidade. A decisão foi apostar em um modelo multicloud que alia ao projeto a utilização de nuvem pública à nuvem Oracle.

“A utilização do que há de melhor que as duas nuvens têm a oferecer, aliada à interligação nativa entre elas garante não só economia, mas também o melhor desempenho de comunicação e tecnologia em um ambiente multicloud, permitindo a nós do Banco optarmos pelo melhor serviço no provedor que melhor vai atender as necessidades do negócio e assim entregar um ecossistema altamente confiável ao cliente final”, explica Diogo Bacelar, líder de cloud da Lanlink.

Com o projeto, Lanlink e Banese se tornam um dos pioneiros na interconexão nativa e utilização efetiva de duas nuvens.

“O Banco saiu de um cenário onde utilizaria um banco de dados com máquina virtual para o cenário em que utiliza um banco de dados 100% gerenciado pela fabricante e com todas as features de segurança, recuperação e com o menor custo”, destaca Daniel Bernardo Fernandes, Coordenador de Nível de Serviço Digital da Lanlink.

“A solução cloud que estamos utilizando é o pilar de todo o funcionamento do banco digital. Por isso, hoje só conseguimos colocar a solução em produção para os nossos clientes devido à disponibilidade do ambiente cloud, que é muito fácil para configurar, configurar e dimensionar. Essa agilidade e a baixa necessidade de recursos humanos para gerenciar tudo tornou as coisas muito mais fáceis e rápidas”, destaca Alisson Mittaraquis – ARTED Area Manager | Digital Technologies.

Segurança

De acordo com a 10º edição da pesquisa Bank Risk Management, que é elaborada pela consultoria Ernest Young em parceria com o Instituto de Finanças Internacionais, estão entre as principais preocupações dos diretores de risco (Chief Risk Officers ou CROs) no mundo inteiro a questão da cibersegurança das instituições bancárias.

Como explica Daniel, a plataforma de Nuvem oferece diversas camadas de segurança, desde a solução de endpoint de segurança para o usuário final até um SIEM e SOAR nativos em Nuvem para análise e ações automatizadas que evitam ataques cibernéticos.

“Além de disponibilizar nativamente todos os serviços mais comuns como Firewall, WAF, AntiDDoS, Cofre de Senhas e etc., são disponibilizadas soluções de outros fabricantes líderes de mercado como Palo Alto, Fortinet, entre outros. Portanto, a plataforma de Nuvem oferece um portfólio completo para que possa ser evitado diversas frentes de ataques cibernéticos”.

Robson Chaves, Gerente de Contas Públicas Sector BA/S da Lanlink, destaca a segurança do ambiente em relação às fraudes.

“A arquitetura de nuvem possui uma série de certificações internacionais, tanto para mercado financeiro quanto governamentais, que são atendidas e isso acaba reduzindo qualquer possibilidade de fraude no ambiente”, reforça.

A Nuvem oferece diversos serviços de assessment contínuo voltados para atendimento às normativas, regulamentações internacionais, segurança e governança. Todos esses serviços contribuem para que o banco construa uma aplicação que seja confiável para o usuário final.

Vantagens

Além de todos os serviços para construção de uma infraestrutura de acordo com as boas práticas mais atuais, a plataforma de Nuvem oferece diversos serviços para governança, análise e tratamento de informações e dados para que sejam aplicadas regras de negócio que melhorem ainda mais o resultado, com ações indicadas pelas análises dessas informações.

“Podemos usar o banco de dados Oracle para nossa aplicação principal de uma maneira simplificada. Posso provisioná-lo facilmente, por exemplo, sem precisar adquirir licenças. Posso usar o banco de dados como um serviço de forma direta, integrando-o à minha aplicação sem qualquer perda, por exemplo, de desempenho”, aponta Alisson Mittaraquis – ARTED Area Manager | Digital Technologies do Banese.

Um outro benefício, como aponta Robson Chaves, é a possibilidade de pagar pelo consumo da infraestrutura tecnológica.

“Em um primeiro momento, ao ser lançado, não é consumido um grande volume, então o banco consegue ir pagando somente por esse consumo e, à medida que o banco digital vai ganhando novos clientes, a própria elasticidade da nuvem permite esse crescimento de mercado”.

A preparação de toda essa infraestrutura para o banco digital do Banese contou com os diferenciais da Lanlink, como destaca Robson.

“Em muitos momentos, para diversas iniciativas, a Lanlink disponibiliza recursos técnicos para apoiar a implementação de algum serviço ou funcionalidade nova que está sendo desenvolvida para o banco digital. Além disso, existe um acompanhamento recorrente em relação a otimização de custos com as plataformas de Nuvens utilizadas, evitando qualquer desperdício financeiro para o Banco. Sempre que existem sugestões de segurança, também são apontadas pela Lanlink. Portanto, a facilidade, agilidade e capacidade técnica da Lanlink para apoiar o Banco nas demais frentes durante a construção da infraestrutura que suporta o Desty foram os maiores diferenciais”, finaliza.

4 vantagens para empresas que investem no próprio banco digital

Alta em ataques cibernéticos impulsiona a necessidade de soluções de segurança na nuvem

AWS Summit 2023: Neo4j une inteligência artificial em banco de dados grafos e apresenta soluções para nuvem 

Temos excelentes artigos sobre o Mercado Financeiro relacionado à segurança da informação, soluções antifraude, autenticação forte, moedas digitais, CDCD, estudos e recomendações FIDO e muitos outros artigos sobre os meios de pagamentos no Brasil e no Mundo. Conheça e acompanhe nossa coluna aqui! Também você pode se interessar por Criptoativos.

25jun(jun 25)18:1527(jun 27)18:15Febraban Tech 2024 - 25 a 27 de junhoO evento acontecerá nos dias 25 a 27 de junho de 2024 e falará sobre inteligência artificial generativa, internet 5G e 6G e outros assuntos18:15 - 18:15 (27) gmt Transamerica Expo Center - São Paulo, Avenida Doutor Mário Vilas Boas Rodrigues, 387, Santo Amaro – São Paulo/SP

Somos o maior portal brasileiro sobre Criptografia e Identificação Digital.

Com uma década de existência, temos um público de cerca de 2 milhões de leitores por ano.

As empresas que nos apoiam e nossos colunistas ajudam a criar um mundo digital mais seguro, confiável e tranquilo.

Acompanhe o Crypto ID nas redes sociais!