Últimas notícias

Fique informado

Estratégias de cibersegurança: a importância do envolvimento dos CEOs

27 de outubro de 2023

Spotlight

Ricardo Saravalle assume a liderança do Meta Hub de Soluções Digitais

O executivo vai liderar o centro de excelência de soluções

23 de maio de 2024

INSS passa exigir Certificado ICP-Brasil A3 para advogados que atendem Acordos de Cooperação Técnica (ACTs)

Para acessar o Portal de Atendimento (PAT) os advogados precisarão ter o certificado digital ICP-Brasil A3.

21 de maio de 2024

Do Deepfake ao ChatGPT: como a evolução tecnológica está influenciando as fraudes e golpes que vemos hoje?

Os golpes, de falsificação de identidade bancária a investimentos fictícios e golpes românticos, são cada vez mais diversificados

20 de maio de 2024

Contato Seguro une forças com a DOC9 para trazerem mais segurança aos abrigos do Rio Grande do Sul

Contato Seguro une forças com a Doc9 para trazerem mais segurança aos abrigos do Rio Grande do Sul. Essa parceria é essencial para enfrentar o momento difícil que o estado está passando devido às enchentes.

20 de maio de 2024

Governo Federal apoia Rio Grande do Sul na emissão 2ª via da Carteira de Identidade Nacional

O mutirão coordenado pelo Governo do RS começou nos abrigos de Porto Alegre. Expedição da segunda via será imediata

20 de maio de 2024

Reconhecimento facial: a nova fronteira de segurança em meio aos desafios dos Deepfakes

A capacidade dos deepfakes de imitar e falsificar identidades compromete diretamente a eficácia do reconhecimento facial

20 de maio de 2024

Nuvens Tempestuosas: Navegando pelo Panorama Complexo da Cibersegurança na Nuvem

Enquanto as organizações migram cada vez mais dados e serviços para a nuvem, a complexidade e a magnitude das ameaças cibernéticas também crescem.

15 de maio de 2024

As organizações são constantemente ameaçadas pelo crime cibernético, com novos ataques ganhando cada vez mais destaque

Independentemente do tamanho ou da área de atuação, as organizações são constantemente ameaçadas pelo crime cibernético, com novos ataques ganhando cada vez mais destaque.

Neste cenário altamente perigoso, infelizmente muitos CEOs ainda não estão adotando uma abordagem prática para o problema.

Um estudo global recente da Arcserve mostra que há uma lacuna de conhecimento significativa entre os CEOs quando se trata de proteger suas organizações.

Surpreendentemente, apenas 34% deles conhecem o plano de recuperação de desastres de sua empresa e apenas 11% entendem seus detalhes.

“Esta revelação é particularmente surpreendente dada a expansão acelerada de ameaças cibernéticas como ransomware. À medida que essas ameaças evoluem em sofisticação e frequência, a necessidade de os líderes assumirem um papel central na resiliência do ransomware só aumentará”, analisa Caio Sposito, country manager Brasil da Arcserve, a mais experiente fornecedora mundial de soluções de backup, recuperação e armazenamento imutável para resiliência unificada de dados contra ransomware e desastres .

Na visão do executivo, sem a participação do CEO há um risco elevado de se adotar uma abordagem reativa em vez de proativa para a recuperação de desastres, o que pode deixar a organização exposta a um tempo de inatividade prolongado, a perda de dados e severos contratempos financeiros no caso de uma crise gerada por um ataque cibernético bem-sucedido.

Não faltam razões para o envolvimento dos CEOs seja crucial. Primeiro, eles definem as prioridades e valores da organização.

“Ao participar ativamente de discussões e decisões relacionadas à proteção de dados, eles enviam uma mensagem clara para toda a empresa sobre a importância de proteger informações sensíveis. Essa liderança promove uma cultura de responsabilidade e prestação de contas em toda a organização”, comenta Caio Sposito.

O aval do CEO também é fundamental para garantir os recursos necessários. As iniciativas de proteção de dados e recuperação de desastres geralmente exigem investimentos substanciais em tecnologia, treinamento de pessoal e infraestrutura.

Quando o CEO apoia ativamente essas medidas, sinaliza para o resto da organização que esses investimentos são prioritários.

Há também o aspecto muito importante da conformidade regulatória. Muitos setores estão agora sujeitos a regulamentos rigorosos de proteção de dados, como a LGPD no Brasil e o Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR) na Europa.

Essas normas exigem medidas específicas para proteger informações confidenciais e impõem penalidades severas em caso de descumprimento.

Um maior envolvimento dos CEOs na elaboração de estratégias de segurança cibernéticas pode ser obtido através da criação de um comitê ou de uma força-tarefa de segurança cibernética comandado pela liderança sênior.

“Esta iniciativa garante que as medidas de segurança cibernética sejam integradas à agenda organizacional mais ampla e alinhadas com os objetivos gerais do negócio. Além disso, a incorporação de considerações sobre recuperação de desastres e segurança cibernética em sessões de planejamento estratégico e reuniões regulares do conselho enfatiza a importância dessas questões nos mais altos níveis de tomada de decisão”, resume Caio Sposito.

Sobre a Arcserve

A Arcserve, um dos 5 principais fornecedores globais de proteção de dados e provedor de plataforma unificada de resiliência de dados, oferece o mais amplo conjunto das melhores soluções da categoria para gerenciar, proteger e recuperar todas as cargas de trabalho de dados, de pequenas e médias empresas a grandes corporações, independentemente da localização ou complexidade.

As soluções da Arcserve eliminam a complexidade ao mesmo tempo em que oferecem a melhor proteção e segurança, com ótimo custo-benefício, agilidade e ampla escalabilidade para todos os ambientes de dados.

Isso inclui infraestruturas locais, externas (incluindo DRaaS, BaaS e Cloud-to-Cloud), hiperconvergentes e de borda.

As quase três décadas de premiadas tecnologias da empresa, aliadas ao foco contínuo em inovação, significa que parceiros e clientes, incluindo MSPs, VARs, LARs e usuários finais, têm a garantia do caminho mais rápido para cargas de trabalho e infraestruturas de dados da próxima geração.

Uma empresa 100% canal, a Arcserve está presente em mais de 150 países, com 19.000 canais parceiros auxiliando a proteger ativos de dados críticos de 235.000 clientes.

Alta de cibercrimes exige que instituições financeiras reforcem as estratégias de segurança

Crimes cibernéticos com o uso de Inteligência Artificial ameaçam a segurança das empresas, aponta TCS

Cresce a venda de IAs especializadas em crimes cibernéticos, revela ISH Tecnologia