Últimas notícias

Fique informado

Indústria 4.0: O salto tecnológico do Brasil na última década

8 de dezembro de 2023

Spotlight

Como o Tether (USDT) se tornou a principal criptomoeda no Brasil 

No dinâmico cenário das criptomoedas em 2023, o Tether (USDT) conquistou a posição de destaque como a principal escolha entre os brasileiros.

23 de fevereiro de 2024

Entrevista com Marco Zanini, CEO da DINAMO Networks, sobre sigilo e assinatura digital

O CEO da DINAMO Networks, Marco Zanini, destacou o sigilo e as assinaturas digitais, além de abordar os principais marcos de 2023 e expectativas para 2024

19 de fevereiro de 2024

FIDO redefine a segurança online com a autenticação sem senhas

As senhas perduram, apesar do crescente consenso de que seu uso precisa ser reduzido, se não substituído.

16 de fevereiro de 2024

1º Insurance Mega Trends

O evento Insurance Mega Trends trará as principais tendências em seguros com personalidades nacionais e internacionais.

15 de fevereiro de 2024

Open Finance, ou Sistema Financeiro Aberto, e suas variações por setor econômico. Por Susana Taboas

Sistema Financeiro Aberto permite que as empresas e os indivíduos acessem dados financeiros de diversas fontes em um único lugar.

6 de fevereiro de 2024

Uso de assinaturas eletrônicas cresce 140% e deve chegar a 2 milhões/mês

Dados da ZapSign mostram ainda que adoção de assinaturas eletrônicas por empresas quase dobrou no ano de 2023

29 de janeiro de 2024

eIDAS – REGULAMENTO (UE) N.o 910/2014 DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO

eIDAS – REGULAMENTO (UE) Nº 910/2014 DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO

20 de outubro de 2020

83% das empresas adotam nuvem híbrida para potencializar transformação digital

Percentual é superior à média global e de outros países como Japão e EUA; entretanto, gerenciamento do ambiente de nuvem no País ainda tem deficiências, criando pontos cegos e colocando dados em risco.

19 de dezembro de 2022

Para mais de 50% das empresas no mundo, sonho de transformação digital se torna pesadelo

Não há oportunidade de Transformação Digital se todos dentro da organização não sentirem as vantagens do desenvolvimento.

1 de outubro de 2022

Startup de aceleração digital aposta em metaverso no teletrabalho como ferramenta para transformação digital

A pandemia impulsionou as tecnologias de teletrabalho, removendo barreiras geográficas e investindo no formato remoto.

16 de setembro de 2022

Conheça as principais evoluções da indústria brasileira e o impacto das tecnologias da Indústria 4.0 em diversos setores

A Indústria 4.0 engloba uma série de tecnologias avançadas que atuam na automação e impactam diretamente a produtividade de diversos setores.

Conhecida por muitos como 4ª Revolução Industrial, trata-se de um fenômeno que ajuda a integrar todas as etapas na cadeia produtiva de uma empresa, através de recursos avançados que englobam diversas tecnologias, como inteligência artificial, internet das coisas e análise de dados. 

No Brasil, a Indústria 4.0 já se encontra presente há alguns anos e vem evoluindo. O salto tecnológico que vem sendo observado no país desde a última década revela como essa evolução está trazendo vantagens para o setor industrial brasileiro.

O levantamento realizado pela Festo, autoridade em automação industrial, explica o que é a Indústria 4.0 no Brasil e revela os detalhes do seu progresso em solo brasileiro. 

O que é Indústria 4.0?

A Indústria 4.0 é um conceito que integra diferentes tecnologias que, juntas, ajudam a promover a automação industrial.

A partir dessas tecnologias, é alcançada a digitalização das atividades e a criação de redes que ajudam a integrar todas as etapas de uma cadeia produtiva, por mais distantes que estejam.

Em outras palavras, as tecnologias que fazem parte da Indústria 4.0 são aquelas que promovem modernização, automação, eficiência, produtividade e inovação.

Dentre elas, as que merecem destaque são: Internet das Coisas (IoT), inteligência artificial, sistemas ciber-físicos, análise de dados, cibersegurança, computação em nuvem, digitalização, sistemas de simulação e big data. 

A Indústria 4.0 vem se firmando no cenário global e trazendo impactos na indústria em nível mundial. Empresas do mundo inteiro que adotam os processos automatizados aumentam sua produtividade.

Além disso, a modernização permite a redução de alguns custos, sendo assim especialmente importante para microempresas. Por fim, a Indústria 4.0 evidencia a necessidade de mão de obra mais especializada em tecnologia. 

Indústria brasileira na última década

Até o início da última década, a indústria brasileira estava começando a adotar alguns processos mais modernos. Entre 1950 e 1970, o processo automatizado no Brasil começou a ser percebido na indústria, ainda de forma tímida.

Foi nesse período que surgiram os primeiros robôs e tudo passou a ser mais automatizado. Incentivado pelo cenário global, que apresentava ganhos positivos por causa da automação, o setor industrial brasileiro começou a investir mais pesado nesse setor. Assim, alcançou a Indústria 4.0 e, nos últimos 10 anos, vivenciou um verdadeiro salto tecnológico. 

Evolução da Indústria brasileira nos últimos 10 anos

A Festo realizou um estudo para mapear a evolução da indústria brasileira nos últimos 10 anos. O levantamento evidenciou que 2013 foi o ano em que a indústria brasileira alcançou seu maior pico histórico de faturamento.

Os anos seguintes foram marcados por uma queda acentuada que trouxe desafios para o setor, mas também estimulou a adoção da Indústria 4.0.

Na última década, houve um forte aumento na implementação de tecnologias industriais. Impressão 3D, automação e digitalização são alguns dos conceitos que mais trouxeram eficiência e aumentaram a competitividade brasileira na indústria. 

Nos primeiro anos da última década, houve mais teoria do que prática. Porém, quando começou a ser realmente adotada, a Indústria 4.0 trouxe um boom de desenvolvimento para o país.

O ano de 2020 foi especial nesse sentido, pois marcou a verdadeira adaptação da Indústria 4.0 no cenário brasileiro, além de proporcionar um certo otimismo. 

Segundo dados levantados pela Festo, os setores de manufatura passaram a ser cada vez mais automatizados. Como consequência, a gestão de demandas está mais facilitada, há uma redução nos custos e uma maior competitividade no mercado.

Além disso, a digitalização de processos industriais e a virtualização do mercado também são essenciais para aumentar a eficiência e a adaptação das empresas. 

Desafios e case de sucesso

O setor industrial brasileiro precisou lidar com alguns desafios até chegar no cenário próspero atual. A Indústria 4.0 foi implementada aos poucos e precisou contornar a queda de faturamento apresentada em 2013, além da crise mundial que se instalou em 2010.

Outro ponto relevante, destacado pela Festo, é que há uma grande heterogeneidade no nível de aplicação tecnológica no parque industrial brasileiro. Isso significa que alguns setores são mais avançados do que outros. Dessa forma, possuem maiores oportunidades de expansão. 

Um exemplo de empresa brasileira que se transformou totalmente com a Indústria 4.0 é a Natura. Fundada em 1969, atualmente se consagra como uma das maiores no quesito tecnologia e inovação.

A Natura se aperfeiçoou com as tecnologias da Indústria 4.0 e apostou na automação de serviços e processos operacionais, além do uso de impressoras 3D, inteligência artificial, IoT, Big Data, realidade aumentada e Blockchain. 

Perspectivas para o futuro

A Festo revela ainda algumas perspectivas futuras que indicam para onde a Indústria 4.0 pode levar o Brasil na próxima década, levando em conta as tendências atuais e futuras inovações a serem adotadas. No geral, a indústria brasileira está otimista com seu futuro.

Segundo relatório da CNI, 17 entre 29 setores da indústria, independentemente do tamanho das empresas e das regiões do Brasil, estão confiantes em seu futuro. Os maiores destaques estão nos setores de bebidas, alimentos, têxteis e máquinas e equipamentos. 

Além disso, a pesquisa Indicadores Conjunturais da ABIMAQ, datada em junho de 2023, da pesquisa Indicadores Conjunturais da ABIMAQ, indicou crescimento na receita líquida de vendas de máquinas e equipamentos.

Enquanto isso, o segundo trimestre do ano teve crescimento de 2,7%, sendo que, pela primeira vez no ano, a melhora foi puxada pelo crescimento das vendas no próprio mercado doméstico.

Alguns fatores que os empresários devem ficar atentos são a queda das cotações de commodities, medidas de estímulo fiscal, políticas de crédito e reabertura econômica da China.

Por fim, o levantamento da Festo ressalta que a economia brasileira está em um momento de transformação e adaptação, o que significa uma perspectiva de maiores oportunidades de crescimento no futuro. 

Sobre a Festo 

A Festo é uma empresa multinacional alemã especializada em produtos e serviços para controle e automação industrial. Fundada em 1925, o seu objetivo é tornar o trabalho mais produtivo, simples e sustentável. Além de oferecer soluções para automação, também proporciona formação técnica que prepara pessoas, empresas e organizações para o futuro digital e para as novas tecnologias. A Festo possui subsidiárias em cerca de 60 países com aproximadamente 20,8 mil colaboradores espalhados pelo mundo.

Indústria 4.0: a busca do Zero D e da resiliência para o negócio

Governança de dados como fator crítico para a indústria 4.0

Indústria 4.0 impulsiona criação de empregos no setor tech

Os riscos cibernéticos na indústria 4.0

SOBRE CRYPTO ID

Somos o maior portal brasileiro sobre Criptografia e Identificação Digital.

Desde 2014 levamos as melhores e mais atualizadas informações sobre o mercado brasileiro e internacional de segurança digital para mais de 2 milhões de usuários únicos por ano.

As empresas que nos apoiam contribuem para a construção de um mundo digital mais seguro, confiável e tranquilo.

Acompanhe o Crypto ID nas redes sociais!