Últimas notícias

Fique informado

Nova regra de prevenção a fraudes do Banco Central responde ao que os correntistas esperam dos bancos

13 de novembro de 2023

Spotlight

O Halving do Bitcoin: Entendendo o Evento que Redefine a Oferta da Criptomoeda. Por Susana Taboas

Uma visão geral do que é o halving do Bitcoin e sua importância no contexto da economia digital.

17 de abril de 2024

Bertacchini da Nethone compartilha sua visão sobre o cenário atual de fraudes digitais

Tivemos a oportunidade de conversar com Bertacchini, especialista em Desenvolvimento de Negócios Sênior na Nethone, sobre como as empresas podem se blindar contra ciberameaças.

17 de abril de 2024

Do primeiro Robô Advogado ao ChatGPT: Você sabe como as IAs podem impactar o futuro do setor jurídico?

Assista o webinar na íntegra, gratuitamente pelo canal oficial da doc9 no YouTube e obtenha insights essenciais sobre como aproveitar ao máximo as tecnologias emergentes e manter vantagem competitiva neste setor em constante evolução.

28 de março de 2024

AX4B: 64% das empresas brasileiras não possuem soluções corporativas de antivírus, apesar do aumento de 7% nos ataques cibernéticos

A AX4B acaba de divulgar os resultados de sua mais recente pesquisa sobre a situação da segurança cibernética no Brasil.

26 de março de 2024

Fim de ano registra aumento de 126% em fraudes monetárias on-line

Com a chegada do Natal, criminosos virtuais aproveitam para lançarem ataques em busca de dados sigilosos e fraudes monetárias

1 de dezembro de 2022

Cuidado com os golpes na internet durante a Copa

Faltam poucos dias para o início da Copa do Catar e, de acordo com a Meta Foresight, cerca de 85% dos brasileiros irão acompanhar o evento

17 de novembro de 2022

Fraudes eletrônicas: estudo revela que 60% das empresas são responsabilizadas por golpes, mesmo não tendo conhecimento dos crimes

O estudo feito pela Deep Legal coletou dados do judiciário brasileiro, em cerca de mil processos em curso envolvendo fraudes eletrônicas

13 de janeiro de 2022

Pesquisa Faces of Fraud, do SAS, aponta que 97,8% dos brasileiros acreditam que as organizações deveriam fazer mais para protegê-los de golpes financeiros

De acordo com o estudo Faces of Fraud: Experiências do Consumidor com Fraude e o Que Isso Significa, divulgado em setembro pelo SAS, líder em IA e analytics, 97,8% dos brasileiros acreditam que as instituições financeiras deveriam fazer mais para protegê-los de fraudes, sendo que 93,8% deles têm medo de serem vítimas de golpes financeiros.

Não à toa, 85,7% admitem ser mais cautelosos com fraudes do que no passado, principalmente nos canais digitais. 

Como medida para aumentar a prevenção a fraudes financeiras contra clientes de diversos bancos e usuários de sistemas de pagamentos, o Banco Central (BC) colocou em vigor, desde 1º de novembro, a Resolução Conjunta nº 6, que prevê a criação de regras para instituições financeiras compartilharem dados entre si sobre indícios de contas e transações fraudulentas. 

O especialista de Fraude e Security Intelligence do SAS, Robson Ohosaku, explica que a proposta visa dar um acesso mais democrático e rápido para todas as instituições financeiras, melhorando assim a velocidade da prevenção a fraude e reduzindo a chance de o fraudador aplicar a mesma fraude em diversos bancos. 

“As instituições financeiras já têm diversos métodos e tecnologias para analisar fraudes em escala em suas próprias operações. A oportunidade agora está em enriquecer estas estratégias com mais uma informação adicional bastante valiosa, que são as fraudes confirmadas por outras instituições”, explica. 

Experiência digital do correntista 

A boa notícia para as organizações é que, mesmo que alguma nova etapa de consentimento de compartilhamento de dados seja necessária, os consumidores estão mais flexíveis a aumentar fricção nos canais digitais desde que isso se reflita em maior segurança.

A pesquisa do SAS também revela que 86% dos brasileiros concordariam com mais atrasos e verificações nas transações para melhor proteção contra fraudes. 

A nova regulamentação do BC exige que alguns dados mínimos de contas suspeitas devem ser compartilhados entre as instituições financeiras, como nome, CPF ou CNPJ, data, horário e valor da tentativa de fraude, assim como a identificação do aparelho eletrônico usado, identificação do destinatário, entre outros. 

“Neste cenário, o uso de analytics e inteligência artificial (IA) continuam sendo ferramentas essenciais para o sucesso nessa batalha contra a fraude, ao mesmo tempo em que se oferece a melhor experiência para o cliente. Quando falamos em analytics, quanto mais dado e informações valiosas agregamos aos modelos estatísticos, melhores são os resultados” afirma Ohosaku. 

Sobre o SAS

O SAS é líder em analytics. Por meio de software e serviços inovadores, o SAS capacita e inspira clientes em todo o mundo a transformar dados em inteligência. SAS lhe dá “THE POWER TO KNOW”.

Importância da colaboração dos bancos no combate à fraude mediante à Resolução 06 do Banco Central

Mantendo as fraudes bancárias sob controle: melhores práticas para garantir transações financeiras

Biometria e Tokenização: a dupla dinâmica contra fraudes bancárias

Somos o maior portal brasileiro sobre Criptografia e Identificação Digital.

Com uma década de existência, temos um público de cerca de 2 milhões de leitores por ano.

As empresas que nos apoiam e nossos colunistas ajudam a criar um mundo digital mais seguro, confiável e tranquilo.

Acompanhe o Crypto ID nas redes sociais!