Últimas notícias

Fique informado

Nuvem ou DAM: as diferenças entre gestão de ativos digitais e plataformas de armazenamento de arquivos

30 de novembro de 2023

Spotlight

O Halving do Bitcoin: Entendendo o Evento que Redefine a Oferta da Criptomoeda. Por Susana Taboas

Uma visão geral do que é o halving do Bitcoin e sua importância no contexto da economia digital.

17 de abril de 2024

Bertacchini da Nethone compartilha sua visão sobre o cenário atual de fraudes digitais

Tivemos a oportunidade de conversar com Bertacchini, especialista em Desenvolvimento de Negócios Sênior na Nethone, sobre como as empresas podem se blindar contra ciberameaças.

17 de abril de 2024

Do primeiro Robô Advogado ao ChatGPT: Você sabe como as IAs podem impactar o futuro do setor jurídico?

Assista o webinar na íntegra, gratuitamente pelo canal oficial da doc9 no YouTube e obtenha insights essenciais sobre como aproveitar ao máximo as tecnologias emergentes e manter vantagem competitiva neste setor em constante evolução.

28 de março de 2024

AX4B: 64% das empresas brasileiras não possuem soluções corporativas de antivírus, apesar do aumento de 7% nos ataques cibernéticos

A AX4B acaba de divulgar os resultados de sua mais recente pesquisa sobre a situação da segurança cibernética no Brasil.

26 de março de 2024

Apesar de ambos se tratarem de programas de armazenamento, o serviço em nuvem e o software DAM se diferem em uma questão de design

Adalberto Generoso, cofundador e CEO da Yapoli

De tempos em tempos, a tecnologia dá saltos enormes em seu processo de aprimoramento. E o surgimento de plataformas e serviços de armazenamento, que vieram para facilitar o dia a dia das pessoas, é um desses exemplos.

Na era da Big Data e da significativa quantidade de arquivos digitais produzidos diariamente, é praticamente impossível imaginar a internet sem a funcionalidade de um sistema como esse.

Até 2012, o público não imaginava ser possível acessar um arquivo armazenado em um “HD virtual”, como é feito com o armazenamento em nuvem hoje em dia, onde podemos acessar a qualquer hora, em qualquer lugar e por qualquer dispositivo conectado à internet.

Mas não para por aí! Nos anos 90, surgiu o conceito das plataformas DAM (Digital Asset Management), solução criada para gerenciamento dos arquivos digitais com foco no armazenamento. Na época, o foco eram as indústrias, sendo praticamente nulo o acesso aos usuários em geral.

Entretanto, em virtude das necessidades das corporações em ter funcionalidades mais profissionais e complexas do que uma simples plataforma de Cloud Storage, as soluções DAM evoluíram e têm crescido exponencialmente, conforme revelou o último relatório da Research Nester.

Segundo o estudo, o mercado global de DAM deve crescer 16,6% ao ano, de 2023 a 2035, e chegar a uma receita anual de US$ 33 bilhões ao final deste período.

Apesar de ambas as soluções se tratarem de programas de armazenamento, o serviço em nuvem e o software DAM se diferem em uma questão de design tão fundamental que afeta a aplicação do produto e experiências do usuário, podendo refletir na estratégia interna da empresa que pretende organizar sua bagunça digital.

Da Nuvem ao DAM: o que são essas plataformas

Centralizar, padronizar, distribuir em grande escala e de forma ágil e, principalmente, gerenciar os arquivos digitais.

São essas as principais funções de uma solução DAM, que consiste em uma categoria de software capaz de garantir que todos os envolvidos nos processos possam consumir ativos digitais sempre aprovados, atualizados e centralizados de maneira rápida e segura.

Com destaque para a sincronização dos dados com todos os dispositivos, a Nuvem é um modelo de armazenamento de arquivos online.

Como todas as informações ficam guardadas em um servidor, as alterações realizadas em qualquer um de seus dispositivos são propagadas para outros que estejam sincronizados. Todo esse processo depende da conexão com a internet.

Se por um lado as Cloud Storage concentram-se nos usuários e em suas coleções de arquivos, limitando as possibilidades de compartilhamento, as plataformas DAM são centradas em ativos. Quando se armazena algo no sistema, é compartilhado por padrão, o que facilita a atuação em equipe.

No caso de um armazenamento em nuvem, quando um arquivo é salvo em uma pasta, este item permanece privado, podendo tornar-se compartilhado – desde que o gestor opte por essa opção -, ou ser enviado por e-mail.

No entanto, esse modelo não é padrão da plataforma e, ao fazer isso, o profissional corre o risco de abrir brechas na rede interna pessoal e/ou empresarial por meio do acesso de usuários externos, além da possibilidade do e-mail compartilhado se perder em uma caixa de entrada lotada e extensa.

Por sua vez, um DAM, apesar de possibilitar restringir o acesso somente ao que o usuário deseja compartilhar por meio das funcionalidades de permissão e moderação, a plataforma foca em manter grandes coleções de arquivos e informações de modo a fornecer fácil acesso para grupos de usuários.

Após fazer o upload de um arquivo no DAM, outros membros da equipe podem localizá-lo facilmente, sem a necessidade de compartilhamento ou busca por um determinado link no e-mail.

Assertividade e produtividade no dia a dia

Por se concentrar no individual, a plataforma de armazenamento em nuvem presume que o usuário esteja familiarizado com as estruturas de pastas e o conteúdo de seus arquivos. Dessa forma, ela proporciona considerável flexibilidade para auxiliar na organização e gestão do conteúdo pessoal.

Já a solução DAM, uma vez que seu foco é a colaboração em grupo e o gerenciamento de ativos, assume que os usuários necessitam de auxílio para localizar um conteúdo.

O valor predominante reside na possibilidade de encontrar uma imensa variedade de materiais, que outras pessoas também contribuíram, assegurando que o profissional tenha acesso à versão mais recente e aprovada do que está buscando.

De acordo com um levantamento feito pela Yapoli, a gestão de ativos digitais garante que os usuários da plataforma economizem 208 horas em um ano, o que equivale a 26 dias de trabalho.

Se considerarmos um salário médio de R$5.000 e uma carga horária de trabalho de 160 horas/mês, cerca de 1 mil colaboradores utilizando a solução economizam, anualmente, mais de R$7 milhões.

Por isso, nesse sistema, há ferramentas que auxiliam na criação de estruturas comuns dessas informações, tornando a navegação mais segura, rápida e fácil sobre grandes quantidades de arquivos, o que torna o fluxo de trabalho de uma equipe mais assertivo, produtivo e ágil, além de garantir o retorno do investimento.

Certificado Digital em nuvem: meu novo melhor amigo

IA em nuvem é investimento estratégico a longo prazo para impulsionar a inovação nas empresas

Segurança Nativa: armazenamento em nuvem e a melhor forma de proteger dados

Somos o maior portal brasileiro sobre Criptografia e Identificação Digital.

Com uma década de existência, temos um público de cerca de 2 milhões de leitores por ano.

As empresas que nos apoiam e nossos colunistas ajudam a criar um mundo digital mais seguro, confiável e tranquilo.

Acompanhe o Crypto ID nas redes sociais!