Últimas notícias

Fique informado

Uso de diploma digital gera economia, segurança e agilidade para universidades e estudantes

21 de setembro de 2020

Spotlight

Entrevista com Oscar Zuccarelli da Certisign sobre segurança cibernética

Oscar Zuccarelli, Gerente de Segurança da Informação, Proteção de Dados e Prevenção a Fraudes da Certisign.

22 de abril de 2021

Viviane Bertol explica o que é AR Eletrônica e fala sobre os novos procedimentos de validação da ICP-Brasil

Drª Viviane Bertol, fala sobre os novos procedimentos da ICP-Brasil, panorama mundial de eIDs e sobre LGPD.

8 de abril de 2021

Diploma digital vai reduzir prazo de emissão e baratear custo – Ouça

Com o uso da certificação digital a emissão dos diplomas terá veracidade assegurada pelo governo e redução das possibilidades de fraude. Certificado Digital ICP-Brasil.

12 de dezembro de 2019

Diploma Digital assinado com Certificado ICP-Brasi é lançado hoje -10/12 pelo MEC

O Diploma Digital, foi lançado pelo MEC nesta terça-feira, 10 de dezembro, traz a certificação digital que deverá ser implementada em instituições de ensino superior, públicas e privadas, até o fim de 2021.

10 de dezembro de 2019

O documento digital, que deve ser adotado por todas as instituições de ensino superior até 2022, evita fraudes e permite economia de mais R$ 300 por certificado

A pandemia de Covid-19 expôs a urgência de colocar a transformação digital em prática em diversos setores, entre eles, a educação. Algumas ações iniciadas pré-pandemia se tornaram ainda mais necessárias nesse contexto. Uma delas é o projeto de Diploma Digital iniciado pelo Ministério da Educação (MEC) no final de 2018. 

O objetivo da iniciativa é fazer com que todas as instituições de ensino superior do país acabem com o certificado em papel e adotem a versão digital. 

O diploma é documento fundamental para que estudantes ingressem no mercado de trabalho na área escolhida. No entanto, com o modelo em papel, esse processo pode levar até 120 dias e exige que o graduando se desloque à instituição de ensino para buscar o documento.

Durante o período de distanciamento social, essa burocracia, além de gasto de tempo, representa um risco à saúde dos alunos, que precisam se expor ao vírus para ter acesso ao diploma.

Com a versão digital, a solicitação do diploma pode ser feita pelo próprio estudante por meio de smartphone ou computador, e é possível receber o documento sem sair de casa em tempo consideravelmente menor. De acordo com estimativas do MEC, a redução é de cerca de 120 para 15 dias.

A Universidade Federal de Santa Catarina, pioneira na emissão do documento digital, usa tecnologia de certificação digital desde 2019 para garantir a autenticidade do documento e a agilidade na emissão. 

De acordo com Sérgio Roberto de Lima e Silva Filho, consultor comercial da BRy Tecnologia, empresa que em parceira com o Laboratório de Segurança em Computação (Labsec) ajudou a implementar o projeto na UFSC, dois recursos criptográficos tornam possíveis a digitalização dos diplomas.

Sérgio Roberto de Lima e Silva Filho – Consultor comercial da BRy Tecnologia

“O carimbo do tempo, tecnologia que comprova data e hora em que o documento foi emitido, e o certificado digital, que garante a autenticidade do diploma” explica.

O carimbo do tempo é vinculado a fontes confiáveis conforme determina a Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil), que reúne normas técnicas de segurança usadas na certificação digital. É essa a garantia de que o documento terá validade jurídica a longo prazo, ou seja, poderá ser acessado muitos anos após a emissão.

Outra vantagem é a prevenção a fraudes, pois a criptografia tem mecanismos de segurança avançados e não é manipulada manualmente. Com a tecnologia, os diplomas devem ser emitidos por qualquer instituição do sistema de ensino federal.  

A digitalização do diploma também traz benefícios para o meio ambiente, pois elimina o uso do papel. “É um ganho para o meio ambiente e para desburocratização da universidade”, afirma Sérgio.

O consultor também explica que a tecnologia é uma medida de combate à falsificação de diplomas, que pode acontecer com o modelo em papel. O diploma digital é armazenado no banco de dados da universidade e facilmente acessado sempre que necessário, inclusive para checar sua validade.

Outra vantagem é que os certificados podem ser armazenados com segurança em nuvem, o que permite que o acesso seja feito pelo computador, celular ou tablet. 

Economia com Diploma Digital de R$ 48 milhões ao ano

Desde o início do uso do diploma digital, a UFSC economiza R$ 305,11 por diploma (a versão física custa R$ 390,26 enquanto a digital R$ 85,15). O MEC estima que, quando todas as universidades federais aderirem ao sistema, a economia deve ser de R$ 48 milhões/ano.

“A transformação digital contribui de diferentes formas, principalmente pela agilidade e por garantir mais segurança. Sem falar que os recursos podem ser investidos de uma melhor forma. As mesmas tecnologias utilizadas para emissão do diploma digital também podem apoiar a digitalização de outros processos nas instituições de ensino”, finaliza Sérgio.

Primeira reunião aberta online sobre Diploma Digital da UFSC. Assista aqui se você perdeu.

Como funciona a tecnologia por trás do diploma digital lançado pelo MEC

Sobre a BRy Tecnologia

Há 19 anos no mercado, a BRy Tecnologia atua na aplicação de protocolos criptográficos para tornar operações e negociações digitais mais seguras. Apostando constantemente em parcerias e no desenvolvimento de tecnologia, é referência em soluções para carimbo do tempo, assinatura e certificação digital, infraestrutura de chaves públicas e biometria.

Com sua tecnologia, abre caminho para a transformação digital, o aumento da produtividade de empresas e a otimização do tempo. Os serviços oferecidos pela BRy atendem as necessidades de grandes, pequenas empresas e startups, além de organizações públicas, que processam altos volumes de dados e documentos.

A empresa se destaca por ser fabricante de um Framework de Serviços Criptográficos para assinatura digital, do Sistema de Carimbo do Tempo homologado pela ICP-Brasil e por ser credenciada como Prestador de Serviço de Confiança (PSC) da ICP-Brasil para armazenamento de certificados digitais na nuvem.  

A BRy apresentou crescimento de receita medido pela CAGR (taxa de crescimento anual composta) de 24% entre 2013 e 2018. Hoje, são mais de 20 mil clientes atendidos, 2 bilhões de assinaturas digitais realizadas em suas aplicações e mais de 100 milhões de carimbos do tempo emitidos.

Dia do Estudante: como a tecnologia está transformando a emissão de diplomas

O Crypto ID reúne o maior conteúdo sobre Diploma Digital. Confira!

Diploma Digital assinado com Certificado ICP-Brasil é lançado hoje -10/12 pelo MEC

Primeira reunião aberta online sobre Diploma Digital da UFSC. Assista aqui se você perdeu.

UFSC realiza reunião aberta online para esclarecer dúvidas sobre diploma digital

Como funciona a tecnologia por trás do diploma digital lançado pelo MEC

Diploma digital vai reduzir prazo de emissão e baratear custo – Ouça

E-diploma: saiba o que é e quais suas vantagens

Diploma digital passa a ter validade jurídica reconhecida – Ouça

Conheça o diploma digital para instituições de ensino – Ouça

Combate a falsificação de diplomas pela UFPB combina as tecnologias de blockchain, certificação digital e preservação digital

Diploma Digital é a onda do momento