Últimas notícias

Fique informado

Open Insurance deve aquecer mercado de seguros, mas cibersegurança precisa ser observada, alerta especialista

21 de fevereiro de 2024

Spotlight

A Transformação Digital do Mercado Imobiliário: Blockchain, Moedas digitais, Cartórios e o Futuro

A tecnologia blockchain tem despertado interesse devido ao seu potencial disruptivo em vários setores, incluindo o setor imobiliário.

8 de abril de 2024

Empresa de Israel traz tecnologia de ponta em cibersegurança para o mercado brasileiro

Com o potencial de crescimento do mercado brasileiro e sua consequente inserção no ambiente digital, os fundadores da Cysfera decidiram trazer as inovações de ponta israelenses ao cenário nacional.

3 de abril de 2024

Do primeiro Robô Advogado ao ChatGPT: Você sabe como as IAs podem impactar o futuro do setor jurídico?

Assista o webinar na íntegra, gratuitamente pelo canal oficial da doc9 no YouTube e obtenha insights essenciais sobre como aproveitar ao máximo as tecnologias emergentes e manter vantagem competitiva neste setor em constante evolução.

28 de março de 2024

AX4B: 64% das empresas brasileiras não possuem soluções corporativas de antivírus, apesar do aumento de 7% nos ataques cibernéticos

A AX4B acaba de divulgar os resultados de sua mais recente pesquisa sobre a situação da segurança cibernética no Brasil.

26 de março de 2024

Open Insurance, um sistema semelhante ao Open Finance, porém específico para seguradoras, previdência complementar aberta e capitalização

Em 2024, o Open Finance, um ecossistema autorizado pelo Banco Central que permite o compartilhamento de dados entre instituições financeiras e clientes, completa  três anos. Uma análise recente da Febraban destaca o sucesso do programa.

Agora, o próximo passo aguardado pelo mercado e pelos consumidores é o Open Insurance, um sistema semelhante, porém específico para seguradoras, previdência complementar aberta e capitalização.

O Open Insurance está na reta final de implantação. As duas últimas etapas (de um total de três) – o compartilhamento de dados e a oferta de serviços – devem ser concluídas, respectivamente, em abril e novembro. A estimativa consta de cronograma da Superintendência de Seguros Privados (Susep) do Ministério da Fazenda, responsável pela gestão do programa.

Ao compartilhar dados dos consumidores entre as empresas de seguros, a expectativa é impulsionar a concorrência no mercado, incentivando as seguradoras a apresentar planos customizados, mais alinhados às necessidades dos clientes, incluindo nos preços. Entretanto, a construção e implementação desse sistema aberto são desafiantes, e demandam atenção especial para um aspecto: a cibersegurança.

É o que avaliam os executivos Fábio Zanin e Fabrizio Alves, fundadores e sócios da VIVA Security, uma empresa especializada em soluções de segurança cibernética.

Eles alertam para a complexidade tecnológica envolvida na integração dos sistemas das seguradoras com os dos bancos e instituições financeiras. Essa integração não abrange apenas ferramentas e funcionalidades, mas, principalmente, representa um desafio significativo em termos de segurança cibernética.

Os sócios da VIVA Security destacam que a arquitetura do Open Insurance abrange dados e informações de vários serviços, incluindo seguros, previdência complementar, capitalização e assistência financeira. Além disso, ressaltam a importância do cadastro inicial das APIs. Eles observam que a Superintendência de Seguros Privados (Susep) estabelece um cronograma para a implementação gradual desse sistema.

As APIs representam um dos pontos mais vulneráveis nesse processo, sendo frequentemente alvo de ciberataques. Portanto, é crucial identificar e combater possíveis vulnerabilidades, como riscos de ataques baseados em autenticação, erros de autorização de acesso e ataques de negação de serviço (DoS) ou distribuída (DdoS). “Um dos desafios para os defensores é identificar as vulnerabilidades nas APIs que expõem dados confidenciais e são suscetíveis a exploração meticulosa pelos atacantes”, ressaltam os especialistas.

Zanin e Alves destacam que esses ataques são altamente especializados e realizados por indivíduos que compreendem a lógica do código das aplicações.

Felizmente, existem tecnologias capazes de monitorar o tráfego ao longo de dias, semanas e até meses, buscando por padrões de atividade suspeita. Essas soluções consolidam as atividades em uma linha do tempo do invasor, reduzindo os falsos positivos e eliminando até 96% dos alertas falsos. Elas também são capazes de interromper os ataques ou enviar as descobertas para as equipes de segurança e desenvolvimento.

Para os especialistas, muito do que já foi aprendido e feito em termos de segurança de APIs, desenvolvimento e design seguro de aplicações, em torno do Open Finance, pode ser aproveitado agora com o advento do Open Insurance e outras inovações de abertura.

Levantamento divulgado neste mês pela Febraban indica que o Open Finance brasileiro se tornou o maior do mundo, com 42 milhões de consentimentos dos consumidores. A projeção é de que cheguem a 60 milhões até o ano que vem. Atualmente, mais de 1 bilhão de comunicações pelo Open Finance ocorrem por semana. São 27 milhões de CPFs cadastrados e 800 instituições financeiras com adesão ao programa.

No caso do Open Insurance, com a efetivação de serviços (fase três da implementação) sendo concluída em novembro próximo, a perspectiva é a de que o mercado se aqueça a partir de 2025. “Leva certo tempo para que haja movimentação no mercado. Basta olhar o que acontece com o Open Finance, que, mesmo com números significativos, ainda não se popularizou plenamente, seja por falta de conhecimento dos clientes, seja por obstáculos burocráticos”, explicam Zanin e Alves.

1º Insurance Mega Trends – O evento Insurance Mega Trends trará as principais tendências em seguros com personalidades nacionais e internacionais.

Entenda a estrutura do Open Insurance Brasil

Identidades Digitais, Criptografia e o Futuro do Open Insurance

Desvendando o Futuro da Segurança no Open Insurance: Desafios e Soluções. Por Manuel Matos

Acesse a Openness, coluna especial do Crypto ID que trata de assuntos relacionados a dados abertos.