Últimas notícias

Fique informado

Low-code aumenta protagonismo da TI em prol dos negócios e da inovação

19 de abril de 2021

Spotlight

O que é PKI? Definição e guia para infraestrutura de chaves públicas.

A infraestrutura de chave pública – PKI, em português ICP – gerencia a identidade e a segurança nas comunicações da Internet para proteger pessoas, dispositivos e dados.

13 de maio de 2021

GlobalSign anuncia mudanças no comprimento da chave de assinatura de código

Os clientes TSA devem migrar para os novos URLs até 1º de junho de 2021.

12 de maio de 2021

Entrevista com Daniela Costa – VP da Arcserve LATAM – sobre Proteção de dados e soluções de backup

Daniela Costa, VP Arcserve Latam, fala sobre o porque as corporações precisam repensar suas estratégias de backup.

7 de maio de 2021

Viviane Bertol explica o que é AR Eletrônica e fala sobre os novos procedimentos de validação da ICP-Brasil

Drª Viviane Bertol, fala sobre os novos procedimentos da ICP-Brasil, panorama mundial de eIDs e sobre LGPD.

8 de abril de 2021

O que o futuro da segurança na Internet mantém em 2019 segundo especialistas da Sectigo – Ouça

Especialistas em identificação digital e criptografia da Sectigo se reúnem para traçar as principais questões sobre segurança na internet em 2019

21 de janeiro de 2019

Low-code aumenta protagonismo da TI em prol dos negócios e da inovação e traz benefícios como ganho em produtividade e diminuição de custos

Por Rafael Lameirão

O desenvolvimento em low-code é uma prática que existe há anos, mas somente nos últimos tempos passou a estar em evidência nas grandes empresas e em áreas complexas de grande competitividade, como telecomunicações e finanças, setores em que o   investimento em software, automação inteligente e inovação contínua são cruciais e mandatórios.  

Rafael Lameirão, Diretor de Vendas LatAm da Pegasystems

Ao ser incorporado no contexto corporativo como um todo, o low-code traz benefícios claros como ganho em produtividade, diminuição de custos e agilidade no time to money. Mas nem sempre foi assim.

Antigamente, era comumente utilizado apenas em aplicações departamentais com o intuito de organizar e simplificar o dia a dia das tarefas. 

Porém, com o passar do tempo e a mudança drástica de comportamento e exigência dos consumidores, cada vez mais conectados e em busca de experiências realmente omnichannel, as companhias passaram a buscar aprimoramento contínuo para atender a essas novas demandas dos clientes. 

Por este motivo, o low-code deixou de ser aplicado majoritariamente em aplicações desconectadas e departamentais e vem sendo cada vez mais utilizado no core das companhias, atuando como um dos pilares estratégicos quando o assunto é inovação e entregas cada vez melhores e mais rápidas. 

Além disso, com low-code a TI se torna mais moderna e eficiente, trabalhando estrategicamente para alavancar os negócios – e consequentemente as empresas estarão em linha com as tendências de mercado e as demandas dos consumidores finais, aumentando, assim, sua vantagem competitiva.

Ou seja, ao contrário do que se poderia imaginar, o low-code não tira a importância da TI no ambiente dos negócios, mas a torna ainda mais protagonista no caminho da inovação e da jornada digital. 

Movimento tecnológico em evolução
Segundo o relatório do Gartner ‘Forecast Analysis: Low-code Development Technologies’, globalmente a maioria das grandes organizações adotará várias ferramentas low-code até o final deste ano.

O estudo prevê que as Plataformas de Aplicativos Low-Code (LCAP na sigla em inglês) continuem sendo o maior componente do mercado de tecnologia de desenvolvimento até 2022, aumentando quase 30% em comparação com 2020, para chegar a US$ 5,8 bilhões, em 2021.

Não há dúvidas, companhias e fornecedores de TI que apostam em low-code estão no caminho certo quando se pensa em inovação e transformação dos negócios. 

Essa nova realidade na qual se insere o low-code aconteceu por conta das evoluções pelas quais a tecnologia passou. Hoje, as aplicações low-code são sofisticadas, omnichannel podem ser integradas aos sistemas legados e a sistemas de terceiros. Os desenvolvedores conseguem, inclusive, criar soluções complexas utilizando low-code.

Com essa prática, as possibilidades de inovação são infinitas, em linha com a busca pela simplificação de processos e a modernização de soluções, benefícios tão almejados pelas empresas. 

Em resumo, as companhias pautadas pela necessidade de inovação contínua perceberam que perderiam oportunidades e espaço de mercado se não aderissem ao low-code.

Obviamente, é impossível ter o roadmap de TI baseado 100% em soluções low-code, mas é incontestável dizer que essa tecnologia traz benefícios e ganhos expressivos, influenciando no crescimento dos negócios, na fidelização de clientes, na evolução do atendimento e na experiência omnichannel oferecida aos consumidores. 

Uma pesquisa da McKinsey constatou que as organizações que investem em ferramentas estratégicas e fortes para colaboração, integração, desenvolvimento, planejamento e entrega contínuos são 65% mais inovadoras do que as que não têm este tipo de ferramenta tecnológica.

E se inovação é palavra de ordem entre as empresas que querem se manter relevantes para seus clientes, o low-code é, sem nenhuma dúvida, um caminho irreversível para a modernização do ecossistema de TI, em linha com o crescimento da rentabilidade e dos negócios como um todo. 

Por que o low-code se tornou tão valioso durante a crise?

Boomers: como o PIX, open banking e fintechs impactam essa geração?

Biometria e Tokenização: a dupla dinâmica contra fraudes bancárias

Siga o Crypto ID no Linkedin e acompanhe as atualizações sobre inovação e segurança da informação com foco em eIDs e Criptografia!