Últimas notícias

Fique informado

Guerra entre Rússia e Ucrânia comprova como o serviço de nuvem é imprescindível na cibersegurança

3 de junho de 2022

Spotlight

Entenda o Incidente de Segurança no Siafi que fez o Tesouro exigir a autenticação exclusivamente com Certificados Digitais ICP-Brasil

No Siafi os certificados ICP-Brasil vão conferir Integridade, autenticidade, conformidade, confidencialidade, disponibilidade, legalidade e irretratabilidade.

22 de abril de 2024

O Halving do Bitcoin: Entendendo o Evento que Redefine a Oferta da Criptomoeda. Por Susana Taboas

Uma visão geral do que é o halving do Bitcoin e sua importância no contexto da economia digital.

17 de abril de 2024

Bertacchini da Nethone compartilha sua visão sobre o cenário atual de fraudes digitais

Tivemos a oportunidade de conversar com Bertacchini, especialista em Desenvolvimento de Negócios Sênior na Nethone, sobre como as empresas podem se blindar contra ciberameaças.

17 de abril de 2024

Do primeiro Robô Advogado ao ChatGPT: Você sabe como as IAs podem impactar o futuro do setor jurídico?

Assista o webinar na íntegra, gratuitamente pelo canal oficial da doc9 no YouTube e obtenha insights essenciais sobre como aproveitar ao máximo as tecnologias emergentes e manter vantagem competitiva neste setor em constante evolução.

28 de março de 2024

AX4B: 64% das empresas brasileiras não possuem soluções corporativas de antivírus, apesar do aumento de 7% nos ataques cibernéticos

A AX4B acaba de divulgar os resultados de sua mais recente pesquisa sobre a situação da segurança cibernética no Brasil.

26 de março de 2024

Não há dúvidas: o serviço de nuvem é muito mais vantajoso e econômico do que recorrer a insumos físicos para o armazenamento de dados

Por Carlos Giliarde

Carlos Giliarde, Diretor Comercial e de Marketing da Compugraf

Não é novidade que a guerra entre Rússia e Ucrânia alavancou e evidenciou a gravidade dos ataques cibernéticos, que vêm aumentando exponencialmente nos últimos anos.

Contudo, uma outra vertente no que se refere à preocupação com a segurança da informação está se manifestando a partir do conflito: a falta de insumos para componentes eletrônicos, muitos deles responsáveis pelo armazenamento de dados.

Nesse sentido, a principal solução encontrada por empresas do mundo inteiro é o serviço de nuvem.

A alternativa supre a lacuna gerada por diversos fabricantes que estão com dificuldades em produzir e entregar seus equipamentos físicos, como a empresa de pesquisa de mercado Technet mostra ao revelar que a Ucrânia é a responsável pelo fornecimento de mais de 90% do neônio de grau semicondutor para os Estados Unidos.

Além disso, é uma ação que poupa gastos, uma vez que as despesas para o acesso a esses materiais estão cada vez mais elevadas. Anteriormente à guerra, essa alta já havia se intensificado com a pandemia de Covid-19 por conta das medidas restritivas. 

Até por isso, o serviço de nuvem é incorporado por mais empresas todos os dias por dois motivos: traz uma medida de redução de danos para o contexto atual e demonstra uma maneira de armazenar dados com rapidez, praticidade, segurança e sem gerar uma grande despesa financeira.

Não à toa, de acordo com o estudo IDC Predictions Brazil 2022, até dezembro mais de 95% das organizações que já fazem uso do formato preservarão ou ampliarão a capacidade dos ambientes cloud. 

Apesar disso, vale ressaltar que mesmo antes da urgência causada pela pandemia e o conflito dos países europeus, a migração das infraestruturas para a nuvem já vinha acontecendo devido à facilidade de implementação e possibilidade de escalabilidade conforme a demanda.

Com toda a agilidade que só esse serviço consegue entregar, hoje é possível gerenciar praticamente todos os recursos por plataformas unificadas, como ferramentas de gestão da postura de segurança em nuvem, proteção para endpoints, soluções de SASE (sigla em inglês para “serviço de acesso seguro à borda”), gerenciamento de firewalls, dentre outras. 

Não há dúvidas: o serviço de nuvem é muito mais vantajoso e econômico do que recorrer a insumos físicos para o armazenamento de dados. No entanto, o foco em protegê-lo contra ciberataques não pode ser deixado em segundo plano e requer uma atenção especial.

Por esse motivo, algumas empresas especializadas têm se demonstrado extremamente relevantes nesse sentido, pois trazem uma gama completa de maneiras para preservar o ambiente cloud e evitar o vazamento de dados, seja em grandes corporações ou nos negócios de pequeno e médio porte.

Dentre essas soluções, estão, por exemplo, métodos de proteção das identidades e credenciais ao acessar as aplicações. Ou seja, há sistemas que auxiliam a restringir o acesso à nuvem às pessoas que têm permissão para entrar naquele meio.

Outra vantagem dessas tecnologias também está no quesito comportamental, pois ajudam a educar os colaboradores sobre a segurança da informação. No processo, os funcionários das companhias mudam pequenas atitudes do dia a dia que fazem toda a diferença em um âmbito geral.

Nesse caso, eles são orientados e induzidos a sempre optarem por senhas fortes, a não acessarem as plataformas por várias máquinas e até a serem cautelosos no momento de compartilharem informações com terceiros.

Hoje não há como saber os próximos desdobramentos da guerra entre Rússia e Ucrânia, mas é certo que ela deixará cicatrizes profundas no mercado de segurança da informação. Portanto, o impacto do serviço de nuvem se torna ainda maior dentro desse contexto.

As companhias cada vez mais percebem que nunca foi tão fácil manter a infraestrutura e os usuários seguros de forma tão rápida e escalável, sem a dependência direta de equipamentos físicos.

Com uma solução prática e barata como o ambiente cloud bem a nossa porta, as empresas que estão sofrendo com fornecedores atrasando entregas e prejudicando a demanda devem repensar seriamente sobre os métodos referentes ao armazenamento de dados que atualmente utilizam.

CERC processa 100 mil transações de recebíveis por segundo com tecnologias de nuvem do Google

Netskope lança solução de DLP (Data Loss Prevention) que assegura ambiente da nuvem ao endpoint 

Migrar dados para a nuvem não é simplesmente fazer um plugin