Últimas notícias

Fique informado

Atualizações do Banco Central levam o ecossistema bancário a um novo patamar de inovação

29 de maio de 2020

Spotlight

Facebook fala sobre o incidente de 4 de outubro

“Agora que nossas plataformas estão funcionando normalmente após a interrupção de 4 de outubro achei que valeria a pena compartilhar,”Santosh Janardhan.

6 de outubro de 2021

DINAMO Networks e GoLedger selam parceria e laçam solução em Blockchain com HSM, LGPDGo – Ouça

A LGPDGO assina, integra, audita e responde junto com os cofres digitais HSMs por todas as autorizações no uso de dados pessoais por empresas ou holdings de qualquer setor, gravando a trilha de consentimento dos usuários, atendendo a LGPD, em vigor a partir de 2020.

28 de outubro de 2019

Além de sinalizar o fim do TED e do DOC no país, a solução visa reduzir os custos das operações, tornando os processos menos burocráticos

Por Diogo Cuoco

Diogo Cuoco – Founder e CEO da TakiPay

Desde que o Banco Central do Brasil (Bacen) anunciou o PIX como a sua nova ferramenta de pagamentos instantâneos, vejo as pessoas comentando dos benefícios que a tecnologia trará para os indivíduos, empresas, bancos e governo, já que permitirá que as transferências financeiras e os pagamentos no geral sejam realizados em até dez segundos, 24 horas por dia, 7 dias da semana e 365 dias por ano.

Temos um mercado financeiro extremamente concentrado e engessado. Entendo, então, que o ponto mais importante da chegada do PIX é a inclusão das fintechs e das empresas que de alguma forma atuam no setor.

O PIX vai permitir que todos os players conversem entre si, abrindo um leque de possibilidades, democratizando o acesso e trazendo inovação.

Em outras palavras, usuários de contas digitais e de contas bancárias poderão fazer transações monetárias entre si sem interrupção – algo inimaginável, já que atualmente tudo é processado pela Câmara Interbancária de Pagamentos (CIP) e por isso existe a questão de datas e horários de funcionamento.

A história da evolução do dinheiro está ligada a dois grandes pilares: autenticação e logística. A autenticação está ligada à fraude e segurança. Antigamente, quando se transacionavam moedas de ouro, autenticação era uma pessoa olhar a moeda e conferir se ela realmente tinha o valor que apresentava.

Quando pensamos em cartão de crédito, autenticação é o varejo, por exemplo, ter a certeza de que quem está fazendo uma compra é o dono do cartão. Ao pensar no PIX, estamos diante de uma autenticação criptografa muito mais moderna e altamente segura. A logística, por sua vez, é a transferência de riqueza muito mais eficiente.

Outra grande vantagem do PIX é o custo no longo prazo. Segundo uma tabela de pagamentos divulgada pelo próprio Banco Central, dez transações custarão um centavo. Isso é uma redução de custo absurda!

É verdade que diversas contas e bancos digitais já oferecem o TED de graça atualmente, mas vale o esclarecimento: isso é um subsídio e as empresas compensam posteriormente na CIP. O PIX, com essa despesa, permitirá que as estratégias adotadas pelas fintechs seja algo bem mais duradouro.

Acredito que tenha ficado claro que toda a sociedade só tem a ganhar com as atualizações do Banco Central. A solução dos pagamentos instantâneos vai trazer mais disruptividade e dinamismo para quem atua no mercado financeiro, tornando um ambiente de mais concorrência.

E todo ambiente onde tem maior concorrência, tende a ter mais inovação. É o que precisamos.

PIX dá outro passo importante rumo ao lançamento em novembro

Banco Central estabelece prazos de cadastramento no PIX e no SPI. Confira

Astrocoders lança mensageria para o PIX e integrada com a DINAMO Networks. Ouça

Assista um dos mais relevantes eventos sobre o PIX realizado em São Paulo pela Dinamo Networks com o apoio do Portal Crypto ID!

01jan00:0000:0000:00 - 00:00