Últimas notícias

Fique informado

Pagamento via WhatsApp é suspenso pelo Banco Central

24/06/2020

Spotlight

A Lei 14.063/2020 reconhece o valor das assinaturas digitais e faz a distinção entre assinaturas avançadas e qualificadas

A aplicação da Lei 14.063/2020 está direcionada à comunicação com entes públicos, mas é um passo importante para a consolidação da identificação digital no mercado brasileiro para o relacionamento de empresas privadas e suas comunidades.

30/09/2020

Guia do NIST sobre como recuperar arquivos perdidos por ransomware e por outros ataques de integridade de dados

Recuperação de ransomware e outros eventos destrutivos pode ajudar as organizações.

28/09/2020

Resolução possibilita reuniões do Comitê Gestor da ICP-Brasil por Videoconferência

Com a Resolução n° 176, de 21 de setembro de 2020, do CG da ICP-Brasil, ficam estabelecidos o prazo de 3 dias úteis para a convocação e a deliberação devendo ocorrer em seguida ao encerramento da Plenária por videoconferência.

28/09/2020

A sanção da Lei 14.063 de 2020, segundo agência Senado.

A nova lei cria dois novos tipos de assinatura eletrônica em comunicações com entes públicos e em questões de saúde: simples e avançada.

25/09/2020

Como gerenciar Identidades Digitais em empresas públicas e privadas? Ouça

Sobre como gerenciar eIDs, conversamos com Luís Correia – Business Development da AET EUROPE, empresa global na área de soluções de segurança digital.

02/09/2020

PIX dá outro passo importante rumo ao lançamento em novembro

Norma do Banco Central divulga os procedimentos e o cronograma da etapa de homologação do PIX, que inicia em junho

27/05/2020

Na última terça-feira, 23 de junho, o Banco Central do Brasil, juntamente com o Cade, determinou a suspenção de pagamentos e transferências realizadas pelo WhatsApp

A novidade foi anúnciada na última semana pelo Facebook, plataforma responsável pela aplicação, e o Brasil foi o primeiro a recebera o novo meio de pagamento. Mas, com medida imposta pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica, as empresas que já faziam parte do projeto – como Cielo, Visa e Mastercard – foram forçadas a encerrar a parceria e cessarem as transações por tempo indeterminado.

O Banco Central se declarou por meio de uma nota, informando as motivações por trâs da suspenção. Um desses motivos seria a necessidade de checagem da plataforma e sua viabilidade para realizar pagamentos de forma segura. Além de verificar se está de acordo com o Sistema de Pafamentos Brasileiros (SPB) e segue as regras da Lei nº 12.865, de 2013.

A nota se aprofunda no assunto e seus danos: “O eventual início ou continuidade das operações sem a prévia análise do Regulador poderia gerar danos irreparáveis ao SPB notadamente no que se refere à competição, eficiência e privacidade de dados.”

Essa situação se contextualiza no início dos testes da plataforma PIX. Este seria um novo sistema de pagamento instantâneo criado pelo Banco Central e que vem sendo fomentado por grandes empresas do mercado nacional. O PIX deve ser implementado para todo o público em novembro deste ano, permitindo pagamentos em tempo real e com baixa taxa de operação.

Pesquisa FEBRABAN aponta crescimento de 48% nos investimento do setor em tecnologia

Visa fecha parceria com Facebook para lançamento do WhatsApp Payments no Brasil

Acompanhe as novidades sobre o mercado financeiro!

  Explore outros artigos!