Últimas notícias

Fique informado

Setor de saúde precisa investir mais em pessoas e tecnologia

17 de julho de 2021

Spotlight

O que é o open banking e como ele funciona

Saiba o que vai mudar na vida dos brasileiros com

14 de julho de 2021

Incidente na Kaseya chama a atenção para atrativa maneira em propagar de ataques

O incidente na Kaseya resultou na indisponibilização de ativos de mais de mil empresas no início deste mês.

14 de julho de 2021

Marcelo Fernandes da FICO fala sobre a segunda fase do open banking

Em 15 de julho, os bancos passam a operar com sistemas abertos e clientes terão mais acesso aos serviços financeiros.

8 de julho de 2021

Novo serviço desenvolvido pelo ITI permite consultar certificados digitais emitidos pela ICP-Brasil

Os usuários de Certificados digitais da ICP – Brasil agora contam com mais um serviço, o Meu Certificado, com intuito de facilitar seu o uso

25 de junho de 2021

Com o pico da Covid-19 ficando para trás, as organizações de saúde de alto desempenho buscarão reforçar seus principais recursos tecnológicos

Conforme o pico da Covid-19 fica para trás, as organizações de saúde de alto desempenho buscarão reforçar os principais recursos e investimentos tecnológicos para aproveitarem o ímpeto digital que desenvolveram durante a pandemia.

Além disso, os desafios atuais sem precedentes exigem uma abordagem robusta que ajude a desbloquear um novo valor para consumidores, fornecedores, funcionários e parceiros do sistema de saúde. Essas são algumas das conclusões da pesquisa “Saúde conectada: a nova realidade para o setor de saúde” (Connected health: the new reality for healthcare, em inglês), conduzida pela KPMG. 

Sheila Mittelstaedt, sócia-diretora líder de Saúde da KPMG no Brasil

“Esta pesquisa de liderança conceitual descreve como é agora ainda mais importante a necessidade de sistemas de saúde conectados, habilitados digitalmente e focados no consumidor. Para terem sucesso nesta nova realidade, as organizações do setor precisam investir mais em pessoas e transformação digital”, afirma Sheila Mittelstaedt, sócia-diretora líder de Saúde da KPMG no Brasil. 

O conteúdo destacou ainda que a transformação digital precisa contemplar os modelos operacionais que serão necessários e sustentar as mudanças ao longo do tempo.

Quando combinado com um claro entendimento da mistura das capacidades necessárias para a realização do negócio principal, os sistemas de saúde podem desenvolver um plano de transformação claro e específico para levantar capacidade e melhorar o desempenho. 

Em um sistema de saúde verdadeiramente conectado, de acordo com a pesquisa da KPMG, a transformação digital permite aos consumidores vivenciarem uma jornada de cuidados transparente, que seja: conectada entre os canais; conectada por meio de plataforma de cuidados; fornecida por organizações de saúde com frontmiddle e back officeintegrados; baseada no aproveitamento da tecnologia empresarial com benefício dos consumidores/ pacientes; e suportada pelo investimento em novas habilidades necessárias para a tecnologia digital. 

“Estas questões são complexas com muitas soluções potenciais e resultados. O caminho que deve ser seguido é conceber e executar uma estratégia e um plano de transformação para dar sentido ao enorme volume de mudanças tecnológicas e todas as informações que estão disponíveis para os líderes do setor”, afirma Kleber De Paulo, sócio-diretor de Ciências da Vida da KPMG no Brasil. 

A fim de se prepararem para esta nova realidade, a pesquisa destacou que os líderes da saúde devem se perguntar: quais são as experiências mais importantes dos pacientes que precisam entregar; como poderão proporcionar interações mais perfeitas; como podem utilizar melhor os dados para tomar decisões em tempo real; quão à prova de futuro são os serviços oferecidos; que capacidades organizacionais têm a sua força de trabalho; e como melhorar o alinhamento entre estratégia, negócio e tecnologia. 


Sobre a KPMG 

A KPMG é uma rede global de firmas independentes que prestam serviços profissionais de Audit, Tax e Advisory. Estamos presentes em 154 países e territórios, com 200.000 profissionais atuando em firmas-membro em todo o mundo. No Brasil, são aproximadamente 4.000 profissionais, distribuídos em 22 cidades localizadas em 13 Estados e Distrito Federal. 

Orientada pelo seu propósito de empoderar a mudança, a KPMG tornou-se uma empresa referência no segmento em que atua. Compartilhamos valor e inspiramos confiança no mercado de capitais e nas comunidades há mais de 100 anos, transformando pessoas e empresas e gerando impactos positivos que contribuem para a realização de mudanças sustentáveis em nossos clientes, governos e sociedade civil. 

A inteligência artificial como aliada na otimização de diagnósticos da saúde

Dados pessoais na área da saúde: novas responsabilidades de hospitais, clínicas e planos

Cibercrime volta sua atenção para a área da saúde