Últimas notícias

Fique informado

Especialista explica como se proteger de golpes e fraudes via cartão de crédito

21 de junho de 2022

Spotlight

Governo Federal apoia Rio Grande do Sul na emissão 2ª via da Carteira de Identidade Nacional

O mutirão coordenado pelo Governo do RS começou nos abrigos de Porto Alegre. Expedição da segunda via será imediata

20 de maio de 2024

Para 2022, a previsão é que as fraudes se intensifiquem; uma das tendências é o Phishing, um golpe comum e eficiente

Dados da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) revelam que, em 2021, houve aumento de 60% nas fraudes financeiras. As principais vítimas são os idosos, que possuem menos familiaridade com a tecnologia e costumam ser mais ingênuos e desatentos na Internet.

Para 2022, a previsão é que as fraudes se intensifiquem. Uma das tendências no Brasil é o Phishing, um golpe comum, simples, perigoso e eficiente, no qual os fraudadores se apresentam como uma instituição confiável por meio de e-mail, telefonema, SMS, aplicativos de mensagens e redes sociais para roubar as vítimas.

Sempre oriento os clientes a ficarem atentos desde a primeira experiência na aquisição do cartão de crédito, monitorando suas compras pelo aplicativo. Hoje, existem no mercado excelentes mecanismos antifraude, que além de oferecer mais segurança, melhoram a experiência do usuário”, afirma Wellington Michetti, gerente de prevenção à fraude da FortBrasil. Ele conta que esses apps enviam e disponibilizam comunicações recorrentes e dicas para não cair em golpes e fraudes, servindo também de alerta.

Michetti informa que é fundamental verificar o endereço do site (e prestar atenção ao cadeado). “Encontrou um site desconhecido com ofertas tentadoras? Antes de comprar, consulte a lista do Procon-SP e também o Registro.br, na sessão “Whois”, que informa quem registrou o site”, diz ele. Cibercriminosos geralmente usam endereços de e-mail gratuitos para registrar o domínio (Hotmail, Gmail etc). “Por isso, verifique também se o site possui conexão SSL (o cadeado de segurança), pois raramente sites fraudulentos o exibem”. 

Outro ponto importante é sempre suspeitar de mensagens com links desconhecidos, mesmo que tenha recebido de alguém conhecido.

Segundo Michetti, pode se tratar de uma armadilha. “Esse tipo de ciberataque pode baixar um malware no dispositivo dos usuários e direcioná-lo a páginas de “phishing”, que coletam dados. Em alguns casos, os hackers podem até mesmo tomar o controle do aparelho da pessoa”, alerta o especialista.

Sempre que possível, ele recomenda utilizar cartões temporários nas compras online, já que tanto os bancos quanto empresas de cartões de crédito já oferecem a criação deste tipo de cartão para compras online.

De acordo com ele, o temporário simplifica a emissão de um novo cartão, caso aconteça alguma fraude ou clonagem, além de ter código de verificação do cartão (CVV) que aumenta ainda mais a segurança para compras e sites.

Esta prática também protege o consumidor, caso a loja tenha dados roubados e expostos na internet. “Nesse caso, o próprio consumidor pode pedir para cancelar o cartão online e emitir um novo”.

Cuidado também com as ofertas tentadoras: golpistas se aproveitam de comemorações especiais, como a Semana do Consumidor, para realizarem as fraudes. Fique atento em ofertas muito atrativas, pois elas podem ser falsas promoções e induzir o usuário a compartilhar dados bancários e informações sensíveis.

Outra dica de Michetti é nunca fazer transações comerciais ou bancárias enquanto estiver conectado a uma rede Wi-Fi pública. “Faça apenas a partir de uma Rede Privada Virtual (VPN), uma vez que todas as informações enviadas nesta rede estarão protegidas. Assim, outras pessoas não podem ver o que você está fazendo e você poderá permanecer online de forma segura, evitando ataques de criminosos virtuais”.

Para finalizar, instalar uma solução de segurança robusta e ver se o seu antivírus tem tecnologias integradas para evitar fraudes financeiras também é essencial. “Hoje nossos aparelhos de telefone contêm informações sobre nossa vida inteira, por isso é necessário que ele esteja protegido”, diz ele.

Em casos de fraude, Michetti orienta entrar em contato com a administradora do cartão de crédito imediatamente e informar se foram efetuadas compras sem o conhecimento do usuário do cartão. “Dessa forma, é possível bloqueá-lo, evitando prejuízos financeiros e transtornos”, finaliza.

Sobre a FortBrasil

A FortBrasil é uma das maiores fintechs em atividade no setor de cartões de crédito no Brasil. Há mais de 17 anos, trabalha no desenvolvimento de soluções financeiras para o público das classes emergentes C, D e E, por meio de uma plataforma de serviços, que se consolidou como especialista na administração de cartões Private Label co-branded.

A empresa tem uma missão bem clara: prestar serviços financeiros com responsabilidade de forma ágil e competente, garantir rentabilidade para mais de 400 parceiros varejistas por todo o Brasil e promover a satisfação para cada cliente portador do cartão a partir do aumento do seu poder de compra. Além disso, buscam valorizar os colaboradores e investir em sua capacitação.

Futuro cashless e o fim do dinheiro: como as futuras gerações já estão se adaptando aos pagamentos com cartão e outros meios digitais

Cinco ameaças cibernéticas da tecnologia Bluetooth que colocam em risco as informações dos dispositivos móveis e vestíveis

ISH Tecnologia alerta para novo grupo de ransomware e “trojan da Páscoa” descobertos em Maio