Últimas notícias

Fique informado

Como minimizar os riscos cibernéticos para empresas fintech?

18 de julho de 2022

Spotlight

Heather Vescent, pensadora e futurista do setor de identidade digital fala sobre ID no Metaverso

“Estamos começando a ver empresas de identidade digital aplicarem suas soluções para um mercado metaverso. Faz sentido resolver os casos de uso de hoje e planejar um mercado futuro”

9 de agosto de 2022

Telecomunicações, a raiz para os desafios de segurança cibernética

Alguns dos maiores golpes de inteligência artificial da história foram resultado do comprometimento dos sistemas de telecomunicações

8 de agosto de 2022

O que é criptografia assimétrica – ID Plus #10

No Id Plus dessa semana, a equipe de redação te explica o que é a criptografia assimétrica e como ela se aplica em nosso cotidiano

8 de agosto de 2022

FEBRABAN TECH traz renomados keynotes internacionais e nacionais para a edição 2022

Ban Ki-moon, Paul Krugman, Makaziwe Mandela, Ilan Goldfajn, Roberto Campos Neto e o ex-jogador Cafu estão entre os destaques do tradicional evento de tecnologia, que ocorre de 9 a 11 de agosto, na Bienal de São Paulo

3 de agosto de 2022

CISO Forum Brazil 2022 acontece 100% on line com o apoio do CRYPTO ID

CISO Forum Brazil 2022, a ser realizado nos dias 18, 19 e 20 de outubro de 2022 de forma 100% online.

25 de julho de 2022

Por Adriano da Silva Santos

Adriano Silva
Adriano da Silva Santos, jornalista de editoriais e comentarista do podcast “Abaixa a bola”

Para lidar com essa ameaça de fintech sempre persistente, os participantes do segmento usam um grande número de soluções de segurança financeira.

Quando uma empresa fintech se torna alvo de um ataque cibernético, há mais do que apenas finanças em jogo.

Um ataque bem-sucedido prejudicará irrevogavelmente as relações de uma empresa com seus clientes, arruinará a confiança e quebrará a conformidade com as normas de segurança.

Portanto, manter altos padrões de cibersegurança é primordial para qualquer participante do mercado de fintech.

A indústria em si atrai muito dinheiro – mais a cada ano que passa – e, embora existam práticas comuns na legislação global de fintech, as regulamentações exatas que uma empresa precisaria cumprir ainda dependem fortemente do país de origem da empresa.

Isso torna o setor um alvo natural para todos os tipos de criminosos cibernéticos e malfeitores, tentando obter posse de dados valiosos, ou realizar transações simples e não autorizadas, efetivamente roubando dinheiro de participantes de fintechs.

De acordo com o relatório da IBM, os provedores de serviços financeiros são uma das organizações mais visadas pelos criminosos.

Com a segurança cibernética sendo um assunto bastante complicado, a probabilidade de erros é alta, criando mais oportunidades para criminosos virtuais.

Aqui estão alguns dos problemas de segurança mais notáveis do setor:

– Malware  

– Phishing de identidade falsa

– Vazamentos de dados do aplicativo

– Lavagem de dinheiro

– Roubo de identidade

O número de possíveis violações cresce em correlação com o aumento de serviços e soluções de fintech.

Para lidar com essa ameaça de fintech sempre persistente, os participantes do segmento usam um grande número de soluções de segurança financeira.

Qualquer empresa que se importe com sua reputação e relacionamento com clientes deve investir recursos em proteção cibernética.

Existem várias práticas eficazes frequentemente usadas para construir uma boa solução de cibersegurança fintech, tais como:

Criptografia de dados

A criptografia garante um grande nível de proteção para informações digitais. Ele é conduzido usando vários algoritmos, como 3DES ou RSA. 

Esse método pode fornecer mais proteção estabelecendo cofres de tokens e tokenização de dados.

Acesso controlado à informação

O acesso às informações deve ser estritamente regulamentado, com apenas um punhado de usuários nomeados tendo acesso a informações confidenciais a qualquer momento.

Além disso, uma solução deve incluir meios para monitorar todas as interações com bancos de dados de informações.

Métodos de autenticação

É claro que senhas fortes são obrigatórias para qualquer instituição fintech, no entanto, elas não são suficientes.

É preciso certificar-se de garantir o nível superior de segurança, para isso será necessário usar tecnologias avançadas de autenticação, como senhas únicas, sessões curtas e autenticação adaptativa ou multifatorial.

DevSecOps

Uma empresa fintech nunca pode ser completamente segura contra ameaças cibernéticas, portanto, uma solução de segurança que corrija todos os problemas potenciais de uma vez por todas é impossível.

A segurança é um processo de conscientização constante, relevante durante todo o ciclo de vida do produto.

Para manter esse processo, uma empresa pode usar métodos DevSecOps, aumentando drasticamente a segurança em todas as etapas.

DaaS

Desktops-as-a-Service, ou DaaS, é um dos principais tipos de serviços em nuvem que realmente ajudam as empresas a maximizar a segurança cibernética como parte de um esforço de transformação digital.

O DaaS fornece com segurança aplicativos virtuais e desktops para qualquer gadget ou local. A solução DaaS torna mais simples controlar e proteger desktops em qualquer local.

Com o crescimento constante do mercado de fintechs, novas tecnologias e soluções de segurança de aplicativos de fintech provavelmente continuarão surgindo a uma taxa crescente.

As ameaças à segurança cibernética certamente seguirão, criando uma gama de problemas para os empreendimentos do setor de fintechs.

É importante estar constantemente ciente dessas ameaças para ter sucesso no mercado.

Sobre o autor 

Adriano da Silva Santos é um jornalista e escritor, formado na Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Reconhecido pelos prêmios de Excelência em webjornalismo e jornalismo impresso, é comentarista do podcast “Abaixa a Bola” e colunista de editorias de criptomoedas, economia, investimentos, sustentabilidade e tecnologia voltada à medicina. 

Entenda como a privacidade de dados é fundamental para o setor de data centers

Como os varejistas podem coletar e usar consensualmente os dados dos clientes com segurança

Empresas do setor financeiro são as que mais investem em cibersegurança no Brasil, aponta pesquisa da Tempest

AIOPS são a melhor forma de prevenção e detecção de ataques virtuais

Acompanhe os principais artigos, matérias e cases sobre Cibersegurança, aqui!