Últimas notícias

Fique informado

Cibersegurança: 5 áreas críticas que as empresas devem proteger

19 de julho de 2023

Spotlight

O Halving do Bitcoin: Entendendo o Evento que Redefine a Oferta da Criptomoeda. Por Susana Taboas

Uma visão geral do que é o halving do Bitcoin e sua importância no contexto da economia digital.

17 de abril de 2024

Bertacchini da Nethone compartilha sua visão sobre o cenário atual de fraudes digitais

Tivemos a oportunidade de conversar com Bertacchini, especialista em Desenvolvimento de Negócios Sênior na Nethone, sobre como as empresas podem se blindar contra ciberameaças.

17 de abril de 2024

Do primeiro Robô Advogado ao ChatGPT: Você sabe como as IAs podem impactar o futuro do setor jurídico?

Assista o webinar na íntegra, gratuitamente pelo canal oficial da doc9 no YouTube e obtenha insights essenciais sobre como aproveitar ao máximo as tecnologias emergentes e manter vantagem competitiva neste setor em constante evolução.

28 de março de 2024

AX4B: 64% das empresas brasileiras não possuem soluções corporativas de antivírus, apesar do aumento de 7% nos ataques cibernéticos

A AX4B acaba de divulgar os resultados de sua mais recente pesquisa sobre a situação da segurança cibernética no Brasil.

26 de março de 2024

25% de profissionais de cibersegurança são mulheres, aponta BCG

Pesquisa mostra disparidade de mulheres entre profissionais de tecnologia, o que pode ser uma oportunidade para setor de cibersegurança.

15 de dezembro de 2022

Seu orçamento de 2023 contempla treinamento para cibersegurança e jornada digital?

Entre os itens que os gestores tem atenção no orçamento para o próximo ano estão a adequação de headcount e investimentos

15 de dezembro de 2022

e-Safer e SOC Radar firmam parceria para a oferta de soluções em cibersegurança

A e-Safer, empresa referência em consultoria de cibersegurança e transformação digital, firmou parceria com a SOC Radar

14 de dezembro de 2022

Os benefícios da terceirização da cibersegurança

A organização evita que falhas apareçam tanto nas suas ações habituais, como em momentos difíceis, a exemplo dos incidentes de cibersegurança

13 de dezembro de 2022

O que faz o profissional de pentest e por que ele se tornou peça-chave na cibersegurança das empresas

Especialistas responsáveis por testes de intrusão se tornam uma camada extra de proteção contra ataques virtuais a empresas

25 de novembro de 2022

Com as empresas e instituições avançando a passos largos em seus processos de transformação digital, a segurança se tornou um flanco cada vez mais vulnerável

No contexto atual, no qual grupos internacionais de delinquentes cibernéticos utilizam malware e ransomware para realizar ataques, as empresas devem estabelecer estratégias organizacionais focadas em criar ecossistemas de proteção que envolvam a segurança de TI, orientados à segurança da informação.

Embora a segurança de TI tenha sido sempre um aspecto relevante no funcionamento das empresas, nunca havia sido um tema tão crítico como atualmente. 

Com as empresas e instituições avançando a passos largos em seus processos de transformação digital e suas equipes de colaboradores trabalhando em sistemas remotos ou híbridos, a segurança se tornou um flanco cada vez mais vulnerável.

No entanto, a ideia de que “isto não vai acontecer comigo” ainda é muito frequente em empresas de todos os portes e segmentos.

Sem ir muito longe, segundo um relatório da Gartner do ano passado, até 2025, 45% das organizações de todo o mundo terão sofrido ataques no software de suas cadeias de suprimento, o que apresenta um terreno fértil para hackers e grupos de delinquentes cibernéticos que se aproveitam dessas fraquezas para realizar ataques utilizando malware e ransomware não só para destruir as infraestruturas, como também para obter ganhos econômicos.

Então, o que as empresas precisam fazer atualmente em relação à cibersegurança?

Ricardo Pulgarín, Security Solutions Architect da Cirion Technologies explica: “As empresas, independentemente de seu porte e negócio, devem estabelecer uma estratégia de segurança organizacional  que englobe duas frentes: a segurança de TI – o conjunto de tecnologias, processos e práticas projetados para a proteção de redes, dispositivos, programas e dados –  e a segurança da informação, como o conjunto de medidas e técnicas utilizadas para controlar e salvaguardar todos os dados manipulados dentro da organização e garantir que eles sejam expostos apenas para quem se destinam, sendo esta a área de maior risco.

A partir da segurança de TI, as empresas devem contar com diferentes ferramentas de proteção para gerar um ecossistema que inclua a previsão de ataques, a análise proativa da exposição, a prevenção de incidentes, o desvio de ataques, a detecção e a contenção de incidentes, e a geração de respostas, para poder pesquisar e resolver os problemas detectados.      

Na opinião do executivo da Cirion, em um cenário onde as vulnerabilidades podem provocar estragos no funcionamento de uma empresa, este ecossistema deve cuidar de 5 áreas-chave para evitar e enfrentar possíveis ataques cibernéticos:

Desenvolvimento: tudo o que uma empresa publica na internet, por exemplo, códigos fonte, aplicações, páginas web comerciais, sites corporativos e outros desenvolvimentos.

Data Centers: todos os serviços que não são páginas web, tais como a gestão de GPS, software de biometria, máquinas virtuais, sistemas de autenticação de usuários e repositórios de arquivos, entre outros.  

Conectividade: todos os canais de acesso, tais como canais de Internet, MPLS, banda larga, entre outros.

Endpoints: os dispositivos dos usuários, ou seja, computadores e tablets com os quais trabalham, além dos smartphones corporativos. 

Usuários: quem utiliza a informação e o que deve ser feito – através de conscientização e treinamento sobre cibersegurança – para que os usuários não sejam vítimas de golpes dos hackers. 

Sobre a Cirion

A Cirion é uma provedora líder de infraestrutura digital e tecnologia, oferecendo um conjunto abrangente de soluções de redes de fibra, conectividade, colocation, infraestrutura em nuvem e comunicação e colaboração com o objetivo de promover o progresso da América Latina através da tecnologia.

A Cirion atende a mais de 5.500 clientes latino-americanos e multinacionais, incluindo empresas, agências governamentais, provedores de serviços na nuvem, operadoras, ISPs e outras empresas líderes.

A empresa possui e opera um portfólio de redes e data centers próprios, com ampla cobertura abrangendo toda a região América Latina.  Saiba mais sobre a Cirion em www.ciriontechnologies.com

Consultoria lista os três maiores desafios dos gestores de cibersegurança e como superá-los

Em meio ao aumento de ameaças cibernéticas e da conscientização em cibersegurança no Brasil, Lumu projeta crescimento de 150% no país

Thales aponta tendências da cibersegurança na AL