Últimas notícias

Fique informado

Proteção e segurança de dados são essenciais em produtos domésticos inteligentes

13 de novembro de 2023

Spotlight

O Halving do Bitcoin: Entendendo o Evento que Redefine a Oferta da Criptomoeda. Por Susana Taboas

Uma visão geral do que é o halving do Bitcoin e sua importância no contexto da economia digital.

17 de abril de 2024

Bertacchini da Nethone compartilha sua visão sobre o cenário atual de fraudes digitais

Tivemos a oportunidade de conversar com Bertacchini, especialista em Desenvolvimento de Negócios Sênior na Nethone, sobre como as empresas podem se blindar contra ciberameaças.

17 de abril de 2024

Do primeiro Robô Advogado ao ChatGPT: Você sabe como as IAs podem impactar o futuro do setor jurídico?

Assista o webinar na íntegra, gratuitamente pelo canal oficial da doc9 no YouTube e obtenha insights essenciais sobre como aproveitar ao máximo as tecnologias emergentes e manter vantagem competitiva neste setor em constante evolução.

28 de março de 2024

AX4B: 64% das empresas brasileiras não possuem soluções corporativas de antivírus, apesar do aumento de 7% nos ataques cibernéticos

A AX4B acaba de divulgar os resultados de sua mais recente pesquisa sobre a situação da segurança cibernética no Brasil.

26 de março de 2024

Segurança em IoT: conheça três maneiras de evitar ataques virtuais

Aumento no roubo de dados e informações no ambiente virtual tem desafiado as empresas a elevar a proteção e segurança de suas operações

28 de fevereiro de 2023

IoT: entenda como essa tecnologia impulsiona negócios

Seja na indústria ou nas cidades, a Internet das Coisas (IoT) tem impactado positiva e diretamente os mais variados processos

15 de fevereiro de 2023

IoT, IA, cadeias de suprimentos: quais setores devem enfrentar mais desafios de segurança em 2023?

O ano de 2022 foi marcado por diversos ataques cibernéticos, e foi de grande turbulência para equipes de segurança de organizações pelo mundo

9 de fevereiro de 2023

O Ato 2436 define diversos requisitos de fábrica para garantir a segurança, como credenciais e senhas diferentes para cada dispositivo

Por Igor Martins

Igor Martins, Gerente Comercial na TÜV Rheinland

A casa inteligente é o sonho de consumo de muitas famílias, que querem contar com dispositivos e produtos domésticos inteligentes para facilitar as tarefas domésticas, ao mesmo tempo, em que reduzem seus gastos com energia.

E esse é um mercado que, segundo estimativas da consultoria Mordor Intelligence, deve movimentar até US$ 57,64 bilhões em 2025.

Os riscos associados à proteção e segurança dos dados em produtos domésticos inteligentes têm sido objeto de vários estudos.

Questão que também abrange a necessidade de estabelecer requisitos mínimos de segurança cibernética para avaliar a conformidade de dispositivos CPE (Customer Premises Equipment), que são os dispositivos em uso nas residências dos consumidores.

Os requisitos estão contidos no Ato 2436, de 07 de março de 2023, o qual define diversos requisitos de fábrica para garantir a segurança, como credenciais e senhas iniciais diferentes para cada dispositivo produzido, mecanismos de defesa contra tentativas exaustivas de acesso não autorizado, políticas claras para correção de vulnerabilidades e canal de comunicação exclusivo para reportes, entre outros.

Já sobre a configuração de senhas definidas pelo usuário, o equipamento deve apresentar conformidade aos seguintes requisitos: em primeiro lugar, não deve permitir o uso de senhas em branco ou fracas, e todas devem ter no mínimo 8 caracteres.

Além disso, o manual do produto, em meio físico ou digital, deve informar as quantidades mínima e máxima permitidas de caracteres para definição de senhas.

Riscos estão por toda parte

Não há dúvida de que a tecnologia de casa inteligente permite ter mais segurança, conforto, eficiência energética e conveniência.

No entanto, com o aumento do roubo de identidade, fraude e roubo de dados, os produtos domésticos inteligentes e seus usuários estão cada vez mais em risco.

A Internet das Coisas, ou IoT, está cada vez mais presente em nossas casas, com câmeras de segurança e fechaduras inteligentes, monitores de bebês, impressoras sem fio, Smart TVs, geladeiras e máquinas de café, todos oferecendo experiências aprimoradas por meio da conectividade.

O desafio da segurança reside no fato de que uma parcela dos usuários ainda vê esses itens apenas como uma impressora ou uma trava de porta – não como um produto eletroeletrônico, como um computador, que requer proteção.

A verdade é que com nossos lares cada vez mais conectados, as oportunidades de hackers interferirem em nossas vidas e causarem danos estão aumentando.

Como bem disse Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, “se tudo estiver conectado, tudo pode ser hackeado”.

Produtos certificados e homologados garantem mais segurança

Analistas indicam que até 2030, a partir da expectativa de crescimento do mercado de produtos domésticos inteligentes, passaremos a conviver com pelo menos 15 dispositivos conectados em nossas casas.

Então, como garantir a segurança dos dados? Em primeiro lugar, ficando longe dos produtos piratas, não homologados, e podem conter falhas de segurança, permitindo a hackers o acesso a dados pessoais dos usuários, como informações financeiras, arquivos e fotos que estejam armazenados em dispositivos que compartilhem a mesma rede doméstica. O barato pode sair (muito) caro!

Além disso, os produtos domésticos inteligentes devem ser certificados por um organismo designado pela ANATEL, como a TÜV Rheinland.

Trata-se de um processo realizado anteriormente à homologação, e consiste no conjunto de testes e avaliações da conformidade que resultam na expedição de um Certificado de Conformidade.

Só assim será possível usufruir de todos os benefícios e conforto oferecidos pelos produtos domésticos inteligentes e manter os hackers longe da sua casa.

7 dicas de segurança digital para casas inteligentes

Com 5G, ter bots em roupas, móveis e eletrodomésticos será comum e acessível

Cuidado com a segurança do seu roteador: suas fotos e dados bancários podem estar sendo roubados