Últimas notícias

Fique informado
Carteira de Motorista e Documentação do veículo terão criptografia

Carteira de Motorista e Documentação do veículo terão criptografia

10 de dezembro de 2014

Para combater as comuns fraudes a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e os certificados de Registro de Veículos e de Licenciamento de Veículo (CRV e CRVL) passarão a ser criptografados a partir do mês de Junho de 2015.

O anúncio foi feito pelo Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN) nessa Quarta-feira (10/12), que atribuiu um prazo de cinco anos para a mudança de todos os documentos do país para o novo modelo.

Serão 28 novos dispositivos de segurança no novo modelo de CNH, todos eles para evitar os quase 170 mil documentos em branco que são extraviados por ano no Brasil.

O principal destaque da nova documentação é um código de segurança cifrado que apresenta informações criptografadas de identificação.

nova-habilitacao-2

Novo modelo de habilitação (Foto: José Cruz/Agência Brasil)

A leitura do novo documento poderá ser feita através de aplicativos nos celulares dos agentes de trânsito até mesmo off-line. Os profissionais receberão Smartphones habilitados para tal tecnologia.

As mudanças serão feitas de forma progressiva, por isso não é necessário preocupar-se com a alteração do documento no momento. Os departamentos de trânsito de todo país terão cerca de seis meses para adaptar-se ao novo sistema.

Documentos próximos ao vencimento e tirados pela primeira vez serão a prioridade do DENATRAN no momento inicial da implementação.

As mudanças não vão alterar muito a aparência dos documentos, nem aumentar o custo para os condutores e proprietários de veículos, diz o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

O coordenador-geral de Informatização e Estatística do Denatran, Rone Evaldo Barbosa, explicou que os documentos precisam ser atualizados periodicamente com novos itens de segurança. A Carteira de Habilitação, por exemplo, não era atualizada há oito anos. Segundo Barbosa, os dispositivos vão coibir crimes e aumentar a segurança para o cidadão.

“As fraudes mais comuns são clonagem de veículos, evasão fiscal e fraudes contra seguradoras. De uma maneira geral, essa atividade também será coibida, uma vez que o infrator não conseguirá gerar os códigos de segurança que estarão no novo documento”, explicou Barbosa.

O novo modelo da habilitação foi elaborado durante discussões que envolveram órgãos como Denatran, Conselho Nacional de Trânsito, Polícia Federal, e departamentos estaduais de Trânsito.

1 comentário até agora

Ir para a discussão
  1. “As fraudes mais comuns são clonagem de veículos, evasão fiscal e fraudes contra seguradoras. De uma maneira geral, essa atividade também será coibida, uma vez que o infrator não conseguirá gerar os códigos de segurança que estarão no novo documento”, explicou o coordenador-geral de Informatização e Estatística do Denatran, Rone Evaldo Barbosa

<