Últimas notícias

Fique informado
21º CONIP- Transparência e gestão interna abrem o primeiro dia do evento

21º CONIP- Transparência e gestão interna abrem o primeiro dia do evento

19/08/2015

CONIP discute importância da tecnologia na gestão pública se estende até quinta-feira e traz à pauta temas como governança digital em tempos de crise

O 21º CONIP – Congresso de Informática e Inovação na Gestão Pública – começou hoje em São Paulo com a apresentação dos cases finalistas ao tradicional Prêmio que destaca as melhores e inovadoras práticas em tecnologia da informação na administração dos municípios brasileiros. Com cerca de 500 participantes, de 20 estados brasileiros, o evento segue até amanhã (20) e propõe a discussão da importância da tecnologia como um instrumento de grande valor, que viabiliza o atendimento de demandas do governo, com redução de custos e ganho de eficiência e qualidade.

Para o coordenador de conteúdo do CONIP, Vagner Diniz, “a grande diferença do Conip para outros eventos é que aqui apresentamos casos práticos, casos reais. Podemos estar frente a frente com a experiência e aqui temos essa oportunidade. O CONIP faz 20 anos e deixou a sua marca no que chamamos de informática pública. Neste evento surgiram as discussões, por exemplo, sobre compras eletrônicas ou leilão reverso, sobre o software livre. Ao longo destes anos, o evento vem sendo testemunha da evolução da informática pública no país”.

Governo Aberto –– Sobre a transparência na gestão pública, Fernanda Campagnucci, coordenadora de promoção da Integridade, da Controladoria Geral do Município de São Paulo, falou sobre o sistema Café Hacker SP, uma metodologia para análise de dados e processos da prefeitura criado para fomentar a integração da administração. “Se não houver metodologias estruturadas para a utilização de dados públicos, as pessoas não utilizarão as informações disponibilizadas pelo poder público”. Fernanda falou também sobre o projeto Diário Oficial da Cidade em Formato Aberto – Controladoria Geral do Município de São Paulo. “Precisávamos de dados estruturados e criamos um sistema em parceria com a universidade, que ainda é um protótipo para o acesso inteligente das notícias publicadas no Diário Oficial. O sistema já tem 40 mil acessos diários e permite que as informações sejam disponibilizadas em formato aberto para todos os interessados. É possível inovar com ideias simples e com tecnologia colaborativa”.

O georreferenciamento a favor da gestão pública foi o tema do case apresentado por Rafael Rodrigo Martinati, ouvidor geral do município de Limeira, que detalhou o projeto Central Novo 156, implementado na Prefeitura. “Para melhorar a gestão, buscou-se o georreferenciamento da ações demandadas. Além do telefone e do site, temos o aplicativo pelo qual o cidadão encaminha a solicitação para a central de atendimento e as informações são registradas no sistema e as demandas processadas. Conseguimos melhorar o nosso desempenho, com 79% das solicitações atendidas em até 60 dias. Sabemos hoje quais serviços estão sendo melhor atendidos, o que nos permite aprimorar a gestão ”.

Gestão Interna – Os cases voltados à gestão interna dos órgãos públicos selecionados para o Prêmio Conip evidenciaram a diversidade de aplicações da tecnologia na administração pública. No setor da saúde, Cristiano Cabral, diretor de gestão de processos e tecnologia da informação da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, apresentou detalhes do painel de gestão de indicadores hospitalares, que permite uma observação detalhada sobre a dinâmica hospitalar, com dados precisos em tempo real e disponíveis a todos os gestores. “Com essas informações é possível fazer um benchmarketing entre especialidades médicas, por médicos, entre hospitais, garantindo recursos para uma gestão mais aprimorada”.

Outro case apontou que a integração de informações permite o acompanhamento sistemático dos serviços públicos. É o caso do Sistema de Acompanhamento do Plano de Meta do Governo do Paraná. O projeto apresentado por Débora Lini Romão, assessora de Tecnologia da Informação, mostra uma visão sistêmica do Estado, com índices qualitativos de desempenho da política pública do governo. O sistema informa também o índice de satisfação da população em relação à atuação de determinado órgão público. “Também pode-se acessar um histórico das avaliações e permite comparações com outros estados que têm sistemas similares”.

Gestão de Políticas Públicas – Paulo César Barbosa Fernandes, coordenador de sistemas de Saúde, da Prefeitura Municipal de Vitória (ES), detalhou o projeto Rede Bem Estar, que integra registros históricos e exames de pacientes da rede municipal. “O sistema desenvolvido pela prefeitura permitiu a humanização do atendimento, com ganho de eficiência inquestionável para todo o sistema. Obtivemos uma economia de R$ 300 mil em chapas de raio X. Conseguimos armazenar as imagens eletrônicas dos exames. Falta uma política de descarte para não sobrecarregar todo o sistema”.

Sobre o projeto Mapas Temáticos, do Ministério da Educação, Daniel Áreas Brito, gerente de TI, conta que a iniciativa começou com o programa de construção de creches. “Criamos um programa georreferenciado que mostrava indicadores do déficit de creches. O programa foi muito bem aceito e adotado por outros ministérios para acompanhar outros setores, como o acompanhamento de obras públicas e também para avaliar a qualidade da gestão com um nível de detalhe muito profundo”.

Poupatempo 2ª Geração –– Na palestra sobre tecnologias para aumentar a segurança pública falou Reginaldo Resende, gerente executivo dos sistemas Prodesp, do governo do Estado de São Paulo, que participou da implementação do Poupatempo e do programa Acessa São Paulo. “Dificilmente um projeto evolui se não evidenciar benefícios para o cidadão. Um projeto que podemos destacar é a teleaudiência em tribunais, que interliga as salas do fórum com a unidade prisional, com benefícios evidentes em economia de tempo e aumento de segurança”. Resende citou também os projetos de identificação através de coleta biométrica, em uso no DETRAN e na Polícia Federal. Já temos no nosso banco de dados e imagens unificado cerca de 10 milhões de CNHs e RGs. A evolução deste projeto é a criação de um cadastro unificado do cidadão, que centralizará todos os dados”. Os 66 postos fixos e os seis móveis perfazem um total de 164 mil atendimentos por dia. Agora o programa será modernizado. “O Poupatempo 2ª Geração vai fazer o que os bancos fizeram, liberando serviços para a internet, no portal, dispositivos móveis e smartphones”.

Acompanhamento de índices estaduais – Ainda no período da manhã, o diretor presidente da Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná (Celepar), destacou a importância da tecnologia para tomada de decisões e inteligência na gestão pública. “Temos toda a base de aplicativos do Estado e, através dessa visão, podemos ter o Paraná na palma da mão. Por meio do Business Intelligence é possível consultar todos os números de serviços do Estado prestados à população”.

Open Data – Palestrante internacional, Sharon Dawes, do Centro de Tecnologia para Governo da Universidade do Estado de Nova York, destacou mitos e realidades em open data. “Um governo aberto não depende apenas de dados abertos, mas também do incentivo à transparência e à aproximação dos cidadãos. Para Sharon, o bom funcionamento do open data envolve desenhar, implementar e continuamente melhorar o programa de open data que vai ao encontro dos interesses dos stakeholders.

A programação do Conip segue ainda por toda a tarde desta quarta-feira e neste dia 20 de agosto, trazendo ainda temas como design thinking, governança digital e tomada de decisões em tempos de crise.

Prêmio CONIP – O Prêmio CONIP de Excelência e Inovação na Gestão Pública destaca os melhores cases implementados de soluções de TI, que beneficiaram positivamente a gestão operacional e/ou financeira dos municípios. Anualmente são premiadas as melhores iniciativas para melhorar o atendimento ao cidadão, fortalecer os espaços de participação pública e aprimorar a gestão da administração. Entre os 64 projetos inscritos, 13 selecionados apresentarão seus projetos. O vencedor será conhecido no final do encontro.
Sobre o 21º CONIP
Anualmente, o CONIP reúne mais de 500 participantes de 20 estados brasileiros, entre eles presidentes e diretores de empresas públicas de TI, diretores de TI dos poderes executivo, judiciário e legislativo e gestores públicos. Este ano, o CONIP acontece nos dias 19 e 20 de agosto, no Hotel Pullman Vila Olímpia, em São Paulo. As mais de 100 palestras programadas abordarão temas como segurança, Business Intelligence, Internet das Coisas, Big Data, Mobilidade, Computação em Nuvem BYOD (Bring Your Own Device) e Governos Inteligentes. O evento tem seu ponto alto na entrega do Prêmio CONIP de Excelência em Inovação na Gestão Pública, que destaca as melhores iniciativas implementadas para beneficiarem positivamente a gestão operacional e/ou financeira dos municípios.

Nenhum comentário até agora

Ir para a discussão

Nenhum comentário ainda!

Você pose ser o primeiro a iniciar a discussão.

<