Últimas notícias

Fique informado

CESAR lança nova proposta de inovação

22/03/2019

O CESAR, um dos principais centros privados de inovação do país, vai lançar no final deste mês sua mais nova inciativa, o Targeted Innovation Labs (TIL), no Business Innovation do EBDI, que acontece em São Paulo.

O TIL aborda a inovação para empresa madura na perspectiva de criação de novas oportunidades de negócios, fazendo uso de cultura Agile, Lean Startup, e Design Thinking com o propósito de se criar um novo negócio alinhado com as prioridades estratégicas da empresa.

Por estar embarcado num dos melhores ecossistemas de inovação do Brasil, o Porto Digital do Recife, o TIL já conta com mais de 300 potenciais empresas parceiras do ecossistema e duas excelentes fontes de formação e pesquisa: a CESAR School e o Centro de Informática da UFPE.

Eduardo Peixoto | Diretor-Executivo de Design do CESAR

“A inovação hoje se assemelha à construção de um novo negócio e as empresas tradicionais estão pouco preparadas para esta mudança”, assinala Diretor Executivo de Design do CESAR, Eduardo Peixoto.

“As empresas tradicionais precisam trabalhar lado a lado com parceiros e num novo arranjo de inovação aberta, seja por não possuírem os conhecimentos e profissionais necessários, como Cientistas da Computação, Cientistas de Dados, entre outros, ou por não dominarem os métodos de criação de novos negócios como o Lean StartUp, ou mesmo por estarem muito ocupadas com os seus negócios convencionais”, explica ele.

O TIL prioriza métodos e processos que concedam autonomia e permitam aprendizado rápido, em um ambiente de experimentação e cocriação, formado por times de competências e responsabilidades transdisciplinares, que trabalham dedicados a buscar a melhor solução para um desafio ou oportunidade específica.

“A proposta não é tentar resolver os problemas das grandes empresas tradicionais com startups, já que esta experiência tem se mostrado ruim no mundo inteiro”, detalha Peixoto.

“Trata-se de um ambiente afastado das operações da empresa – até para garantir que as atividades de inovação não sejam engolidas pelas demandas mais urgentes – e próximo às respostas do mercado. Além disso, este ambiente deve ficar dentro de um ecossistema digital, ou seja, espaços diferenciados, que já nasceram digitalmente transformados e possuem uma cultura inovadora de autonomia, inteligência colaborativa e agilidade para buscar respostas do mercado”, completa o dirigente do CESAR.