Últimas notícias

Fique informado

Ataques disfarçados de apps de ensino cresceram 60% no último semestre, aponta Kaspersky

10 de fevereiro de 2021

Spotlight

Facebook fala sobre o incidente de 4 de outubro

“Agora que nossas plataformas estão funcionando normalmente após a interrupção de 4 de outubro achei que valeria a pena compartilhar,”Santosh Janardhan.

6 de outubro de 2021

O desafio de, em 2021, traduzir os riscos de TI para o C-Level da empresa, por Luis Aris da Paessler

Em 2021, o C-Level das empresas brasileiras irá estudar o gerenciamento de riscos e, em especial, de riscos de TI, de uma forma nunca vista antes.

2 de fevereiro de 2021

De acordo com o novo relatório da Kaspersky, a isca mais popular foi o Zoom, seguida por Moodle e Google Meets

O número de consumidores atacados por malware disfarçados de aplicativos de aprendizagem cresceu 60% no segundo semestre de 2020.

O levantamento global realizado pela Kaspersky constatou que, de julho a dezembro passados, 270.171 pessoas tiveram contato com arquivos maliciosos ao tentar baixar programas para aulas online em sites fraudulentos.

Nos seis meses anteriores, haviam sido 168.550 tentativas de ataques – o que representou, à época, aumento de mais de 20.000% comparado ao mesmo período de 2019.

De acordo com o relatório da Kaspersky, a isca mais popular foi, de longe, o Zoom. Isso não surpreende já que o programa se tornou uma das plataformas mais conhecidas para reuniões virtuais, com mais de 300 milhões de participantes em reuniões diárias.

O segundo lugar ficou com o Moodle, seguido do Google Meet. A plataforma de videoconferências do Google foi a que mais cresceu no período (ver gráfico abaixo).

O relatório destaca que cerca de 98% das ameaças encontradas não eram vírus – estavam divididas entre riskware e adware.

Este último bombardeia os usuários com anúncios indesejados, enquanto o riskware consiste na instalação de arquivos diversos – desde barras de navegadores e gerenciadores downloads, a ferramentas de administração remota capazes de invadir o computador da vítima.

Os trojans representaram aproximadamente 1% das ameaças encontradas.

Anton Ivanov, especialista em segurança da Kaspersky, explica que, normalmente, os usuários encontram essas ameaças por meio de instaladores de aplicativos falsos.

Estes podem ser encontrados em sites fraudulentos criados para se parecer com a plataforma original, ou em e-mails disfarçados com ofertas especiais ou notificações da plataforma.

Anton Ivanov – Especialista em segurança da Kaspersky

“Infelizmente, até que todos os alunos estejam de volta à sala de aula em tempo integral, as instituições educacionais continuarão a ser alvos dos criminosos, especialmente porque, tradicionalmente, a cibersegurança não é prioridade nesse setor. No entanto, a pandemia deixou claro que isso precisa mudar, especialmente porque a tecnologia está sendo cada vez mais incorporada às salas de aula, sejam elas virtuais ou não”, comenta Ivanov.

Para ajudar os educadores e seus alunos a ficarem seguro sem suas aulas online, a Kaspersky reuniu diversos recursos, inclusive um curso online que ensina práticas recomendadas de cibersegurança.

Para se proteger de malware e outras ameaças disfarçadas de aplicativos de videoconferência ou plataformas de aprendizagem online, os especialistas da Kaspersky recomendam:

•Não baixe nenhuma versão não oficial ou modificação desses aplicativos/plataformas. Procure informações sobre o desenvolvedor e escolha somente as lojas de aplicativos oficiais;

•Use senhas fortes e diferentes para cada conta. Para não precisar se lembrar de todas elas, use uma solução como o Kaspersky Password Manager, que gera e protege senhas exclusivas;

•Antes de baixar qualquer aplicativo, confirme se está mesmo no site oficial da empresa. Sites falsos podem ter uma aparência exatamente igual à dos reais. Por isso, verifique o formato da URL e a ortografia do nome da empresa antes de fazer qualquer download;

•Use uma solução de segurança confiável, como o Kaspersky Security Cloud, que oferece proteção avançada em todos os seus dispositivos.

De acordo com o novo relatório da empresa de segurança, Kaspersky, a isca mais popular foi o Zoom, seguida por Moodle e Google Meets.

Segurança digital ainda esbarra no comportamento das pessoas

Sobre a Kaspersky

A Kaspersky é uma empresa internacional de cibersegurança fundada em 1997. Seu conhecimento detalhado de Threat Intelligence e especialização em segurança se transformam continuamente em soluções e serviços de segurança inovadores para proteger empresas, infraestruturas industriais, governos e consumidores finais do mundo inteiro.

O abrangente portfólio de segurança da empresa inclui excelentes soluções de proteção de endpoints e muitas soluções e serviços de segurança especializada para combater ameaças digitais sofisticadas e em evolução. Mais de 400 milhões de usuários são protegidos pelas tecnologias da Kaspersky e ela ajuda 250.000 clientes corporativos a proteger o que é mais importante para eles. Saiba mais em http://www.kaspersky.com.br.

Dia da Internet Segura: Saiba como evitar transtornos ao navegar na web

Confira mais do Portal Crypto ID! kaspersky