Últimas notícias

Fique informado

Identidade descentralizada para governos: como manter a segurança?

13 de abril de 2023

Spotlight

Bertacchini da Nethone compartilha sua visão sobre o cenário atual de fraudes digitais

Tivemos a oportunidade de conversar com Bertacchini, especialista em Desenvolvimento de Negócios Sênior na Nethone, sobre como as empresas podem se blindar contra ciberameaças.

17 de abril de 2024

A Transformação Digital do Mercado Imobiliário: Blockchain, Moedas digitais, Cartórios e o Futuro

A tecnologia blockchain tem despertado interesse devido ao seu potencial disruptivo em vários setores, incluindo o setor imobiliário.

8 de abril de 2024

Empresa de Israel traz tecnologia de ponta em cibersegurança para o mercado brasileiro

Com o potencial de crescimento do mercado brasileiro e sua consequente inserção no ambiente digital, os fundadores da Cysfera decidiram trazer as inovações de ponta israelenses ao cenário nacional.

3 de abril de 2024

Do primeiro Robô Advogado ao ChatGPT: Você sabe como as IAs podem impactar o futuro do setor jurídico?

Assista o webinar na íntegra, gratuitamente pelo canal oficial da doc9 no YouTube e obtenha insights essenciais sobre como aproveitar ao máximo as tecnologias emergentes e manter vantagem competitiva neste setor em constante evolução.

28 de março de 2024

AX4B: 64% das empresas brasileiras não possuem soluções corporativas de antivírus, apesar do aumento de 7% nos ataques cibernéticos

A AX4B acaba de divulgar os resultados de sua mais recente pesquisa sobre a situação da segurança cibernética no Brasil.

26 de março de 2024

Segundo um levantamento, 83% dos dados de uma pessoa comum são mantidos por empresas com as quais ela só interagiu uma vez

Os cidadãos são incapazes de rastrear os dados que compartilharam com todas as empresas com as quais se relacionaram, por isso é necessário debater sobre um conceito que pode ajudar a manter a segurança de informações delicadas, como a Identidade Digital Descentralizada (DCI).

Acordada com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), a DCI tem como principais objetivos a transparência de dados, o controle do uso de dados e a gestão do conhecimento, e já está na mira do governo federal.

A Estratégia de Governo Digital 2020-2022 visa a criação de uma carteira digital que concentra todos os documentos de um titular em um único aplicativo, para que se tenha mais autonomia e controle de suas informações pessoais.

De acordo com uma pesquisa da Serasa Experian, o maior alvo de tentativas de fraude de identidade em 2022 foi o segmento de Bancos e Cartões, com mais de 2,1 milhões, seguido pelo financeiro, com 682 mil.

O estudo ainda revelou que 61% dos entrevistados foram vítimas ou conhecem alguém que teve sua identidade roubada.

Criar uma carteira digital é uma solução inovadora, mas que exige alguns cuidados para manter as pessoas seguras. O primeiro passo é a criação de uma identidade digital que verifique a validade do documento real e a existência do usuário na base do governo.

A validação sem contato, por meio de hardwares especializados que analisam características biométricas, e de prova de vida também são etapas importantes para garantir a cibersegurança. Essas verificações já são muito usadas atualmente, principalmente para a criação de contas em bancos digitais.

Além disso, para assegurar o acesso remoto, a autenticação multifator (AMF) é imprescindível. Baseada em três categorias principais, a AMF geralmente envolve: algo que você sabe – uma senha, PIN ou perguntas de segurança, algo que você tem – um aplicativo de autenticação ou um dispositivo a mais para gerar uma chave de segurança, e algo que você é – reconhecimento facial, varredura de retina, impressões digitais ou até mesmo a voz.

Uma agência governamental latino-americana, responsável pelo registro e identificação de todas as pessoas físicas sob jurisdição do país adotou uma das soluções da VU Brasil, empresa global de métodos de verificação de identidade, – o Onboarding Management, para analisar o documento e o rosto de cada cidadão, simplificando transações dos cidadãos em organizações públicas e privadas e garantindo cibersegurança para os indivíduos. Contando com o respaldo da VU, o país foi capaz de reduzir fraudes de identidade em 75%.

“Atualmente, o Brasil está entre os países que mais sofrem com vazamentos de dados, seja por ataques de phishing ou pela má gestão destas informações. A criação de uma Identidade Digital Descentralizada facilita o manuseio de documentos, mas também garante maior visibilidade no uso de dados sensíveis”, afirma Sebastian Stranieri, fundador e CEO da VU.

Sobre a VU

Com foco no novo conceito de Online Persona, a VU é uma empresa global que fornece métodos robustos de verificação de identidade para seus usuários, possibilitando um paradigma de autenticação mais holístico.

Ao combinar os controles tradicionais de cibersegurança com geolocalização, biometria e análise de comportamento do usuário baseada em machine learning, a VU permite um processo de autenticação contínuo no qual o usuário é visto como um todo, em vez de um conjunto de credenciais.

Hoje, a VU oferece experiências digitais seguras e sem fricção para mais de 350 milhões de pessoas em todo o mundo. Possui mais de 170 clientes em 27 países da América e Europa. Acesse o site e siga-nos no Twitter.

Em websérie, Soluti simplifica termos da Identidade Digital

Biometria é o segundo método de verificação de identidade mais popular à medida que o OTP desaparece, segundo estudo da Regula

Identidades e credenciais são um novo risco de segurança no ambiente de nuvem

Somos o maior portal brasileiro sobre Criptografia e Identificação Digital.

Com uma década de existência, temos um público de cerca de 2 milhões de leitores por ano.

As empresas que nos apoiam e nossos colunistas ajudam a criar um mundo digital mais seguro, confiável e tranquilo.

Acompanhe o Crypto ID nas redes sociais!