Últimas notícias

Fique informado

Inteligência artificial e robotização ampliam atuação da Contabilidade

5 de outubro de 2020

Spotlight

Facebook fala sobre o incidente de 4 de outubro

“Agora que nossas plataformas estão funcionando normalmente após a interrupção de 4 de outubro achei que valeria a pena compartilhar,”Santosh Janardhan.

6 de outubro de 2021

Let’s Encrypt root cert update catches out many big-name tech firms

A legacy certificate used by the certificate authority – the IdentTrust DST Root CA X3 – expired on September 30.

6 de outubro de 2021

Zero Trust e viagens pós-COVID ocupam o centro das atenções no Identity Week 2021

Identity Week 2021 será realizado de 22 a 23 de setembro de 2021 em Londres e reúne as mentes mais brilhantes do setor de identidades.

27 de setembro de 2021

Projeto reduz valores de anuidades e multas dos conselhos de contabilidade

O projeto reduz a multa para até seis vezes o valor da anuidade.

21 de julho de 2019

Lucas Ribeiro, da ROIT, participou de debates da PUC-PR e do Conselho Regional do Ceará sobre o futuro da área em um cenário de automatização intensa com o uso da inteligência artificial

Especialistas do setor de contabilidade têm levantado alguns questionamentos sobre a profissão de contador, tendo em conta um contexto de expansão da inteligência artificial e da robotização sobre muitas tarefas.

Alguns dos últimos debates foram realizados em ocasião das comemorações do Dia do Contador (22/09), reunindo empresários e acadêmicos. Entre as dúvidas estavam: O que o futuro reserva para a área? É uma profissão em risco? Na avaliação dos especialistas, a resposta é não.



Para o consultor Lucas Ribeiro, sócio-diretor da ROIT – accountech com unidades em Curitiba, São Paulo e Brasília e portfólio de clientes de abrangência nacional, a automatização dos processos faz a atuação da Contabilidade se tornar ainda mais estratégica.

Lucas Ribeiro – Sócio-diretor da ROIT

Aos profissionais, abrem-se perspectivas de atuação que se configuram como novos nichos de mercado – tanto para o profissional liberal, como para escritórios.

Lucas Ribeiro participou de dois debates on-line que tiveram como tema central justamente as perspectivas para a Contabilidade com a informatização e uso da inteligência artificial deixando de ser tendência para se configurar realidade. Um dos encontros foi com professores e estudantes do curso de Ciências Contábeis da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR). O outro, com o Conselho Regional de Contabilidade do Ceará.

“Se pensarmos no profissional como um ‘lançador’ [de notas], este está com os dias contados”, disse Lucas Ribeiro no debate com o Conselho do Ceará.

No entanto, acrescentou: “mas o mercado tem carência, por exemplo, de profissionais que entendam dos aspectos contábeis e da lógica de programação, sem precisar ser desenvolvedor, mas com conhecimentos básicos”, afirmou, citando a demanda pela convergência entre Contabilidade e Tecnologia da Informação.

Novo Perfil

Ainda no mesmo debate, o sócio-diretor da ROIT projeta um novo perfil de atuação do profissional de Contabilidade –  isso é possível pela automatização de processos. “Há mercado tanto para profissionais como para escritórios que se dediquem, com profundidade e atuem com planejamento tributário, econômico, sucessório das empresas. Ou mesmo exercendo consultoria – de custos, de gestão financeira”, ilustrou.

Lucas Ribeiro apontou, ainda, outro caminho recorrente: escritórios de contabilidade assumindo a gestão fiscal e contábil das empresas, e até mesmo a execução de contas a pagar e a receber.

No encontro do curso da PUC-PR, o consultor afirmou que a automatização dos processos deu condições ao profissional de Contabilidade exercer a essência dessa área de conhecimento. “A Contabilidade é uma ciência, tão necessária para engajar as empresas para o sucesso”, assinalou.

Com os estudantes da PUC-PR, Lucas Ribeiro compartilhou um pouco da experiência da ROIT na utilização de inteligência artificial e robotização, pontuando que são dois elementos distintos. “A robotização não cria processos; é a automatização de processos. A inteligência artificial assume capacidade de análise e decisão”.

A ROIT conta com uma equipe de 50 pessoas dedicadas apenas ao desenvolvimento de soluções em tecnologia, divididas nas duas frentes – inteligência artificial e robotização, conforme informou o consultor.

“Nos últimos 12 meses, na ROIT, já fizemos 8 milhões de classificações de procedimentos, com 98% de acerto, só 2% de erro – o que certamente é muito pouco, se comparado ao quanto nós, humanos, estamos sujeitos a errar”, comparou.

Carteira do Conselho Regional de Contabilidade: tire suas dúvidas sobre esse documento. Ouça

A maior conferência de Contabilidade e Tecnologia da América Latina leva ao palco o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso

Escassez de habilidade profissional pode afetar potencial da Inteligência Artificial

Aqui você encontra as principais notícias e novidades sobre inteligência artificial!