Últimas notícias

Fique informado

O mundo está cada vez mais próximo, é possível vender globalmente, mas de forma individualizada e com métodos alternativos de pagamentos

23 de agosto de 2023

Spotlight

Governo Federal apoia Rio Grande do Sul na emissão 2ª via da Carteira de Identidade Nacional

O mutirão coordenado pelo Governo do RS começou nos abrigos de Porto Alegre. Expedição da segunda via será imediata

20 de maio de 2024

Brasil é vice-líder mundial em pagamentos instantâneos. Saiba como o Pix influencia no processo de branding das marcas de varejo

Ticiana Amorim, CEO da Aarin, destaca que o Pix contribuiu para gerar uma experiência positiva no mercado desde o seu lançamento

26 de abril de 2023

TOTVS lança sistema que gerencia assinaturas, contratos e pagamentos de empresas que atuam no modelo de economia recorrente

Desenvolvido no modelo SaaS (software as a service), o sistema aprimora a gestão de planos e pagamentos,

16 de novembro de 2022

Vulnerabilidades em smartphones Xiaomi permitiam aos cibercriminosos falsificar pagamentos

Uma quantia tão grande de dinheiro certamente atrai a atenção dos cibercriminosos. No caso do Brasil, de acordo com o relatório

16 de agosto de 2022

Nos últimos 10 anos, ocorreu um processo de transformação nos meios de pagamentos, para atender aos clientes cada vez mais exigentes

Fronteiras são para passaportes e não para pagamentos”, esse foi o tema desenvolvido por Rafael Lavezzo, vice-presidente sênior da Nuvei para a América Latina, na 14ª edição do Fórum E-commerce Brasil em São Paulo.

Rafael Lavezzo, vice-presidente comercial da Nuvei América Latina

A globalização também chegou às vendas online cross-border, o que significa vender para fora da sua jurisdição e de diversas formas diferentes. Nos últimos 10 anos, ocorreu um processo de transformação nos meios de pagamentos, para atender aos clientes cada vez mais exigentes.

No Brasil, os consumidores locais são os responsáveis pela maioria das vendas do e-commerce brasileiro, talvez até em função da ampla gama de produtos e serviços oferecidos pelas empresas brasileiras em seus sites.

Por outro lado, atravessar fronteiras também é uma opção viável. “Nos próximos 10 anos, teremos quase 300 trilhões de dólares em transações cross-border (transfronteiriças) globalmente”, diz Rafael Lavezzo.

“O conceito de globalização alcançou as empresas de e-commerce. Países como Chile, Peru, Argentina já descobriram essa realidade, talvez até por terem mercados consumidores menores que já se habituaram a vender produtos e serviços para outros países”, acrescenta.

Hoje, o mercado brasileiro de e-commerce na sua grande maioria é voltado para o consumo interno. O segmento cross-border representa 6% do e-commerce total no Brasil, de acordo com pesquisa da Nuvei.

Apesar de ser um percentual pequeno, existem possibilidades de crescimento, “já que a América Latina engloba cerca de 600 milhões de pessoas em 33 países. Então, até em função dessa geografia, entender para quem vender, o que vender, como, quando e com quem vender em cada país fará toda a diferença”, explica Lavezzo.

Um novo jeito de fazer cross-border

Para empresas que decidirem expandir suas vendas para fora das suas fronteiras, além da adquirência internacional, hoje existe uma nova maneira de fazer cross-border, o modelo merchant of record (MoR), que permite a venda online em vários países, sem a necessidade de abrir uma operação local.

Tudo isso por meio de um parceiro local, como a Nuvei, que será responsável por lidar com todos os pagamentos e responsabilidades associadas como a cobrança de impostos, reembolsos e estornos, garantindo toda a conformidade necessária.

Mundialmente, 170 países possuem e-commerce bem desenvolvidos, ou seja, existe espaço de expansão para outras jurisdições.

O que as empresas internacionais desejam de um parceiro que habilite cross-border, como a Nuvei, é a possibilidade de dar aos clientes finais a mesma experiência de compra, como se estivessem comprando localmente. “Elas desejam três tipos de performance: pagamentos feitos em tempo real, que sejam fáceis e econômicos”, afirma o executivo da Nuvei.

Entre as tendências atuais de cross-border, vale destacar a opção pelo método preferido de pagamento do cliente.

Entender o que o cliente quer, e não o que eu quero que ele queira. Como por exemplo, o Oxxo Pay no México, além de uma experiência fluida e sem atritos, o que diminui a possibilidade de abandono do carinho, e suporte especializado em cada país”, conclui o executivo da Nuvei, Rafael Lavezzo.

Plataforma de pagamentos global Nuvei investe em operação no Brasil

Pagamentos por aproximação: um terço das transações realizadas são contactless

Pagamentos com criptomoedas passam a ser aceitos pelo Banco do Brasil

4 tendências para o mercado de pagamentos em 2023

Crypto ID trilhou um caminho incrível!

Em novembro de 2024 completaremos uma Década De Sucesso!

Desde o seu início, temos sido acompanhados por uma comunidade apaixonada e engajada, que cresce a cada ano. Com dois milhões de seguidores por ano, nossa jornada é marcada por conquistas, inovação e colaboração.

As empresas mantenedoras têm sido pilar fundamental para o nosso crescimento contínuo. Seu apoio nos permite manter a qualidade e a relevância das informações que compartilhamos. Agradecemos a cada uma delas por acreditar na nossa missão e nos ajudar a construir uma comunidade forte e informada.

E não podemos esquecer do nosso excepcional time de colunistas! São eles que trazem insights, análises e opiniões valiosas para os nossos leitores. Com suas vozes únicas, eles enriquecem o conteúdo do Crypto ID e nos ajudam a manter a excelência e nem a parceria incrível que temos com a Assessorias de Imprensa que nos fornecem informações atualizadas sobre as empresas que atendem.

À medida que nos aproximamos de mais um aniversário, renovamos nosso compromisso com a segurança digital, a privacidade e a tecnologia. Obrigado a todos que fazem parte dessa incrível jornada!

Juntos trabalhamos por um mundo digital com mais sigilo, identificação, segurança e gestão gerando confiança para que empresas, máquinas e pessoas possam confiar umas nas outras.

Você quer acompanhar nosso conteúdo? Então siga nossa página no LinkedIn!