Últimas notícias

Fique informado

Proposta determina identificação eletrônica do gado criado a pasto

4 de maio de 2021

Spotlight

O que é PKI? Definição e guia para infraestrutura de chaves públicas.

A infraestrutura de chave pública – PKI, em português ICP – gerencia a identidade e a segurança nas comunicações da Internet para proteger pessoas, dispositivos e dados.

13 de maio de 2021

GlobalSign anuncia mudanças no comprimento da chave de assinatura de código

Os clientes TSA devem migrar para os novos URLs até 1º de junho de 2021.

12 de maio de 2021

Entrevista com Daniela Costa – VP da Arcserve LATAM – sobre Proteção de dados e soluções de backup

Daniela Costa, VP Arcserve Latam, fala sobre o porque as corporações precisam repensar suas estratégias de backup.

7 de maio de 2021

Viviane Bertol explica o que é AR Eletrônica e fala sobre os novos procedimentos de validação da ICP-Brasil

Drª Viviane Bertol, fala sobre os novos procedimentos da ICP-Brasil, panorama mundial de eIDs e sobre LGPD.

8 de abril de 2021

O que o futuro da segurança na Internet mantém em 2019 segundo especialistas da Sectigo – Ouça

Especialistas em identificação digital e criptografia da Sectigo se reúnem para traçar as principais questões sobre segurança na internet em 2019

21 de janeiro de 2019

Proposta determina identificação eletrônica do gado criado a pasto

A identificação eletrônica do gado é um movimento que demonstra

4 de maio de 2021

Sistema desenvolvido no Brasil identifica cada bovino no campo por ‘reconhecimento facial’

Sistems de algoritmo criado por pesquisadores da Universidade de MS e da Embrapa é vantajoso por garantir maior bem-estar animal e baixo custo de aplicação

17 de março de 2021

Uso da biometria facial pode reduzir o valor do seguro para frete no agronegócio

A biometria facial impede que possíveis fraudadores enganem os contratantes do frete.

19 de fevereiro de 2021

Reconhecimento Facial para porcos revoluciona as fazendas de suínos na China

Na China sistemas de inteligência Artificial, como a tecnologia de reconhecimento facial é utilizada para monitorar, identificar e até alimentar continuamente seus rebanhos.

14 de dezembro de 2020

A identificação eletrônica do gado é um movimento que demonstra o crescente alcance das evoluções da pecuária nos últimos anos.

A identificação pode ajudar na gestão da produção, fiscalização e ainda colaborar com a prática dos resultados de sua propriedade. Equipamento será exigido para transporte e abate de animais, mas poderá controlar todos os atributos relacionados a cada animal.

O Projeto de Lei 345/21 exige o uso de identificação eletrônica em animais criados exclusivamente no sistema de pastagem. O equipamento oferecerá documentação completa, localização por satélite e histórico dos registros.

Conforme a proposta em tramitação na Câmara dos Deputados, nenhum animal será levado a pasto, transportado ou abatido na falta de identificação eletrônica. Nessa condição e sem justificativa, estará sujeito a apreensão.

A identificação eletrônica será colocada em local indolor, até cinco dias após o nascimento, salvo orientação diversa de veterinário. Autoridades sanitárias de proteção ao meio ambiente e de fiscalização terão amplo acesso aos dados.

“A identificação eletrônica de bovinos tende a contribuir de muitas maneiras com o agronegócio, mas necessita ainda de regulamentação que estabeleça regras e parâmetros”, explicou o autor, deputado David Soares (DEM-SP).


Benefícios da identificação eletrônica

A análise do negócio

Ao identificar uma vaca de leite, por exemplo, deve-se pensar em formas de fazer com que essa identificação traga algum retorno.

Nesse sentido, é possível acompanhar a ruminação, ver o número de passos que ela dá no dia, o volume de leite produzido e ainda fazer uma gestão zootécnica a fim de saber se a vaca está liberada para entrar em reprodução.

Custo acessível. Diante dos vários benefícios trazidos pela prática, podemos considerar que ela tem um custo bastante acessível, otimizando o lucro ao produtor.

Ajuda a criar diferenciais produtivos. As melhores práticas, — confinamento, manejo, rotatividade da pastagem etc. —, são aplicadas para criar diferenciais produtivos e tornar o negócio mais rentável.

E mais, quem imaginaria que um dia o gado poderia ganhar chips de rastreamento e que isso provaria a existência precisa do rebanho a ponto de garantir a liberação de crédito em uma instituição financeira? Pois essa é uma solução que já está em testes no Brasil.

Por todo o exposto, a identificação eletrônica de bovinos tende a contribuir de muitas maneiras com a sua produção no agronegócio, necessitando de uma regulamentação que estabeleça regras e parâmetros a serem cumpridos.

Nesse sentido submeto o presente projeto à apreciação de meus pares, ressaltando a gravidade do tema e a competência desta Casa de legislar em benefício do povo brasileiro que representa.

Tramitação

O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei

Fonte: Com informações da Agência Câmara de Notícias

O Sistema Brasileiro de Identificação Individual de Bovinos e Búfalos em vigor

Identificação animal | Rastreabilidade animal | Brinco/botão identificador animal

O Sistema Brasileiro de Identificação Individual de Bovinos e Búfalos (SISBOV) é o sistema oficial de identificação individual de bovinos e búfalos, sendo que a adesão, pelos produtores rurais, é voluntária, exceto quando definida sua obrigatoriedade em ato normativo próprio, ou exigida por controles ou programas sanitários oficiais. 

Atualmente, a Instrução Normativa MAPA nº 51, de 1 de outubro de 2018, aprova, na forma de seu Anexo III, a norma operacional que é utilizada para embasar a certificação oficial brasileira para países que exijam a rastreabilidade individual de bovinos e búfalos, até que haja a homologação pelo MAPA e a implementação de protocolo de rastreabilidade de adesão voluntária que trata o art. 7º do Decreto nº 7.623, de 22 de novembro de 2011.

Lista de fabricantes ou importadores de elementos de identificação cadastrados – ATUALIZADA EM 28/04/2021 (*)

Lista ERAS TRACES UE Lista de estabelecimentos rurais aprovados (ERAS) aptos a exportar à União Europeia / List of approved rural holdings (ERAS) suitable for export to the European Union – ATUALIZADA EM 05/05/2021 (*)

(*) Atualize as informações diretamente no site SISBOV.

Legislação e NormasMinistério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Publicado em 26/11/2020 12h02 Atualizado em 31/03/2021 11h55

OIE – Organização Mundial de Saúde Animal – Princípios gerais de Identificação e Rastreabilidade de animais vivos / The World Organisation for Animal Health – General principles on Identification and Traceability of live animals.

ICAR – Comitê Internacional para Registro Animal / International Comitee for Animal Recording.

Norma Técnica ABNT NBR 14766:2012 – Especifica a estrutura do código de identificação de animais por radiofrequência (RF). A identificação de animais por radiofrequência requer que os bits transmitidos por um transponder sejam interpretáveis por um transceptor.

Atualizado em 5/05/2021 às 15h50

Reconhecimento Facial para porcos revoluciona as fazendas de suínos na China

Sistema desenvolvido no Brasil identifica cada bovino no campo por reconhecimento facial

Como gerenciar Identidades Digitais em empresas públicas e privadas? Ouça

A identidade digital do Reino Unido e a estrutura de confiança de atributos

Saiba tudo sobre o Certificado de Atributo, a credencial mais versátil do mercado para autenticação eletrônica. Ouça

Veja o que diz Miguel Martins da AET Europe sobre gerenciamento de eIDS. Ouça

Certificado digital passa a ter validade de cinco anos e saiu a regulamentação do certificado de atributos pelo CGICP-Brasil