Últimas notícias

Fique informado

Sistema desenvolvido no Brasil identifica cada bovino no campo por ‘reconhecimento facial’

17 de março de 2021

Spotlight

Facebook fala sobre o incidente de 4 de outubro

“Agora que nossas plataformas estão funcionando normalmente após a interrupção de 4 de outubro achei que valeria a pena compartilhar,”Santosh Janardhan.

6 de outubro de 2021

Proposta determina identificação eletrônica do gado criado a pasto

A identificação eletrônica do gado é um movimento que demonstra

4 de maio de 2021

Uso da biometria facial pode reduzir o valor do seguro para frete no agronegócio

A biometria facial impede que possíveis fraudadores enganem os contratantes do frete.

19 de fevereiro de 2021

Reconhecimento Facial para porcos revoluciona as fazendas de suínos na China

Na China sistemas de inteligência Artificial, como a tecnologia de reconhecimento facial é utilizada para monitorar, identificar e até alimentar continuamente seus rebanhos.

14 de dezembro de 2020

Sistema de algoritmo criado por pesquisadores da Universidade de MS e da Embrapa é vantajoso por garantir maior bem-estar animal e baixo custo de aplicação

Experimentos estão tornando possível a identificação individual de animais no campo e no pasto por meio de visão computacional. A técnica irá substituir brincos, tatuagens e marcações hoje utilizadas na identificação dos bovinos.

Os estudos foram liderados pelo cientista da computação Fabrício de Lima Weber, no mestrado na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS). O cientista afirma que a técnica garante o bem-estar animal, além do sistema de identificação por imagens possuir baixo custo de aplicação.

Fabrício de Lima Weber – No mestrado na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)

“Hoje, os brincos utilizados são importados e o dólar anda bastante instável. O produtor que utiliza esse sistema precisa comprar também o bastão de leitura do código impresso nos brincos. Quando o animal perde essa identificação no pasto, é preciso repor”, explica Weber.

Além disso, o cientista ainda avalia a aplicação do sistema para agilizar o processo de exportação animal. “O sistema por imagem poderá agilizar o transporte de animais e a emissão da GTA (Guia de Trânsito Animal)”, diz Fabrício.

Sistema de reconhecimento facial

A tecnologia utilizada para identificação bovina é similar à de reconhecimento facial, a mesma que é empregada em grandes aeroportos para encontrar criminosos.

O algoritmo de reconhecimento permite ser empregada em um sistema convencional de câmeras, que podem ser instaladas no campo, cochos, ou mesmo drones conseguiria captar imagens para identificar em poucos segundos cada animal.

Os cientistas foram bem-sucedidos nos testes com a raça pantaneira. Utilizando um sistema de redes neurais convolucionais (CNN), o estudo empregou três modelos de arquitetura de redes neurais para a identificação do bovino pantaneiro.

Para a formação de um banco de dados o sistema de reconhecimento captou 27.849 imagens dos bovinos Pantaneiros. Desta forma, o sistema que utiliza três arquiteturas apresenta uma precisão de reconhecimento que varia de 98,87% a 99,86%.

identificação animal

Foto: Embrapa/Divulgação

De acordo com o pesquisador Urbano Gomes Pinto de Abreu, da Embrapa Pantanal (MS) e também coautor da publicação, conta que a próxima etapa será pesquisar os algoritmos que permitam desenvolver a mesma técnica para a identificação por imagens de gado Nelore, que representa a raça de corte mais disseminada no Brasil.

Fonte: Canal Rural

Sistema de Leilão Eletrônico impulsiona arrecadação no país

Uso da biometria facial pode reduzir o valor do seguro para frete no agronegócio

Importância da tecnologia em nuvem no setor de agronegócio

Biometria

O Crypto ID, como maior portal brasileiro sobre Criptografia e Identificação Digital, é referência no país em conteúdo sobre Biometria. Acesse nossa coluna e confirme!