Últimas notícias

Fique informado

Como proteger suas criptomoedas

22 de março de 2022

Spotlight

Heather Vescent, pensadora e futurista do setor de identidade digital fala sobre ID no Metaverso

“Estamos começando a ver empresas de identidade digital aplicarem suas soluções para um mercado metaverso. Faz sentido resolver os casos de uso de hoje e planejar um mercado futuro”

9 de agosto de 2022

Telecomunicações, a raiz para os desafios de segurança cibernética

Alguns dos maiores golpes de inteligência artificial da história foram resultado do comprometimento dos sistemas de telecomunicações

8 de agosto de 2022

O que é criptografia assimétrica – ID Plus #10

No Id Plus dessa semana, a equipe de redação te explica o que é a criptografia assimétrica e como ela se aplica em nosso cotidiano

8 de agosto de 2022

FEBRABAN TECH traz renomados keynotes internacionais e nacionais para a edição 2022

Ban Ki-moon, Paul Krugman, Makaziwe Mandela, Ilan Goldfajn, Roberto Campos Neto e o ex-jogador Cafu estão entre os destaques do tradicional evento de tecnologia, que ocorre de 9 a 11 de agosto, na Bienal de São Paulo

3 de agosto de 2022

CISO Forum Brazil 2022 acontece 100% on line com o apoio do CRYPTO ID

CISO Forum Brazil 2022, a ser realizado nos dias 18, 19 e 20 de outubro de 2022 de forma 100% online.

25 de julho de 2022

Embora as 10 dicas possam parecer muito para manter suas criptomoedas seguras, vale a pena proteger seu investimento de hackers

Por Avesta Hojjati, chefe de P&D da DigiCert

A criptomoeda vem ganhando atenção em todo o mundo há algum tempo. O número de usuários dobrou no primeiro semestre de 2021, segundo um estudo da Crypto.com e identificou mais de 220 milhões desses usuários de moeda no final de junho do ano passado.

Um novo estudo global da Visa mostra significativa conscientização e adoção de criptomoedas entre consumidores na América Latina. Ele mostra que o conhecimento de criptomoedas em mercados emergentes na América Latina é quase universal (97%) e aproximadamente um terço dos usuários utilizam criptomoedas diretamente para investimento (proprietários passivos) ou para transações comerciais e para enviar/receber dinheiro. (proprietários ativos).

O Brasil registrou um crescimento de 1.266% no número de investidores alocados em fundos de criptomoedas e ETFs em 2021 em relação ao ano anterior, conforme mostram dados da Hashdex.

E se o número de adeptos das criptomoedas cresce, também crescem os crimes envolvendo a moeda.

A empresa de análise de dados Chainalysis publicou um estudo que mostra o uso de criptomoedas por criminosos e a prática de atividades ilícitas em todo o mundo. De acordo com a pesquisa, somente em 2021, US$ 11 bilhões foram retidos em criptomoedas por criminosos, o recorde anual na categoria. O valor mais alto registrado anteriormente foi em 2020, com “apenas” US$ 3 bilhões.

De acordo com o estudo, a prática mais comum, identificada em 93% dos casos, é o roubo de carteiras de criptomoedas — algo que pode ser feito roubando dados de acesso instalando malware, por exemplo, ou a partir de uma invasão contra uma exchange. Outras práticas amplamente identificadas foram o uso de criptomoedas em fóruns da darknet para obter itens ou serviços ilegais (US$ 448 milhões movimentados em 2021), fraude (US$ 192 milhões) e ransomware (US$ 30 milhões).

Como proteger suas criptomoedas

A melhor maneira de escapar de golpes de cibercriminosos que estão de olho em sua carteira digital é conhecer algumas práticas de segurança digital. Embora seja verdade que há um risco em transações online, muitos dos mesmos hábitos que o mantêm seguro online manterão sua criptomoeda segura.

Ao proteger sua carteira de criptomoedas, você precisará seguir práticas semelhantes para manter seu banco online seguro.

Certifique-se de seguir estas 10 dicas para proteger sua criptomoeda contra hackers. Você pode não precisar de todos os 10, mas avaliando com que quantidade de risco você se sente confortável, você pode determinar quanta segurança deseja seguir. E com os aplicativos móveis se tornando uma ferramenta popular para gerenciar uma carteira de criptomoedas, essas dicas se aplicam não apenas ao seu computador, mas principalmente ao seu celular.

1 – Use uma carteira “fria”

O primeiro passo para proteger sua carteira de criptomoedas é armazená-la em uma carteira “fria” ou de hardware. Embora você possa precisar de algumas unidades online para transações, mantenha apenas o que você precisa no curto prazo e armazene a maior parte offline. Uma carteira de criptografia fria, que é semelhante em tamanho a um dispositivo USB, contém uma chave privada que pode ser usada para acessar seus fundos. Você pode definir sua própria chave privada, mas perdê-la pode significar perder o acesso ao seu investimento. Nunca compartilhe sua chave privada com ninguém e, para segurança máxima, guarde-a em um espaço físico como um cofre à prova de fogo.

Um dos perigos de armazenar a maior parte de sua criptomoeda com provedores online é que, na maioria dos casos, eles têm acesso à sua chave privada e, se forem hackeados e sua chave privada for comprometida, você poderá perder seu investimento. Para dispersar ainda mais o risco, você pode manter várias carteiras de criptografia para que, se uma chave privada for roubada, as outras ainda estejam seguras. No entanto, isso significa guardar mais de uma chave privada, que tem suas próprias complexidades.

Além de carteiras frias e carteiras online, a outra opção são as carteiras de criptografia de software. No entanto, alguns aplicativos maliciosos projetados especificamente ainda podem comprometer sua carteira de aplicativos que residem em seu computador pessoal ou smartphone.

2 – Saiba de quem você está comprando

Antes de fazer qualquer transação, entenda que algumas trocas são mais seguras que outras. Faça sua pesquisa para saber quais exchanges de criptomoedas foram comprometidas no passado, pois se foi hackeada no passado, ela mostra práticas de segurança ruins ou vulnerabilidades existentes, portanto, seu investimento pode estar em risco.

A maioria das exchanges de criptomoedas não garante legalmente seu investimento em criptomoedas no caso de um ataque cibernético, portanto, se for comprometido, você poderá perder suas participações. É por isso que é importante escolher uma troca que use as melhores práticas de segurança, como exigir autenticação multifator (MFA) e aplicar criptografia TLS/SSL. Por fim, determine se eles têm alguma medida de segurança em vigor, como limites e notificações de transferência de saldo, ou a opção de congelar a conta para mitigar os danos.

3 – Não use a mesma senha por um longo período e conte com um gerenciador de senhas

Por mais lamentável que seja, no ambiente de hoje, você pode presumir que suas senhas acabarão sendo violadas. Portanto, a chave para proteger sua senha é definir uma senha complexa, armazená-la com segurança e alterá-la com frequência. Ao escolher uma senha para sua carteira de criptomoedas ou qualquer outro site sensível, não reutilize nenhuma senha que você já tenha. Além disso, sua senha não deve incluir nenhuma informação pessoal. Em vez de salvar senhas em seu navegador, é mais seguro salvá-las em um gerenciador de senhas como LastPass ou 1Password. Por fim, altere sua senha a cada seis meses.

4 – Cuidado com o phishing

O phishing é um ataque direcionado em que um invasor pode se passar por uma entidade legítima para adquirir suas informações confidenciais, e você ficaria surpreso com a frequência com que as pessoas caem nele. Para evitar phishing, nunca faça login em sua troca de criptomoedas, a menos que tenha certeza de que está no site correto. Salve o link em seus favoritos ou digite o URL em vez de clicar em um link de outra pessoa enviado aleatoriamente para você. Além disso, não confie em textos, e-mails ou chats que solicitem suas informações pessoais. Por fim, sempre verifique se os detalhes estão corretos antes de enviar qualquer pagamento.

5 – Mantenha a criptomoeda separada dos dispositivos pessoais e de trabalho

Você deve criar um e-mail dedicado à sua carteira de criptomoedas em vez de usar um e-mail pessoal, escolar ou de trabalho ao qual você pode perder o acesso. Nunca acesse sua carteira de criptomoedas em um computador de trabalho ou público e considere usar um dispositivo separado para sua negociação de criptomoedas, como um laptop ou smartphone dedicado.

6 – Usar autenticação multifator

A autenticação multifatorcria uma defesa em camadas em sua conta com credenciais independentes com base em uma senha, token de segurança e/ou biometria. A ideia do MFA é “conhecer e ter”: em outras palavras, você sabe sua senha e tem um token, notificação push ou biometria, etc.

Ao configurar a MFA, você normalmente pode selecionar SMS ou uma notificação por push do aplicativo de autenticação de dois fatores (2FA). Geralmente, o 2FA é melhor porque, se um invasor obtiver seu cartão SIM, ele poderá receber a notificação. As trocas de SIM são um método surpreendentemente comum que os invasores usam para obter acesso às contas. Se seu telefone for roubado, ligue para sua operadora imediatamente para cancelar seu cartão SIM antigo. Além disso, se você perder repentinamente o acesso a dados e mensagens de texto/chamadas em seu telefone, pode ter sido vítima de troca de SIM. Para evitar trocas de SIM, peça ao seu provedor de serviços para bloquear seu cartão SIM.

7 – Fuja do Wi-Fi público

Não use WiFi público para acessar sua exchange ou contas de criptomoedas online. Além disso, use uma VPN sempre que possível para ocultar seu endereço IP e localização. As VPNs podem ser usadas em qualquer dispositivo para manter a privacidade de seus dados e evitar espionagem ou rastreamento de suas atividades. Uma VPN essencialmente cria um túnel criptografado que mantém sua atividade online privada e segura, dando a você controle sobre seus dados. Além disso, você deve fazer disso parte de suas práticas gerais de segurança online, não apenas para negociação de criptomoedas.

8 – Não se esqueça de automatizar as atualizações

Seja qual for o dispositivo que você decidir usar, mantenha-o atualizado com o software mais recente. Você pode definir atualizações para serem instaladas automaticamente. Certifique-se de que seu dispositivo, incluindo os aplicativos instalados nele, esteja atualizado. Igualmente importante é utilizar a segurança de ponto final, como anti-malware e antivírus.

9 – Não divulgue nenhuma informação nas redes sociais

Embora possa ser tentador compartilhar seus sucessos de investimento em criptomoedas nas mídias sociais, gabar-se de seus ganhos online é basicamente convidar invasores. Muitas pessoas negociam criptomoedas anonimamente para remover qualquer conexão com sua identidade. Você não deve postar informações sobre sua atividade de negociação, qual bolsa você está usando ou seus ganhos ou perdas nas mídias sociais.

10 – Fique atento às ameaças mais recentes

Os ataques estão em constante evolução, mas também os métodos para se proteger. Recomendamos que você monitore consistentemente as notícias para atualizações sobre novos ataques ou ameaças para que possa responder rapidamente se sua carteira de criptomoedas se tornar vulnerável.

Quanto mais fácil for para você, mais fácil será para um invasor

Embora as 10 dicas possam parecer muito para manter sua criptomoeda segura, vale a pena proteger seu investimento de hackers.

Quanto mais fácil for para você fazer login e acessar sua carteira de criptomoedas, mais fácil também será para um invasor. Além disso, qualquer transação online pode ser vulnerável, portanto, aplicar essas práticas recomendadas não apenas ajudará você a proteger sua carteira de criptomoedas, mas também suas interações online diárias. Além disso, se sua criptomoeda for perdida ou roubada, as chances de recuperá-la são praticamente inexistentes, por isso vale a pena uma segurança preventiva extra na frente.

Acompanhe também artigos sobre Criptoativos aqui no Crypto ID.

Blockchain

O Blockchain tem uma coluna especial no Crypto ID. Acesse aqui e acompanhe tudo relacionado a Segurança Digital com foco em identificação digital, mobilidade e documentos eletrônicos aplicados a esse universo.

O Crypto ID é um dos parceiros estratégicos do evento Blockchain Rio Festival. Conheça!

01set09:0004(set 4)19:00Blockchain Rio Festival 2022O maior evento da América Latina sobre Blockchain: Setembro de 22 Rio de Janeiro Brasil09:00 - 19:00 (4) BRT Pier Mauá, Pier Mauá - Av. Rodrigues Alves, 10