Últimas notícias

Fique informado

Empresa-escola: o papel das organizações na aprendizagem em tempos de IA

9 de janeiro de 2024

Spotlight

Entenda o Incidente de Segurança no Siafi que fez o Tesouro exigir a autenticação exclusivamente com Certificados Digitais ICP-Brasil

No Siafi os certificados ICP-Brasil vão conferir Integridade, autenticidade, conformidade, confidencialidade, disponibilidade, legalidade e irretratabilidade.

22 de abril de 2024

O Halving do Bitcoin: Entendendo o Evento que Redefine a Oferta da Criptomoeda. Por Susana Taboas

Uma visão geral do que é o halving do Bitcoin e sua importância no contexto da economia digital.

17 de abril de 2024

Bertacchini da Nethone compartilha sua visão sobre o cenário atual de fraudes digitais

Tivemos a oportunidade de conversar com Bertacchini, especialista em Desenvolvimento de Negócios Sênior na Nethone, sobre como as empresas podem se blindar contra ciberameaças.

17 de abril de 2024

Do primeiro Robô Advogado ao ChatGPT: Você sabe como as IAs podem impactar o futuro do setor jurídico?

Assista o webinar na íntegra, gratuitamente pelo canal oficial da doc9 no YouTube e obtenha insights essenciais sobre como aproveitar ao máximo as tecnologias emergentes e manter vantagem competitiva neste setor em constante evolução.

28 de março de 2024

AX4B: 64% das empresas brasileiras não possuem soluções corporativas de antivírus, apesar do aumento de 7% nos ataques cibernéticos

A AX4B acaba de divulgar os resultados de sua mais recente pesquisa sobre a situação da segurança cibernética no Brasil.

26 de março de 2024

Escola de programação visa transformar a realidade das favelas brasileiras por meio de tecnologia avançada

Iniciativa atua em favelas do Rio de Janeiro e São Paulo com o objetivo de democratizar o acesso de jovens ao mercado de trabalho

7 de janeiro de 2023

Diversão e conexão: entenda como proteger as crianças nas férias 

90% das crianças e adolescentes brasileiros têm conexão à internet – aplicativo da Mercusys garante diversão segura com supervisão dos pais 

5 de janeiro de 2023

Transformação digital e acessibilidade: pequenos e grandes negócios devem estar atentos à inclusão

Apesar do aumento de visibilidade do tema, muitas empresas ainda não incorporaram medidas inclusivas na rotina e no ambiente digital

4 de janeiro de 2023

A transformação digital está nos deixando mais solitários?

A tecnologia está conectando ou isolando as pessoas? O psicólogo Cláudio Melo avalia o fenômeno da solidão entre os brasileiros

4 de janeiro de 2023

A força da robótica nas escolas e o poder da tecnologia para o processo de aprendizagem

A robótica educacional estimula aptidões fundamentais e o desenvolvimento de novas gerações de engenheiros e pesquisadores

23 de dezembro de 2022

Dicas de especialista do Google: como proteger as crianças de riscos digitais no fim de ano?

Conheça o gibi Turma da Mônica em Proteção de Dados Pessoais, uma ação para ensinar cibersegurança às crianças

21 de dezembro de 2022

Desenvolver competências dos colaboradores é crucial para as empresas moldarem o futuro de seus negócios, diz especialista

Segundo a pesquisa World Employment Confederation, apresentada por Denis Pennel no Conarh 2023 na palestra The future of work and HR challenges, a principal razão dos pedidos de demissão em 2022 está relacionada à falta de desenvolvimento e perspectiva de carreira, com 41% das respostas.

Para os especialistas da Alura Para Empresas, solução de desenvolvimento de pessoas em tecnologia, com a grande velocidade de transformação que temos experienciado nos últimos anos, não há como as empresas serem protagonistas do futuro de seus negócios sem atuarem no desenvolvimento de novas competências, habilidades e atitudes de seus colaboradores

A verdade é que muito se fala sobre o papel das empresas como educadores e sua co-responsabilidade na capacitação e no desenvolvimento de seus profissionais.

Mas o debate sobre educação não é de hoje. Nos anos 2010, quando as startups iniciaram um movimento de não exigir diploma de ensino superior, muitos já falavam de uma transformação no ensino e o início da morte das universidades como conhecíamos, uma vez que essas não preparam mais os estudantes para as demandas das empresas e do mundo.

“A necessidade das organizações se transformarem em universidades, perpassa por criar e fomentar uma cultura de aprendizagem. A organização que aprende é aquela que inova, que acompanha a evolução e faz as mudanças necessárias, se mantém atenta e atualizada. No final, as abordagens das universidades e das empresas são complementares, e precisam estar alinhadas à criação de valor para a sociedade de forma geral”, avalia Priscila Lacava, Consultora de Educação Corporativa da Alura Para Empresas. 

Já para Guilherme Pereira, diretor acadêmico dos MBAs da Fiap, a contextualização deste cenário cria uma estrada para as próprias empresas atuarem como centros de treinamento e formação “on the job”, papel que por muitos anos as organizações assistiram de forma mais distante.

“Os novos desafios tecnológicos e as fronteiras da aplicação da tecnologia estão no campo das empresas, e por isso é essencial que exista a integração da atividade de aprendizagem ágil e contínua com o dia-a-dia do trabalho corporativo”. 

E investir para que?

Segundo a pesquisa Educação Tech & Eficiência Operacional das Empresas, conduzida pela Alura Para Empresas em parceria com a FIAP, a partir dos investimentos em educação corporativa, as organizações observam aumento de produtividade (64%) e engajamento (45%), sendo que 60% também avaliam que seus clientes ou usuários conseguiram perceber – de forma direta ou indireta – os impactos positivos desses esforços. 

“Ganha o colaborador que se desenvolve, adquire experiência e cria repertório, propõe soluções e é reconhecido. Ganha a organização que também se desenvolve, soluciona seus problemas com agilidade e retém um  colaborador comprometido e engajado”, pontua Lacava.

Além disso, “as empresas criam um contexto de resposta mais ágil e efetiva para mudanças de cenário, com mais facilidade para incorporar novas competências, e executar as teses de transformação e inovação necessárias para o negócio”, complementa Pereira.

Engajamento: benefício e desafio

Para Lacava, só a oferta não leva o indivíduo a querer aprender. “A cultura de aprendizagem, a conexão – e, consequente, a percepção individual do desenvolvimento -, a transparência da liderança, bem como a valorização daquilo que foi apreendido e colocado em prática tem impacto direto nas organizações”.

Dentre os demais desafios ainda é possível destacar a falta de integração entre as atividades de educação nos desafios do dia-a-dia do colaborador; bem como nas oportunidades de desenvolvimento de carreira.

A pasteurização dos formatos, métodos e níveis de maturidade na oferta de treinamentos, a dificuldade de alinhar a prioridade de treinamento com a entregas diárias e, por fim, a falta de uma cultura que valoriza a aprendizagem contínua. 

E como desenvolver na prática?

Na andragogia, caminho educacional que busca compreender o adulto, as pessoas estão mais motivadas a aprender quando vêem a relevância direta para suas metas pessoais e profissionais.

“É importante acolher a vontade do colaborador em ser tratado como consumidor, mas também trazer de forma transparente, a necessidade, propósito e diretriz estratégica da organização; mapear e ouvir necessidades e motivações, propor soluções de aprendizagem apoiadas neste diagnóstico, bem como ter um ‘cardápio’ com diferentes formatos de ensino”, explica.

Segundo o estudo, a coparticipação em cursos de graduação e pós-graduação é uma das iniciativas mais votadas entre as maiores organizações (32%).

Já a aquisição de cursos pontuais, conforme a necessidade dos times, foi a mais presente entre os que atuam nas menores (17%).

Para Pereira, há muitos pontos a serem avaliados na hora de escolher a melhor ferramenta educacional, no entanto, soluções híbridas geralmente têm maior eficácia para o domínio de novas competências. 

“Aposte em um portfólio de ações com modelos síncronos e assíncronos, em níveis de maturidade que podem ser utilizados de forma adaptativa e que podem ser integrados para criar jornadas para os diferentes estilos de cada colaborador. Ao mesmo tempo, é importante também criar um ambiente que gere uma certa competição positiva com métodos de gamificação que ajudem os profissionais a entenderem as trilhas disponíveis, aumentem seu grau de domínio das competências e ferramentas, e desenvolvam sua maturidade técnica”.

Inteligência artificial vira ferramenta de apoio para otimizar a educação corporativa

3 benefícios da Inteligência Artificial para a educação corporativa

Era Digital: o uso da tecnologia na educação

Somos o maior portal brasileiro sobre Criptografia e Identificação Digital.

Com uma década de existência, temos um público de cerca de 2 milhões de leitores por ano.

As empresas que nos apoiam e nossos colunistas ajudam a criar um mundo digital mais seguro, confiável e tranquilo.

Acompanhe o Crypto ID nas redes sociais!

TAGS

empresas